Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Espero ;)

Sabe, eu sempre paro aqui na frente da tela do computador e sempre acabo terminando minha noite da pior maneira possível. Sim eu sempre sento aqui e ligo meu botão de “comece a ser melancólica agora, ta?” e sempre acabo minha noite prestes a chorar, por que tudo me lembra você.
Sim, tudo. Sabe desde aquela palavra, aquela musica, o isqueiro. É, o isqueiro. Eu lembro quando acabou a luz na festa e todo mundo ligou o isqueiro. E eu não tinha um. Sim, hoje eu tenho dois isqueiros, e fumo com a camila. Sim fumar me deixa relaxada, parece que até fico meio boba, porque eu fumo com ela e fico sorrindo e contando besteiras com ela. E sim, sempre ela me pede fogo. Por que ela sempre sabe que eu amo brincar com um isqueiro. E não ele não gosta de cigarro, e sinceramente eu to pouco me fudendo pra ele. Sim porque ele não é você. Não ele não é o cara com quem eu sonho todos os dias em dormir abraçada, ele não é o cara com que eu sonho fazer aquelas loucuras, de passar a noite inteira numa cama e acordar e morder a boca e te ver ali, do meu lado. Ele não é o cara que tem aqueles olhos que eu não consigo parar de olhar de dez em dez segundos. Ele não é o cara que eu amo, não ele não é. E eu continuo me culpando pelas coisas sabe? É daquelas coisas de relacionamentos mesmo, acho que no fim eu realmente não quero que algo dê certo. Acho chato até. Me falta algo quando faço algo certo, sim eu gosto de erros, eles nos fazem mais humanos sabe? É, eles me tornam mais eu. Eu gosto de errar, de fazer os outros sofrerem e de sofrer junto, talvez seja porque tenho um certo problema em ficar sozinha, mas é bom sabe. Eu realmente gosto de ter alguém lá, alguém que me acorde com beijos carinhosos e que levante pra me dar animo pra seguir em frente. Gosto mesmo disso. Acho isso talvez a melhor coisa do mundo. Não, sabe que pra mim o sexo é bom, mas bom bom mesmo é quando termina, que eu posso me grudar em ti, chegar bem pertinho e te sentir lá...lembra quando a gente passou a tarde inteira na cama? E daí o Jhonny entrou no quarto e eu grudei em ti, e botei a perna por cima de ti? É, pra mim aquela parte de estar contigo numa cama, e ta bem pertinho de ti foi a melhor sensação do mundo. A melhor.
E bah, como eu queria ter dormido contigo aquela noite, sim tava tudo tão perfeito. Tu cuida de mim e se preocupa comigo, o que mais eu posso querer? Ah sim, tu comigo, mas como isso AINDA não foi possível eu tenho que me contentar com o que acontece nesse meio tempo.
Sim e como esse meio tempo demora né. Poxa bem que podia ser como um sonho, eu dormia e no outro dia tava contigo. E não taria contigo só nos meus sonhos né. Mas ah, eu fico repetindo isso pra mim o dia inteiro: não pensa nele, não lembra dele, não pensa que ele ainda ta com ela. Mas é foda eu não consigo, porra. Eu realmente não consigo ouvir qualquer musica e não pensar em ti, não consigo acordar e olhar pro meu travesseiro e ver que ele é só o travesseiro. Não é que não consiga também, eu simplesmente acho que não quero. É ta aí uma bela explicação pra todas as coisas que eu sinto desde janeiro desse ano né?
Eu só me apaguei demais a algo que ta longe e que não tem aquelas plaquinhas de identificação com gps, que mostram o nome da dona e aonde tu vai toda hora. Por que isso seria sinceramente hiper legal. Sim, tu sabe que eu tenho problemas com ciúmes e sou possessiva ao extremo. E eu te avisei disso, desde o primeiríssimo dia. E tu falou, ah eu gosto de mulher ciumenta. E sim, mulher, eu tinha 13 anos e tu me chamava de mulher. E eu me apaixonei por isso, tu cuidava de mim, se preocupava e eu ainda era a mulher. Eu simplesmente deixava de ser aquela menininha mimada e pequena, cujos sonhos dependiam de um príncipe encantado que viria num cavalo branco. Ta eu ainda acredito em príncipe encantado, mas no cavalo branco? Não, coitado do cavalo, teria que andar pelas ruas de Brasília a minha procura, e isso seria maldade com o coitado. Mas num avião branco? Ou qualquer um que me trouxesse pra perto de ti, ou tu pra perto de mim seria extremamente brilhante. Ta, me deixe aqui com meus devaneios, por que se for pra te esperar eu espero, eu fico longe de ti até que tu percebas (de novo) que eu sou melhor que essa tal de thayse. E volte correndo pra mim me dizendo: Fer, eu ainda te amo mulher! Para de palhaçada e me beija ta?
Por que seria alguma coisa parecida que tu irias me dizer... Sabe um dia desses nós cheguei e tava a luz da sala de tv ligada e eu pensei, bah não seria O sonho se ele tivesse lá?
E eu fui lá, e meio que te vi...não tu, mas ah, pra mim era como se tu tivesse la. Dae peguei,sai e liguei a luz de volta.  E simplesmente tu desapareceu de lá; nem no meu deja-vu tu estava. Sabe aquela breve decepção que nós temos quando percebemos que aquela coisa não vai voltar? Sim, era isso.
Eu sabia, e sei que tu não vai voltar, não depois dessa. Mas ah, eu ainda to aqui, morta de esperança que tu venha e me liberte das paredes frias e altas do meu quarto. E por favor, vê se dessa vez não demora. Por que dói ta aqui sozinha, e saber que enquanto eu te espero tu ta aí, com ela, e não faz ela esperar...
Fer Bainy
Enviado por Fer Bainy em 15/11/2006
Código do texto: T292375

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fer Bainy
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 24 anos
59 textos (7749 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:25)
Fer Bainy