Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mundos ficcionais

                 
                                                                  “ O princípio da confiança é tão importante  quanto o princípio da verdade " Umberto Eco

                                                           
Ontem, em companhia de uma amiga, fui ao cinema. Do filme nada sabíamos, coisa nada comum, digamos termos sido  hipnotizadas pela fila indiana que formava um caracol diante da bilheteria.

Após trinta minutos de filme, a impressão que tive era de que toda minha vida havia sido revirada. Pequenos recortes, flash, reencontro da alma, corpo e sentimentos. A razão veio-me após o filme, quando perguntei a amiga quanto tempo ter durado a fita, dada a impressão de completude e insaciabilidade instauradas.

Algo que nos fez passar boas horas a comentar sobre o fazer da sétima arte, ampliando a temática para a literatura, focalizando determinados contos, romances, que de certa forma, também nos levam a um esvaziamento do ser, permitindo flutuar entre os distintos universos da ficção e realidade.

Universos esses que nos remete à escrita, ao fato das palavras adquirirem máscaras, possuindo sentido duplo, tornando-se tantas vezes esfinge, sendo necessário desconstruir valores, regras, estilos pré-concebidos, para que se possa  decifrar, alcançar seu verdadeiro sentido.

Na verdade, desde cedo somos “introduzidos” no mundo da leitura e, certo é que, bem poucos livros, textos ficaram registrados em nossas mentes, tatuados na alma. E se realizada uma pesquisa, veremos serem responsáveis por grande parte das  transformações, obras em que a linguagem não nos era tão fácil, em que a leitura exigia , além do nosso conhecimentos prévio, fazendo-nos perceber serem as coisas pertencentes ao mundo ficcional tão traiçoeiras quanto as do mundo real.

Do filme, não me recordo mais de muitas cenas, mas dos sentimentos suscitados, tal como ocorrido após algumas leituras realizadas no decorrer da vida à dentro, esses, em diversos momentos  foram   reconstruídos  e descontruídos, pela possibilidade de trilhar no imenso universo da imaginação e realidade.

Cinema, Literatura, expressões que nos  levam a refletir  no fazer poético e literário de diretores cinematográficos e escritores clássicos, modernos, contemporâneos, que tão bem trabalharam, trabalham as palavras, as imagens,   fazendo-nos refletir nos diferentes usos da linguagem, nas possibilidades do ilógico ante ao senso comum, na quebra da racionalidade, nas palavras tecidas, mostrando tantas vezes ser necessário transgredir, fugir, para alcançar o pleno.
                                   
                                                                                                                                                                                 

                                                                                     
 
 
veronica eugenio
Enviado por veronica eugenio em 14/02/2006
Código do texto: T111781

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
veronica eugenio
Cachoeiro de Itapemirim - Espírito Santo - Brasil, 55 anos
39 textos (2379 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:10)
veronica eugenio