Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Som:
www.nossosite.biz/Italianas3/luciano_bruno_champagne.mid



TROVOADAS DE AMIGOS!


A-h! Como é bom ter amigos!

P-eço sempre a Deus que a mim, nunca faltem,
O-s amigos que tenho, procuro cuidar bem,
E-les são como flores
T-em-se que regar, acarinhar-se para florir,
I-mportante não esquecer de adubar as amizades com a
S-inceridade e a vontade que estejam sempre bem!
A-amizade não tem preço, nenhuma moeda

D-o mundo pode comprá-la, não a verdadeira
A-mizade, aquela que nos faz bem, nos faz sorrir, enfim, sentir
M-uita alegria com a felicidade do outro.
A-migos passeiam, brincam se divertem, amigos quando poetas, riem

D-e uma bela “TROVOADA.”
E ficam feitos crianças, lambuzando-se em letras,

N-em me lembro quando foi, mas, sei que foi muito bom
E-screver com ela, aquele dueto em trovas! Minha amiga poetisa é uma
G-uerreira, batalhou cada centímetro de suas vitórias, todas
R-egadas com o suor do trabalho e da perseverança,
O-rgulho-me de conhecer pessoas como você, Dama!

M-esmo não a conhecendo pessoalmente,
I-magino quanto gratificante seria tê-la
N-a minha lista de amigos permanentes e sei que
H-averá um dia, que nossas amizades se
A-braçarão, quem sabe aí, rindo muito de tudo

A Dama de negro e o PCoelho possam fazer muitas “TROVOADAS!”
M-as, vou logo avisando, para se fazer uma trovoada boa,
I-mportante que ela seja feita de alegria e que as
G-randes chuvas, trovões e os relâmpagos sejam
A-menizados pela  sincronia e harmonia  dos nossos versos e tem de se ter

C-arinho, uma boa dose de humor, afinal, para fazer trovoadas,
O-s participantes devem estar cientes dos ingredientes e
N-ada melhor do que boas risadas, para se manter um amigo!
F-aço trovas, duetos, duplix, triplix, multiplix, com a poetisa
E-screvo de tudo e tudo que fizermos juntos, há de ter muito humor,
S-eriedade, carinho, mas, principalmente a certeza que
S-eremos sempre, seja qual for as modalidades dos nossos versos,
A-migos confessos!



 Ao  escolher a fotografia da poesia, a princípio, imaginei procurar uma   tempestade, com relâmpagos, trovões, mas logo entendi que uma trovoada
de amigos poetas, seria melhor representada, (DAMA) pela doçura das flores, (PCoelho), pelo beija-flor que acaricia a Rosa, e a música escolhi por achar que serveria bem, para brindarmos a poesia, a nossa amizade, em fim, a vida!





paulo cesar coelho
Enviado por paulo cesar coelho em 15/11/2006
Reeditado em 17/11/2006
Código do texto: T292228

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
paulo cesar coelho
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
2589 textos (470785 leituras)
57 áudios (6064 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:33)
paulo cesar coelho

Site do Escritor