Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Utopia (política)

 Os heróis estão a postos. Do nada surgiram e ocupam todos os cantos do País. Muitos retornam após quatro anos de extrema dedicação à causa humana. Os esforços não os abatem e, mesmo sendo meros mortais, enfrentam as intempéries climáticas sem perder a expressão de bondade estampada nos rostos seguido de gestos delicados e simpáticos. São modernos guerreiros que não medem esforços no combate às dificuldades. A cada biênio é assim; por um determinado tempo as coisas se ajeitam. Ondas de benignidade assaltam as cidades fazendo emergir obras, até antes emperradas, inaugurações faraônicas; o inusitado acontece. E todos clamam numa só voz: “É o fim do desemprego! A segurança plena é um direito de todos! A educação será de primeiro mundo! Nota dez para a saúde; adeus à marginalidade e aos preconceitos! Virá aumento gradativo de salário, a ascensão dos aposentados, o fim da mortalidade infantil, a elevação geral do nível de vida e os transportes atingirão níveis nunca vistos. Modernos ônibus circularão onde só os tatus, munidos de chuteiras, atravessavam!”

Soam trombetas e, com elas, disparam as carreatas. Legião de adolescentes desfilam pelas ruas. Distribuem bonés, camisetas, brindes e muita simpatia. Tudo pelo social! Cada esquina apresenta sua atração: festas grandiosas nas comunidades, shows variados todas as noites, peonadas. Com todo esse aparato, o “povão”, esquecendo a barriga “no fundo” e as incertezas do amanhã, sente-se feliz. Nesse clima de comemoração, ignorando preconceitos, os semblantes se amenizam e os homens se abraçam (e como se abraçam!).

Nesse devaneio, apesar de tantos fiascos, em cada quarteirão, os soldados do Apocalipse mantêm-se pendurados nos postes e com seus “e-mails” espalhados pelos muros e residências. Suas armas letais são: a arte de tampar o sol com a peneira e a habilidade de ocultar o pó por sob o tapete vermelho que os pés descalços e eufóricos, transpõem. “Época das vacas gordas!”, dizem os iludidos. O que não se comenta, é que segundo o sonho profético, do mesmo Nilo de onde saíram vacas gordas, sucederam-se as vacas magras e famintas...

A Notícia. set.1998.
 

 

 
Ciro do Valle
Enviado por Ciro do Valle em 04/03/2006
Reeditado em 24/05/2006
Código do texto: T118695
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ciro do Valle
Salesópolis - São Paulo - Brasil
99 textos (5150 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:24)
Ciro do Valle