Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A inutilidade do Reality Show

Verdadeiramente, qual a utilidade do Big Brother e da Casa dos Artistas? Em plena era de busca de novos valores ou de lutas para resgate da moralidade, o bom senso simplesmente rejeita os absurdos de tais programas na TV.

Como podemos dedicar nosso valioso tempo - que pode ser usado para tantas outras coisas - para permanecer como telespectador da vida alheia em situações forjadas pela mídia simplesmente para incentivar a lascívia e fustigar na sociedade aparências de uma grande ilusão.

Bom, sabemos a resposta! A TV e seus patrocinadores ganham com um tema que explora a mediocridade - isso dá audiência - e o povo, no geral, deixa-se conduzir sem refletir nos efeitos danosos dessa cumplicidade.

Não é preciso ir muito longe. Pense-se somente nos jovens ou nas crianças. Mentes ainda em amadurecimento que são contaminadas por valores irreais e que passam a achar que a vida é isso mesmo... Como fica a educação, a moralidade, a decência? Parece que isso fica esquecido, desprezado. Pode isso para uma sociedade que espera alcançar a paz e deseja progredir, esquecendo-se que isto corrompe e perturba?

Tais comportamentos estimulam os vícios, os crimes, as traições, a agressividade, a ociosidade, o egoísmo, o orgulho... Chega! Paremos por aqui!

Antes de usarmos binóculos para observar o comportamento alheio, porque não parar um pouco para observarmos o próprio comportamento e verificarmos o que precisa ser melhorado em nós mesmos? Vale aqui lembrar do "cisco no olho do vizinho, enquanto temos uma trave atravessada no próprio olho e não enxergamos..."

Lamentavelmente temos observado que as famílias não usam em casa o diálogo sobre os valores morais com os filhos, visando formá-los cidadãos dignos e honrados. A preocupação dominante é que sejam vencedores financeiramente, competidores que passam por cima dos outros para se colocarem em primeiro lugar. Ora, é justamente isso que tem causado o caos da sociedade: a indiferença com os valores morais. De que vale ganhar a vida e perder a alma? E isto não é um discurso religioso, isto é ciência: a busca desenfreada pelo sucesso, pelo dinheiro, pelo destaque cria mentes enfermiças, doentes, desequilibradas... Não é exatamente isso que está acontecendo, transformando o planeta num grande hospício?

Talvez os leitores considerem-me duro demais. Mas, sejamos claros! Com ficar "tapando o sol com a peneira" diante da mediocridade e inutilidade de tais programas?

Não é melhor ficar com o Show do Milhão? A TV só não cumpriu ainda seu papel educativo porque a coletividade fica valorizando o medíocre. É isto que precisa mudar.

 
Orson
Enviado por Orson em 02/03/2006
Código do texto: T117727
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Orson
Matão - São Paulo - Brasil, 56 anos
298 textos (94292 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:46)