Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Proposta real

Enorme grupo de pessoas vem se arrastando do atraso à ignorância, há longo tempo, tendo em vista as posições mentais a que se aprisionaram. Quantos são aqueles que nunca se sentem em boas condições para as atividades enobrecedoras para o bom andamento da vida? Quantos os que juram não ser capazes de estudar, de falar em público nem em privado, de escrever uma carta ou um bilhete sequer? E os que afirmam não saber conversar com maturidade; não saber discutir sobre as próprias idéias, com lucidez, junto a quem pensa diferente?

      É grande a quantidade de gente que segue dizendo, com toda a convicção, que não sabe conduzir um auto, que não sabe cozinhar uma iguaria mínima para si mesma, que não sabe organizar seus aposentos, e assim por diante.

      O que se mostra muito estranho, nesses quadros, é que raros, dentre essas pessoas, fazem algum esforço para aprender o que não sabem, para superar as próprias limitações. Alguns alegam, "gloriosos", que não entendem matemáticas ou geografias. Há os que abominam os estudos de psicologia, outros, os de história. Vários não captam ensinamentos os mais comuns e gerais de biologia, enquanto um agigantado número não se interessa pela própria língua com que se expressa....

      A condição de não saber parece inalterada para muita gente. Não vê qualquer importância em saber isso ou aquilo, já que sempre viveu sem saber. Alegam uns, "nunca gostei", "não consigo entender", "não quero nem saber", enquanto outros exageram: "não quero nem saber e tenho raiva de quem sabe".

      Seria valioso se a ignorância não fosse um desastre intelectual e moral consentido, mantido e cuidado por esses guardiões do atraso chamados acomodação, má vontade, desinteresse... É compreensível que ninguém cobrará conhecimentos universitários de quem não teve os primeiros passos da escolaridade; tampouco, ninguém quererá que todos dominem conhecimentos integrais de tudo. A questão é bem outra, como se pode verificar. Cada um, no nível em que se acha, deveria buscar superar-se, procurando conquistar os elementos em torno do campo de atividades e relacionamentos em que se move.

      Alguém que consiga falar melhor, comunicando-se melhor, entenderá melhor e, sem dúvida, se sentirá melhor diante de si mesmo.

      Não se desmereça, mostrando-se sempre incapaz.

      Disponha-se a ler um jornal, uma revista, um livro. Aprenda a perguntar a quem estudou a sua frente, de modo a entender melhor. Desenvolva o gosto por palestras sobre questões que você gostaria de conhecer ou entender melhor. Desenvolva o interesse por películas, por teatro, por tudo que lhe permita obter outros ângulos de diversas situações da vida.

      Esforce-se, aprenda, supere-se e experimentará o que significa penetrar os segredos da Vida ou os mistérios de Deus. Descobrirá, por fim, como é bom enxergar através de horizontes mais amplos, como é bom aumentar a própria luz para andar com segurança e firmeza pelos caminhos humanos.



Nota do autor: adaptado do texto Para crescer, valorize-se, constante do site www.yvoncosta.org.br.
 
Orson
Enviado por Orson em 03/05/2006
Código do texto: T149602
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Orson
Matão - São Paulo - Brasil, 56 anos
298 textos (94305 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:37)