Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEFENDA RIBEIRÃO : EU SÓ QUERIA ENTENDER


Leio a manchete, logo de manhã  : Câmara e ACIRP lideram campanha de valorização da cidade.
No corpo da notícia leio : “ De acordo com o presidente da Câmara, um dos idealizadores do evento, no momento em que Ribeirão Preto comemora 150 anos, nada mais oportuno do que lembrar aquilo que a cidade tem de bom e de melhor, como a arquitetura e a história do Theatro Pedro II , do Quarteirão Paulista ...” e informar ao País.
Em outro jornal da cidade, sobre o mesmo evento li que o projeto “Defenda Ribeirão” deverá ser criado para “ divulgar valores econômicos e culturais da cidade” .
Na mesma semana leio que numa reunião do Condema ( órgão que cuida da preservação do meio Ambiente) os jornalistas que participaram sentiram ausência de vereadores.
Leio, também, sob a manchete “ Câmara ( a mesma de Ribeirão Preto) aprova lei que restringe tombamento “, que nossa Câmara aprova  sem passar pelo jurídico, e quase que por maioria de votos , uma lei que vem na contramão de todas as discussões, em âmbito nacional, sobre cidadania e patrimônio, uma verdadeira barbaridade — parecida com aquela de uma câmara municipal que criou lei proibindo os moradores de morrerem, por falta de lugar no cemitério — uma lei inconstitucional ( Art. 24  da Constituição Federal : Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre  proteção ao patrimônio histórico, cultural, artístico, turístico e paisagístico – item VII), com vício de iniciativa,  e que tem por objetivo tentar tumultuar o trabalho de um Conselho que já conta em seu currículo com o  registro de ter participado da preservação de alguns imóveis que hoje, orgulhosamente, fazem parte da arquitetura e história de Ribeirão Preto e que a  mesma Câmara diz desejar preservar, mas na prática tenta obstruir o trabalho daqueles que , por lei federal, têm como missão preservá-los.
  É importante frisar  que o representante do CONPPAC , Cláudio Bauso, tentou expor aos senhores vereadores, antes da segunda votação realizada no dia 28 de março, o ridículo em que estaria incorrendo nosso legislativo, caso votasse uma lei inconstitucional, mas não o conseguiu fazer , mesmo com a intercessão  da vereadora Fátima Rosa, o que é tremendamente lamentável ocorrer numa casa que se diz do povo, e que, já não bastando impedir a entrada dos com bermuda, agora impede de falar aqueles que há anos trabalham , sem remuneração, pela causa da preservação de nossos valores históricos  e culturais .
É lamentável esse tipo de ocorrência, apesar de normal num país como o Brasil, tendo em vista os exemplos que nos vêm de Brasília. É lamentável o silêncio do governo municipal  diante da agressão sofrida por um Conselho que está ligado à sua Secretaria da Cultura, é lamentável o silêncio daqueles que deveriam zelar pelo cumprimento das leis , diante de uma inconstitucionalidade  escancarada, defendida pelo autor da lei dizendo que “ o CONPPAC é um órgão ditador por tombar  imóvel de uma pessoa que nem conhece “, como se fosse moral depender a preservação , ou não de um imóvel de valor histórico, a posição (social, financeira, econômica)  do seu proprietário.
O CONPPAC, diferentemente de algumas outras instituições, avalia somente o valor histórico e cultural daquilo que se propõe tombar, não interessando aos seus componentes se a iniciativa é simpática a determinados grupos mas sim se é importante para a preservação de nossa memória.
Minhas congratulações com a ACIRP pela iniciativa da campanha pela defesa de nossa cidade,  mas pelos motivos acima expostos, penso que nossa Câmara Municipal, neste momento, não é o fórum adequado para lançar uma campanha que defenda os valores históricos e culturais de Ribeirão Preto.



ANTÔNIO CARLOS TÓRTORO
PRESIDENTE DA ARE- ACADEMIA RIBEIRÃOPRETANA DE EDUCAÇÃO
                 EX-MEMBRO DO CONPPAC
Tórtoro
Enviado por Tórtoro em 10/04/2006
Código do texto: T137041
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tórtoro
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil, 67 anos
176 textos (27930 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:14)
Tórtoro