Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ONDE ESTAMOS NO UNIVERSO

ONDE ESTAMOS NO UNIVERSO
William Pereira da Silva

Nosso corpo é o referencial que temos em relação a tudo que existe no tempo e no espaço. Somos o ponto que converge em todas as direções e sentidos em relação à matéria existente na terra e no universo. Onde estamos situados? Em que local estamos diante do Universo conhecido? Qual nossa posição em relação ao sistema solar, as constelações, as galáxias? Vamos tentar nos localizar diante destas perguntas
Temos um endereço, uma rua, nº., bairro, CEP, cidade, estado pais, região, continente, planeta, sistema, constelação, galáxia, estamos situado em algum ponto do universo. Para isso vamos dar as coordenadas de onde estamos diante do tudo.
Sabemos que estamos na Terra ( o nome deveria ser planeta Água) e nosso principal ponto de referência em relação ao sistema solar que consiste de uma estrela média que é o Sol. Os planetas Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão, orbitam esta estrela. Há indícios fortes de haverem outros planetas dentro do sistema solar. O sistema solar Inclui: os satélites dos planetas; numerosos cometas, asteróides, e meteoróides; e o espaço interplanetário. O Sol é a fonte mais rica de energia eletromagnética (principalmente sob a forma de calor e luz) do sistema solar. A estrela conhecida mais próxima do Sol é uma estrela anã vermelha chamada Próxima Centauri, à distância de 4.3 anos-luz.
O sistema solar completo, em conjunto com as estrelas locais visíveis numa noite clara, órbita em volta do centro da nossa galáxia, um disco em espiral com 200 bilhões de estrelas a que chamamos Via Láctea. Nós estamos situados numa das espirais desta galáxia, crêem os astrônomos que numa cauda, bem na extremidade, que nos dá o privilégio de certa segurança em relação ao seu centro conturbado de estrelas e possivelmente de um buraco negro. A Via Láctea tem duas pequenas galáxias orbitando na proximidade, que são visíveis do hemisfério sul. Têm os nomes de Grande Nuvem de Magalhães e Pequena Nuvem de Magalhães. A galáxia grande mais próxima é a Galáxia de Andrômeda. É uma galáxia em espiral, tal como a Via Láctea, mas é 4 vezes mais massiva e está a 2 milhões de anos-luz de distância. A nossa galáxia, uma de bilhões de galáxias conhecidas, viaja pelo espaço intergaláctico.
Citando o espaço intergaláctico vamos nos referir a "Escala do Espaço" criada   pelos astrônomos que torna necessária para medir a distancia de qualquer objeto desde os planetas ate as galáxias mais remotas. Os astrônomos descrevem as enormes distâncias até as estrelas em ano-luz. A luz move-se a 300 mil km/s. e, durante um ano, ela percorre 9,5 trilhões km, ou aproximadamente 1 ano-luz (al). Isso equivale a 63.240 U.A. (Unidade Astronômica). Para cada caso utilizam o método mais apropriado- velocidades planetárias, paralaxe, estrelas ceifadas e galáxias inteiras. Para mais informações leia  BIG BANG - A HISTÓRIA DO UNIVERSO dos autores Hearther Couper e Nigel Henbest, Editora  Moderna, 1998, São Paulo.
Para concluir este pequeno estudo geográfico da nossa localização no universo o astrônomo Tarso Araújo detalha nosso endereço Universal:
O que os cientistas sabem é que a nossa galáxia, a Via Láctea, é apenas uma das 100 bilhões de galáxias existentes no universo observável que nossos instrumentos conseguem detectar. A nossa vizinhança, que você confere nestas páginas, é o chamado Grupo Local, uma região do Cosmo com pouco mais de 30 galáxias (sistemas com milhões, bilhões ou trilhões de estrelas). Esse quadrado do espaço têm cerca de 3 milhões de anos-luz de "lado", algo como 28 quintilhões de quilômetros - o número 28 seguido de 18 zeros! Parece muito, mas esse pedaço é ridiculamente pequeno comparado com a imensidão do Universo. Se o universo conhecido pelo homem fosse um campo de futebol, o Grupo Local teria míseros 2 centímetros de extensão. Não daria nem para atravessar a faixa de cal! As maiores galáxias da região são Andrômeda, a nossa Via Láctea e a M33. As outras são satélites de uma das três.
Nosso bairro na cidade
Vizinhança da Via Láctea - um micropedaço do Universo - tem cerca de 30 galáxias
SCULPTOR
Satélite da Via Láctea, a Sculptor foi a primeira galáxia do tipo anã esferoidal (galáxia pequena em formato circular) a ser descoberta, em 1938. O americano Harlow Shapley foi o responsável pelo achado
FORNAX
Irmã gêmea de Sculptor, ela tem o mesmo formato esferoidal e também é um satélite da Via Láctea. A diferença é que ela está quase duas vezes mais longe. Assim como Sculptor, Fornax também é visível com qualquer telescópio amador
NUVENS DE MAGALHÃES
Estas duas galáxias irregulares que orbitam a Via Láctea podem ser vistas a olho nu, como duas nuvens brancas no céu. Quem primeiro as observou foram os persas, mas o nome homenageia o português Fernão de Magalhães, que trouxe a descoberta para o Ocidente
VIA LÁCTEA
Nossa casa no Universo, a Via Láctea foi identificada como galáxia pela primeira vez pelo grego Demócrito (450 a.C. - 370 a.C.). Ela é a segunda maior do Grupo Local e acredita-se que pode ter sido maior: alguns astrônomos especulam que as Nuvens de Magalhães podem ter se desgarrado dela
TRIANGULUM (M 33)
Apesar de ser a terceira maior galáxia do Grupo Local (atrás de Andrômeda e da Via Láctea), pode ser que ela esteja se movendo ao redor de Andrômeda, o que faria dela mais um satélite. Tem possivelmente uma pequena galáxia- satélite, a Peixes
NGC 185
Esta galáxia anã é considerada a "irmã menor" da NGC 147, pois ambas se movimentam ao mesmo tempo ao redor de Andrômeda. Assim como a NGC 147, a 185 é visível da Terra com o auxílio apenas de telescópios amadores. As duas são as galáxias mais brilhantes dentre as dezenas que orbitam Andrômeda
NGC 147
É a galáxia-satélite mais brilhante de Andrômeda, o que não é suficiente para tirá-la da categoria das galáxias anãs - a classificação leva em conta o brilho e a distância da galáxia. Ela foi descoberta pelo britânico John Herschel, em 1829, por meio de observações com telescópio
ANDRÔMEDA
Esta galáxia tem a mesma forma que a Via Láctea, mas o dobro do tamanho (conta com 1 trilhão de estrelas), o que faz dela a maior da nossa vizinhança. Pela conta dos astrônomos, pode ser que ela e a Via Láctea entrem em colisão. Mas não se preocupe: isso só deve acontecer daqui a 3 bilhões de anos...
E NO FIM DO MUNDO...
Objetos de extrema luminiosidade, os quasares estão situados nos confins do universo conhecido pelo homem. Os mais distantes estãoa 15 bilhões de anos-luz de nós. Este da imagem, o 3C 273, é o mais brilhante já observado e está mais pertinho, a "apenas" 2 bilhões de anos-luz. Até hoje, ninguém sabe ao certo o que esses corpos celestes são. Os cientistas levantam algumas suspeitas: um quasar pode ser uma estrela, galáxia ou buraco negro.

 
 

PROFESSOR WILLIAM PEREIRA DA SILVA
Enviado por PROFESSOR WILLIAM PEREIRA DA SILVA em 28/02/2009
Código do texto: T1462075
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
PROFESSOR WILLIAM PEREIRA DA SILVA
Mossoró - Rio Grande do Norte - Brasil, 55 anos
326 textos (266815 leituras)
2 e-livros (849 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/14 13:09)
PROFESSOR WILLIAM PEREIRA DA SILVA



Rádio Poética