CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

                    (Decoração Bagatelle - site do fotógrafo Chico Brandão - Maceió)
 

*HOMENAGEM A CULTURA NORDESTINA, NA QUAL A FESTA JUNINA É A MAIS FESTEJADA.
 

Como Organizar uma Festa Junina 

O mês de junho é marcado por fogueiras, danças, comidas típicas e muitas bandeirinhas coloridas realçando as peculiaridades de cada região brasileira. Não é preciso gastar muito, nem ter grandes habilidades manuais. O importante é participar reunindo a família e amigos para uma gostosa brincadeira. 
 

1. Origem da festa junina

A ‘festa joanina’, em homenagem a São João, originou-se nas regiões católicas européias e chegaram ao Brasil com os portugueses. No mês de junho   comemora-se o aniversário de três santos muito populares: Santo Antônio no dia 13, São João no dia 24 e São Pedro no dia 29.

Os estandartes abaixo fizeram parte da decoração de minha festa junina/2012.

      
Santo Antônio

 São João

 São Pedro


No Brasil, a festa passou a ser chamada de ‘junina’ e incorporou-se aos costumes dos índios e negros. Um exemplo dessa mistura é a introdução do coco, da mandioca e do forró como elementos impregnados a tradição. Assim, cada região brasileira incrementa os festejos juninos de acordo com os costumes arraigados na localidade. No Nordeste, o mês de junho representa mais do que uma festa. É um agradecimento aos Santos pelas chuvas, que aliviam a vida dos que moram em regiões secas e contribui para a plantação de milho (colhido as vésperas das festas juninas).
Para o sucesso do arraial é preciso unir decoração, vestuário, comida típica, fogos, música e muita animação.

 

2. Simpatias

Santo Antônio é conhecido como o “Santo Casamenteiro”. Sua popularidade é muito grande, pois, representa o ‘protetor da família’ e, também, auxilia a mulher solteira a casar!
O povo brasileiro gosta de misturar religiosidade com superstição e utiliza as simpatias como forma de diversão, mas se conseguir resultados melhor ainda...

 

Santo Antônio ladeado por latas de leite em pó (com biscoitos amanteigados) decoradas com as imagens dos 3 santos juninos; as tampas foram cobertas por chita e o chapeuzinho de palha em cima (festa junina em minha casa). 

Há várias simpatias para arranjar namorado. A mais conhecida: a solteira deve ganhar uma imagem de Santo Antônio e virá-la de cabeça para baixo como um castigo, só desvirando-a quando conseguir seu objetivo.

Outra interessante simpatia: se a mulher já tem um namorado ou pretendente, mas quer apressar o casamento deve amarrar um fio de seu cabelo ao do namorado e colocar nos pés de Santo Antônio, que resolverá a situação rapidamente.

Mais uma simpatia: colocar fitinhas de cetim embaixo do "bolo de noiva" e as solteiras deverão puxá-las. Quem retirar um terço ficará no 'caritó', isto é, não casará; quem puxar uma aliança ou um escapulário de Santo Antônio será a próxima a casar. 
OBS: Fazer a última simpatia só depois do "casório matuto", para não estragar a foto dos noivos cortando o bolo.

Extraído do blog "casamenteiras"

3. Decoração

A varanda, a garagem, a rua, o quintal, o clube ou até mesmo um galpão podem ser utilizados para a festa. 



                                                          Imagens extraídas do Google
 

A ornamentação é simples: basta  enfeitar com as famosas bandeirinhas, encontradas em lojas de festas infantis (já prontas para decorar),  coladas em  cordões. Outra maneira:  recortar em formato triangular plástico ou papel seda  nas cores primárias (vermelha, branca, verde, azul e amarela);  depois colar as bandeirinhas, uma a uma, em barbantes e estirá-los como se fossem varais.  Balões coloridos,  intercalados entre as bandeirinhas, enriquecem a decoração.
Pode-se complementar, também, com palha de coqueiro, de bananeira ou folhas de palmeira ornamentando postes, colunas e a entrada da festa.

 

          

imagem extraída do site "lugastal.com.br"


Extraído do blog "sirblue.com"

A toalha da mesa principal (onde ficarão as comidas), pode ser: Estampada (chita); de xadrez em cores berrantes como  vermelho, verde, laranja ou amarelo; sem toalha, com folhagens por cima (folha de bananeira, por exemplo); de juta; manta de sofá em cor forte etc.




Tecidos de chita - baratos, alegres e combinam perfeitamente com festa junina.



http://lefouet.blogspot.com/2007_06_01_archive.html


Extraído do site "altenburg.com.br"


A juta, a esteira e a folha de bananeira são alternativas para cobrir a mesa. 


A juta, apesar de sua trama rústica, é bem versátil na decoração, tanto simples, quanto mais sofisticada (imagem da festa junina em minha casa).


Extraído do site "oxfordporcelanas.com"


Foto extraída do Google

As peneiras de palha enfeitadas com fitas coloridas e revestidas com papel celofane servirão de travessas para as comidas como, também, tecidos de xadrez.

Extraído do site "oxfordporcelanas.com"


 

Outros objetos como potes de barro e cestas complementarão o visual tipicamente artesanal. Algumas pessoas colocam uma imagem de Santo Antônio com fitas coloridas para enriquecer a decoração.
 


Abóbora ou jerimum substituindo  o vaso, lindo!!!



Fotos extraídas  de "altenburg.com.br"




Extraído do blog "le fouet"




Extraído do site "grzero"
 

4. Quitutes e bebidas
 

Foto extraída do Google

As comidas a base de milho e coco são diversificadas e saborosas. Milho assado (na fogueira) e cozido, canjica, pamonha, cocada, arrumadinho de carne-seca (receita abaixo), arroz doce, bolos de milho, de macaxeira e de fubá, tapioca, amendoim açucarado, caruru, maçã do amor, algodão doce, docinhos (beijinho, casadinho, brigadeiro, olho de sogra,etc), pé-de-moleque e qualquer outro tipo de comida que os convidados apreciem (o importante é agradar a todos).
 

Extraído do site "oxfordporcelanas"
 

A quantidade de comida depende do horário e do tipo de convidado.  As crianças, por exemplo, comem mais doces do que salgados. Os adultos homens, consomem mais tira-gostos (por causa da bebida alcoólica) e as mulheres comem de tudo um pouco.De qualquer maneira aqui vão as quantidades:

Bolo
1 kg para 12 pessoas;
Docinhos 05 a 06 por pessoa;
Arrumadinho de carne-de-sol  - 02 porções por pessoa - Receita: purê de macaxeira, 'carne seca' cozida, refogada e desfiada, requeijão - alternar as camadas de cada ingrediente, terminando com o purê e queijo parmesão ralado por cima, levar ao fogo no pirex para gratinar;
Pamonha - fatiá-la, calculando 03 fatias por pessoa;
Canjica - 02 potinhos (descartáveis) por pessoa;
Arroz-doce -  01 potinho (descartável) por pessoa;
Milho assado - 01 espiga para 02 pessoas; e

Milho cozido  - 01 por pessoa

http://www.brazilianartandculture.com.br/ProsaeVerso/Arraia/adeliaanuncia.html

 

Como evitar bagunça na cozinha e a canseira da anfitriã no dia da festa? 

Hoje a praticidade é fundamental! Por se tratar de uma festa entre familiares e amigos é interessante dividir o custo total da festa, entre o número de participantes, encomendando todo o serviço de comidas, bebidas, etc.  É preciso reservar as encomendas com antecedência!
Outra possibilidade é fazer a lista das comidas, para as mulheres levarem; e de bebidas, para os homens providenciarem. Porém, quem quiser fazer uma receita rápida e prática é só comprar os ingredientes em qualquer supermercado. Eles vêm em embalagens com instruções e pré-cozidos como a canjica e o mungunzá, por exemplo. Evita, assim, a exaustiva ‘ralação de milho’, como na época das nossas avós! Ai vai uma receita prática de Andréia Oliveira...

 

Receita simples de bolo de milho - 04 ovos; 03 colheres de margarina derretida, 01 lata de leite condensado, 01 lata de milho verde escorrido; 01 xícara de açúcar, 01 xícara de milharina (flocos de milho pré-cozido);  1/2 vidro (pequeno) de leite de coco; 1/2 vidro de leite de gado. Modo de fazer: bater todos os ingredientes no liquidificador, untar uma forma redonda (de buraco no meio) com margarina e farinha de trigo e levar ao forno. O bolo ficará com uma parte cremosa. Fatie e distribuia-o numa peneira coberta com uma toalhinha de bandeja, papel celofane, ou palhas de milho. (receita de Andréia Oliveira).

Foto extraída do Google
 

OBS: Caberá a anfitriã encarregar-se da decoração, inclusive de uma mesa grande para arrumar os quitutes; além disso, comprar gelo e encher isopores para as bebidas, caso não caibam no freezer e/ou geladeira.

Bebidas

As bebidas ficam a critério do gosto de cada um, mas o quentão e a cachaça são muito apreciados. A cachaça 'cravo e canela' , por exemplo, serve-se uma dose com uma colher de mel de abelha (de boa qualidade) e mexe-se com canela em pau.

Extraído do site "oxfordporcelanas"
 

Receita de Quentão Junino (com cachaça): 01 garrafa de cachaça (de boa qualidade); a mesma medida de água; 50gr de gengibre picadinho; 1/2 kg. de açúcar; casca de 01 limão; cascas de 02 laranjas; 12 cravos e 06 canelas em pau; e 01 maçã cortada em pedacinhos. Modo de Fazer: colocar na panela o açúcar, as cascas, o gengibre, o cravo e a canela. Mexer um pouco os ingredientes e deixar o açúcar derreter. Acrescentar a água e a cachaça e deixar cozinhar (em fogo baixo) por cerca de vinte minutos. Coar para que todos os ingredientes fiquem fora do quentão e acrescentar a maçã em pedacinhos. Servir quente. O ideal é deixar o quentão num recipiente térmico, como uma garrafa de café (virgem).
 


http://www.consul.com.br/Consulevoce/BlogdaConsul/EntryId/335/Quentao-e-Vinho-Quente-de-caneca-E-no-micro-ondas

Receita de Quentão com Vinho: 06 xícaras de água; 12 cravos; 01 pedaço de gengibre; 06 canelas em pau; 02 limões cortados em rodelas finas;  1/2 xícara de açúcar; e 01 garrafa de vinho tinto (geralmente utiliza-se vinho de garrafão). Modo de Fazer: colocar a água com os cravos,  o gengibre, a canela, o limão e o açúcar numa panela. Deixe levantar fervura e cozinhe por 30 minutos. Retire do fogo e deixe a panela tampada descansar por 01 hora. Coe, adicione o vinho e sirva quente, em canecas de ágata. 

OBS: Deve-se servir outras bebidas, tais como: sucos, refrigerantes, água mineral, cerveja, água de coco, etc. 
 



5. Vestuário

    

A roupa é a mais descontraída possível. Para as mulheres: vestido de chita estampado com muitos babados ou xadrez em cores fortes. Para os homens: calça jeans com remendos de tecidos, camisa xadrez e lenço no pescoço igual ao tecido do vestido da dama, além de chapéu de palha. Quanto à maquiagem, cabe a mulher exagerar um pouco mais, no batom e blush; os homens, acrescentarão bigode, costeletas e cavanhaque (lápis preto de olho ou delineador).
 

 

       



 

Para o casamento há vários personagens, quais sejam: os noivos, pais da noiva, dois casais (testemunhas), padre, sacristão, delegado e dois ajudantes. Cada um se veste de acordo com sua caracterização.  Exemplos:
1. Noivo (veste um terno remendado com aparência de malafrojado); 
2.  Noiva (é a maior atração, com vestido branco de renda e véu escondendo o rosto, além do buquê  - flores naturais (jasmim, laranjeira ou 01 pé de alecrim amarrado num laço de fita/ cordão de juta), flores de tecido ou de papel;
3. Mãe da noiva (vestido de matuto com xale por cima (para sobressair das demais mulheres - testemunhas); 
4. Pai da noiva (se possível, usar um terno branco de linhão, botas e chapéu de couro - usar charuto para dar um ar poderoso);  
5 e 6. Padre e o sacristão (a batina pode ser adaptada com tecido preto dobrado (tipo TNT)  e cortado em formato de círculo no meio (como se fosse  'gola careca', dando aparência de poncho/ o sacristão poderá imitar a vestimenta do padre); 

7. Delegado (chama atenção pelo colete com a "estrela de xerife", algemas na cintura, espingarda e botas);
8. Dois policiais (ajudantes do delegado - vestidos de colete ou com camisetas "camufladas", cada um com cassetete);  e

9. Dois casais - testemunhas do casamento (roupa de matuto).
 

OBS: É preciso lembrar que a improvisação faz parte da brincadeira. Remexendo nos guardados sempre se encontrará alguma roupa ou tecido para se adaptar como vestuário.


6. O Casório

A  quadrilha representa a festa em comemoração a  celebração de um casamento. Há um 'teatrinho' com muito humor, em que surge o noivo sendo arrastado pelo delegado e, sob pressão do coronel (pai da noiva - fazendeiro ignorante) é obrigado a se casar.  A alegação para o casamento forçado é de que a filha do coronel, moça 'donzela', fugiu com o rapaz. A noiva, sempre cabisbaixa e chorando, fica ao lado do noivo e o casamento é realizado contra a vontade do rapaz. Após o casamento começa o arrasta-pé (quadrilha).

 

Casamento Matuto:
 

 

Decoração: Altar da Igreja - 01 aparador ou mesa pequena coberta com toalha branca; imagem de Santo Antônio; castiçal com vela; e 01 bíblia.

O padre aguarda no altar. As testemunhas (01 casal de cada lado do altar) com roupa de matuto, também aguardam.
A noiva carregada pela mãe dirige-se ao altar chorando e fingindo desmaiar ("Mãe, achu qui Zé Ligeru num vem si casá" e a Mãe conforta a filha: "carma Chiquinha seu pai dá um jeitu").
O padre pergunta impaciente: "Coronel Ludugero, cadê o noivo?"
O pai da noiva, Coronel Ludugero, acena para o padre (para aguardar um pouco) e em seguida puxa pelo braço do delegado e cochicha: "Traga o cabra agora mermo, nem qui seje na paulada, vice??)
O delegado (com a espingarda) mais que depressa corre com 02 ajudantes (com cassetetes) e arrasta Zé Ligeiro para o altar. Zé Ligeiro anda tropeçando, simulando embriaguêz e demonstrando não ter vontade de ir para o altar.
O padre, diz: " vamos dar início a cerimônia... Senhorita Chiquinha Donzela Juramentada, aceita Zé Ligeiro Bafo de Onça como seu legítimo esposo?"
Chiquinha com um sorriso de canto a canto responde, enxugando as lágrimas que "SIMMMM!!!"
O padre pergunta, então, ao noivo: "Zé Ligeiro Bafo de Onça aceita Chiquinha Donzela Juramentada como sua legítima esposa?"
O noivo cambaleando, responde: "Aceitáaa, aceitáaa, num aceito naummm..." O pai da noiva se aproxima de Zé Ligeiro e aperta seu pescoço, ao mesmo tempo em que o delegado se aproxima com os ajudantes (mostrando a espingarda e os cassetetes). A noiva volta a chorar e a mãe se apressa em dar um lenço (um pedaço de pano maior do que o lenço normal e numa cor extravagante, tipo laranja, verde limão, etc)
O padre repete a pergunta, quase gritando:  "Zé Ligeiro Bafo de Onça aceita Chiquinha Donzela Juramentada como sua legítima esposa?"
O noivo responde com cara de bêbado: "Num era di meu gostu naum, venerandu padri, tô aqui forçadu, vice, mais o jeitu é aceitarrr... sim, né?"
O padre encerra a cerimônia e manda que os noivos se beijem. Zé Ligeiro puxa  Chiquinha para beijar, mas o pai não deixa...
O puxador da quadrilha, então, grita: "E viva os noivos!!!"  Todo mundo responde: "Vivaaaa!!!"
A noiva sai, alegre, de braço dado com o noivo e os padrinhos jogam arroz...
A partir daí começa o ARRASTA-PÉ: A QUADRILHA!!!

 

OBS: A cerimônia religiosa deve ser bem engraçada. O texto poderá ser mais elaborado, de acordo com a criatividade de cada um. O importante é não se estender muito para não ficar cansativo.


7. O Bolo de Noiva
 

O bolo confeitado matuto é, geralmente, na cor branca e salteado de bolinhas prateadas,   flores vermelhas ou com bandeiras e fogueira. O casal de noivos vestidos de matuto no alto do bolo para arrematar. Pode-se fazer, também, em pasta americana -atualmente mais utilizada.
Outra maneira de enfeitar:  colocar "fuxico" lado a lado, para dar acabamento ao bolo. Fica bem colorido e bonito.

 

Bolo com cobertura simples de chocolate, mas que deu um ar junino com os  M&Ms coloridos!

Extraído de "artesanatodecoreculinaria.blogspot.com.br".



Extraído de "ivonemoraesshotmailcom.blogspot.com.br".


Foto do Estúdio de "Silvio Eugenio"

 
 Extraído de "miclellyneamorimcakedesigner.blogspot.com.br"

Inspirado no bolo acima, mandei fazer o bolo junino (aniversário de minha filha - junho 2012), o qual ficou em cima de 2 cestas sobrepostas. A base do bolo foi o fundo de uma das cestas.





Foto do site de "Chico Brandão"
 

8. Música e Dança

A música poderá ficar a cargo de um grupo de forró, contratar um DJ ou, ainda, ligar o som com cd’s de forró. A quadrilha é uma dança muito animada em que os casais fazem passos ensaiados e se revezam de acordo com as orientações do ‘puxador da dança’. O puxador da quadrilha é uma pessoa responsável pelo desenrolar da apresentação de cada etapa da dança. É necessário que o "puxador da quadrilha" seja uma pessoa bem extrovertida para ficar mais animado o arrasta-pé!!!

A quadrilha foi trazida ao Brasil pelos europeus, no início do século XIX, passando a ser dançada nos salões da corte e da aristocracia. Hoje é a atração principal de qualquer festa junina. Alguns passos da quadrilha estão abaixo.

 

Passos da quadrilha

Anarriê e alevantú – são termos que significam recuar e avançar. Intercalam-se os passos com anarriê e alevantú.
1º Passeio dos namorados - os pares de braços dados, em fila, desfilarão indo um par para o lado esquerdo e o outro para o lado direito. Os casais da  esquerda ficam lado a lado; o mesmo procedimento para os casais do lado direito.
2º Os cumprimentos – os grupos já estão formados e ficam um em frente ao outro, indo todos para o centro do salão se cumprimentam e retornam aos seus lugares.
3º O cumprimento das damas – os homens batem palmas, enquanto as mulheres vão até o meio dançando e segurando a saia. Cumprimentam sorrindo. Em seus lugares (retornam aos seus lugares, para ficarem ao lado dos cavalheiros).
4º O cumprimento de cavalheiros – os homens vão até o meio batendo os pés com as mãos para trás, depois tiram o chapéu, cumprimentando as damas e se curvam. Em seus lugares (retornam aos seus lugares colocando o chapéu)

5º O Galopê – de dois em dois cruzam-se os pares da esquerda e direita no meio do salão, e trocam de
lugares, sempre galopando.


Do 6º até o 11º item os passos serão feitos em fila indiana!

6º Caminho da roça – cada dama fica na frente de seu cavalheiro, como fila indiana, havendo dama e cavalheiro, respectivamente.
7º Olha a chuvvvaaa – as mãos de cada pessoa são entrelaçadas acima da própria cabeça.
8º Já passooouuu - os homens colocam os braços para trás e as mulheres seguram a saia.
9º Mariii rose - as damas levam as mãos para trás, por cima da cabeça e seguram as mãos do cavalheiro que está atrás dela; Rose mariiiiiii – o cavalheiro passa a frente da dama, ainda segurando suas mãos, invertendo as posições.

10º. Olha a cobraaa – todos pulam
11º Já matouuuuuu – param de pular e continuam andando
12º Preparar-se para a grande roda – todos dão as mãos
13º Grande roda – a roda já formada vai girando 
14º Damas ao centro – as damas fazem uma roda por dentro da roda maior que permanecem os cavalheiros...

GIRANDOOOO...
15º Preparar-se para a cestinha de rosas - damas ao lado direito de seus cavalheiros, ainda com as duas rodas formadas. 
16º   Cestinha de rosas, enlaçouuuuuu – os homens erguem os braços e ficam as duas rodas entrelaçadas.

RODANDOOOOO...
17º Grande roda
–  voltam à posição do item 13º, dando-se as mãos.
18º Cavalheiros ao centro
19º Preparar-se para a cestinha de cravos
– os cavalheiros ficam a direita de seu par.
20ª Cestinha de cravos, enlaçouuuuuuuu – as mulheres erguem os braços e ficam as duas rodas entrelaçadas.
GIRANDOOOO...
21ª Grande roda.
 
22ª Preparar para o caracol – a noiva começa a puxar a fila
23ª Olha o caracol - sem desfazer a roda, a noiva puxa a fila para o centro do salão, formando uma serpentina.
24ª Desmanchar o caracol – é desfeita a serpentina com a noiva retornando para o lugar inicial, formando-se a grande roda novamente.

25ª Passeio dos Namorados – os pares são formadose andam em fila. os pares de braços dados, em fila desfilarão indo um par para o lado esquerdo e o outro para o lado direito. O grupo de casais que foram para o lado esquerdo fica lado a lado; o mesmo procedimento para os casais do lado direito.
26ª Preparar-se para o túnel – todos se dão às mãos por cima da cabeça, formando um túnel.
27ª Olha o túnel – o primeiro casal entra no túnel e os outros vão seguindo até desfazer o túnel.

28ª Passeio dos namorados
29ª DESPEDIDA
– os cavalheiros saem acenando com o chapéu; as damas acenando com a mão.

 

A partir daí todos estão liberados para dançar o forró. 


9. Fogos

Extraído do site altenburg.com.br"

Quanto aos fogos todo o cuidado é pouco, principalmente com as crianças! Orientar a criançada para usar o ‘traque’, uma espécie de bombinha que jogada ao chão faz um barulhinho e não prejudica. Os ‘coqueirinhos’ são indicados para crianças maiores, mas sempre com acompanhamento e orientação de adultos. O grau de dificuldade e perigo dos fogos será determinado pela idade e atenção dos que irão manuseá-los.

10. Rainha do milho

A Rainha do Milho faz parte da comemoração junina. As participantes são escolhidas pela desenvoltura desfilando e dançando. É uma brincadeira muito divertida!  A confecção da  coroa e da faixa  é livre, de acordo com a criatividade e material disponível, porém a  pipoca e a palha são mais adequadas para o feitio. Há várias opções. Abaixo estão 02 sugestões  simples para que todos possam realizar uma animada festa junina.

A coroa pode ser confeccionada em cartolina e papel laminado; as pipocas ou grãos de milho farão o acabamento. Nas lojas de festas vendem espigas de milho, em miniatura, que podem ser aplicadas na coroa. 

A faixa pode ser executada em tecido, como o morim, por exemplo, e colados os grãos para formar a frase RAINHA DO MILHO.  


11. Lembrancinhas (para festa infantil e de adulto):

1.Saquinho de estopa com  papel seda colorido recheadinho de balas (fica lindo!);

 


 Extraído do blog "leticiacostaeventos"
 

2. Lencinho tipo bandana (pode ser tecido xadrez ou chita) personalizado com guloseimas;
 

Foto extraída do blog "buffetetyamada"
 

3. Saquinho de chita amarrado com fitinha de cetim colorida ou cordão de sisal. Colocar dentro do saquinho: escapulário de Santo Antônio e a(s) oração(ões);
4. Garrafinha de vidro com Santo Antônio em miniatura e a(s) oração(ões). Fechar a garrafinha com rolha e pendurar fitinhas coloridas para dar o acabamento com laço;

5. Garrafinha de vidro com cachaça e mel. Colar o adesivo com o nome do evento (nome dos noivos, do aniversariante ou o nome da festa) - que poderá ser feito em casa mesmo. Fechar a garrafinha com rolha e arrematar com fitilhos (super fininhos)coloridos no gargalo - juntar as fitinhas e dar um laço.

OBS:  A garrafinha é vendida em qualquer loja de material para festa.

 

Balaio Junino
 

A base da comida junina é o milho e para fazer todas as delícias dessa época é preciso: milho, coco, fubá, canela em pó, canela de pau, leite de vaca, dentre outros ingredientes. A partir desses itens pode-se dar início aos ingredientes para rechear o balaio junino. Quem tiver dificuldade de encontrar uma feira livre (os produtos são mais frescos e baratos) poderá comprá-los em supermercados que já embalam os produtos facilitando a arrumação no balaio.

Alguns exemplos de ingredientes para o balaio: enlatados (leite condensado, creme de leite, achocolatado, milho verde, azeitona, salsicha, canela em pau); embalagens plásticas – tipo saquinhos – (amendoim, cocada, paçoca, pipoca doce, pipoca salgada, bolinhas de doce de leite, pé-de-moleque, coco ralado, broa); doces em tabletes – (leite, jaca, goiabada, batata doce, rapadura); bebidas (cachaça, mel, refrigerantes em lata, batidas em garrafas); Embalagens prontas em supermercados - caixinhas ou pacotes – (canjiquinha, bolo, fubá, milho, mingau, tipo Cremogema, farinha de trigo, canela em pó); Produtos em garrafas (leite de coco, sucos concentrados, água de coco, caipiroska, caipirinha); Bolos caseiros (milho, aipim, chocolate, maisena), além de manteiga de garrafa e pimenta de garrafa. 
 

 

O balaio junino é muito fácil de enfeitar. Forrar o fundo do balaio (cesta de vime ou baú de palha) com papel celofane transparente de modo que as pontas fiquem prá cima (comprar o apropriado para cestas de café da manhã, pois são maiores e mais resistentes do que os para trabalhos escolares). Em seguida, arrumar os produtos colocando os mais pesados embaixo e deixando embalagens mais atrativas na parte superior. Juntar as pontas do papel celofane e arrematar com um laço de fitinhas coloridas (vermelha, azul e amarela); ou fazer o laço de crepom enrugado (sempre numa cor forte); ou, ainda, dar o laço com tecido estampado, tipo chita. Caso utilize o papel celofane na cor vermelha, por exemplo, faça o laço grande na cor amarela.
 

 

Extraído do blog "apfsa"
 

Oração dos namorados:

 Grande amigo Santo Antônio, tu que és o protetor dos namorados, olha para mim, para a minha vida, para os meus anseios. Defende-me dos perigos, afasta de mim os fracassos, as desilusões, os desencantos. Faze que eu seja realista, confiante, digno(a) e alegre. Que eu saiba caminhar para o futuro e para a vida a dois com a vocação sagrada para formar uma família. Que meu namoro seja feliz e meu amor sem medidas. Que todos os namorados busquem a mútua compreensão, a comunhão de vida e o crescimento na fé. Assim seja.

 

Oração para arranjar namorado e/ou casar:

Santo Antonio, eu sei que o casamento é uma vocação abençoada por Deus. É o sacramento do amor, comparado ao amor que Cristo tem para com a Igreja. Eu me sinto chamada para o casamento: por isto, Santo Antonio, ajuda-me a encontrar um namorado bom, amável, sério e sincero, que tenha os mesmos sentimentos de afeto que eu sinto. Faze que nos completemos um ao outro e formemos uma união abençoada por Deus, para que nós dois, juntos, sejamos capazes de vencer possíveis problemas familiares e conservemos sempre vivo o nosso amor, para que nunca falte a compreensão e a harmonia familiar. Santo Antonio abençoa-nos a mim e a meu namorado; acompanha-nos até o altar e conserva-nos unido pelo resto da nossa vida. Santo Antonio rogue por nós.

 

Desejo que a festa junina traga mais fraternidade e alegria. 
                        

VIVA SÃO JOÃO!!!

 
*** Continuação com mais dicas em:

1. Textos / Artigos / Como organizar uma festa junina II;

2. Meu diário / Decoração de festa junina.



Recadinhos:

(* Mary, espero que sua festa seja bem animada! Os itens enumerados são opções para a brincadeira, retirar um deles ou acrescentar outros não ofuscará o brilho de sua confraternização. O essencial é a reunião de familiares e amigos. A festa junina é tipicamente 'matuta'. E o matuto é simples, mas feliz!  Beijos)

 (**Hedoneia, você tem razão com relação ao "visse" (risos) ...  No entanto, os diálogos estão escritos de forma errada, pois a ideia foi deixá-los mais próximos de como o matuto fala. É importante a sua colocação, pois 'vice' é o substituto do titular, adjunto, suplente (cargo). Obrigada, querida, pela visita!

 

    Ana Costa
 

 

Ana Costa
Enviado por Ana Costa em 05/06/2008
Reeditado em 04/07/2012
Código do texto: T1020332
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Ana Costa
Maceió - Alagoas - Brasil, 53 anos
125 textos (370735 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/08/14 22:10)