Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

pulsantes

Pulsantes corretntes de sangue negro
Correm em minhas veias,
Enquanto tenho as mãos atadas por grossas cordas,
Preso ao tronco o castigo espera!
O chicote reluz quando sobe ao alto do cruzeiro
E desce cortando a carne severo.
Os risos de ameaça são ouvidos por todos os lados
Um só gemido o negro não solta,
Pois é valente até no tronco da morte.
Que os céus ouçam a minha prece e que os anjos
Transmitam ao Criador,
Que a minha dor se transforme em luta
E que o homem branco jamais seja dominador.
O corpo derrama suas últimas gotas
De sangue qualhado no leito de morte.
Quem dera eu pudesse fazê-lo beber
Todo esse sangue derramado
Para sentir o gosto da derrota,
A derrota de um corpo preso pela cor,
Embora seu espírito
Ande livre pelo espaço adentro.
ANTONY
Enviado por ANTONY em 05/09/2006
Código do texto: T233288
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ANTONY
Esplanada - Bahia - Brasil, 41 anos
55 textos (1261 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:58)
ANTONY