Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Acróstico X XVII


Menina, lua e mar, manhã de brisa,
Ingênuo despertar sorrindo aurora,
Claridade de luz que ao sul aflora
Habitando com fulgor o que matiza.
E, porque a poesia te decora,
Luzindo em teu olhar de Mona Lisa:
Latente, em teu sorriso o verso mora
Em todo esplendor que se angeliza.

Conversas com os anjos quando cantas
Ouvindo o arpejar dos querubins,
Nem notas quantos sonhos acalantas
Tão meiga, entre o som dos bandolins.
Etérea, tu levitas, tu encantas,
Reluzes mais que a luz do camarim.
A música é magia quando cantas:
Transitam pelo céu estrelas tontas,
Os lírios desabrocham nos jardins.

Brilha, sempre, em teu olhar uma estrela
Um astro, singular, de luz insone,
Somente quem tiver olhos pra vê-la,
Saberá que és soberana até no nome...
Vaine Darde
Enviado por Vaine Darde em 13/06/2006
Código do texto: T174521

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vaine Darde
Capão da Canoa - Rio Grande do Sul - Brasil
543 textos (83361 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:42)
Vaine Darde