Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

157-“CASA NÚMERO UM DE TECIDO



157-“CASA NÚMERO UM” DE TECIDO

Acróstico-histórico
Por Sílvia Araújo Motta

C-Conselheiro Lafaiete! Vale a pena recordar!
A-Alegria e juventude, fio de ilusão, felicidade!
S-Sempre a “Casa Número Um” comigo  irá  guardar
A-Algo ilógico à cliente, nos pedaços de SAUDADE.

N-No misto dos  belos sonhos,estudantis, tão complexos,
U-Uma peça de linda renda...sem comprar...quis apreçar.
M-Mas o charmoso atendente , com os olhares desconexos,
E-Entrou e ocupou  a “Sala  de Estar” do meu coração.
R-Risonho e bendito dia, que aceitei aquela “doação”.
O-O Baile de Formatura...Nós dançamos, passos conexos.
 
U-Um  tempo em  vida futura. Hoje lembrança colorida!
M-Meus momentos de ternura vão durar por toda a vida.

D-Deste encontro que tivemos e das contas de saudade
E-Eu fiz um colar brilhante, para usar na eternidade.

T-Tenho outra realidade. Hoje na  UBT, na Academia
E-E na  Casa de Cultura, escrevo pra Antologias
C-Canto os Queluzíadas, vou à Igreja principal,
I-Integro ações humanistas, na Câmara Municipal,
D-Descortinando a beleza, da lembrança, com  doçura,
O-O Baile do Município, divulgarei com certeza.

Belo Horizonte, 31 de dezembro de 1995.
Silvia Araujo Motta
Enviado por Silvia Araujo Motta em 29/11/2005
Código do texto: T78167
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Silvia Araujo Motta
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 65 anos
6555 textos (668731 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:27)
Silvia Araujo Motta