Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DOCE AMARGURA

DOCE AMARGURA

Nas curtas viagens do dia-a-dia, todos nós encontramos o próximo, para cuja dificuldade, o próximo será o mais próximo. Circula energia no ar, perfumes de rosas abrem caminhos para a felicidade dos incautos e dos inocentes, que ferem com os seus sofrimentos o coração da gente. A virtude é símbolo de brandura, aonde a ternura veio fazer morada e num estratagema de folguedos e delírios veio morar comigo no lar da doce amargura. Repleto de sonetos açucarados salpicados de ternura veio a florescer na minha mente e de repente lembrei-me de um amigo paciente, prudente, influente e radiante.
Dileto, intelectual, contista, poeta, romancista, escritor e para reforçar doutor das letras, e da advocacia, que tem por mania a arte e a destreza de mensurar belezas em forma de sonetos e poesias. ...E, eu, a espiar pela janela aquele quadro com o qual sonhei gravar um dia o retrato dela. Sonho acalentado, transtornado, inacabado, cheio de esperanças e nas nuanças foi diluindo a minha mente e sob um sol caliente transpiro amor e fantasias. Waldir Rodrigues é seu nome, recebido na pia batismal, com o tempo tornou-se imortal, e com seu cabedal de conhecimento e sabedoria lançou mais uma pérola de encantar os mais desdenhosos e orgulhosos, com uma vitrine inquebrantável, encheu a dinastia dos mestres da poesia com um dicionário de louvor, uma obra prima de amor, um marfim com doçura que nominei de “Doce Amargura”. Sternenreisender (o viajante das estrelas), a deusa da ventura, infinitude, soneto adocicado, fuga, soneto dos passos que passaram soneto da gruta de Ubajara, canção de ninar, soneto de minha Árvore Genealógica, soneto do Amor não Vindo, Presente do Aniversário que passou, despedida, soneto do Conformismo, da Universalidade, do Floral Sublime, soneto para o Primo, Veredicto Cruel, soneto da Louvação, Transcendental, Apologia da Dor, Soneto Atávico, Bolsa de Valores, Soneto do Encontro, Balada para depois do Último Dia, Contradição, Oferenda, Soneto da natividade, Reverso, Teus Cabelos, Teus Olhos, Tua Boca, Tuas mãos, Teus Seios, enfim o corpo inteiro para nos deliciar, acariciar e sentir o perfume sem queixumes e receios, mas com o coração cheio de amor para petiscar.
Confissão, tristeza Íntima, Premonição, Noite Branca, Soneto Metafórico, Soneto para a Divindade, do Tempo Perdido, do Homem sem Deus, Saltimbanco, Mea Culpa, Soneto do Ângelus, Tarde Demais, Fogueira, Soneto Amargo, do Floral da Vida, O Viajante das Estrelas, Reflexão, carnaval da vida, Soneto do Desencontro, do Amor Perdido, Homenagem a Vinícius, soneto a Duas mãos, reflexão, súplica e último desejo. Com gracejo e muita esperança quero afixar na lembrança, essa tórrida formosura, que por senso recatado sinto-me lisonjeado a falar e comentar este lindo erigir de encantamento e devoção. Waldir profundamente fincado ao solo gentio que defende e faz questão de registrar-se como representante, não é apenas o poeta das estrelas, como foi denominado no meio literário, mas o poeta da constelação que encheu o coração deste comentarista com brilho e luz, fazendo pulsar o coração a cada batida no teclado deste felizardo computador. Amigo e confrade achei-me pequeno diante de tanta grandeza, mas com esperteza e sabedoria que o Pai Maior me deu quero afirmar-te que esta obra é uma arte que jamais o mundo há de esquecer. Se tiveres insônia não sinta vergonha leia Waldir ele é a vitamina de Luzilândia no vizinho e querido estado do Piauí, de antropólogo a delegado sempre teve o cuidado de bem servir. Honra a briosa Polícia Militar do Ceará onde se formou. De cadete a oficial sempre teve moral de cativar com seu jeito de falar e de tratar indistintamente sem discriminação de cor e credo, mas afirma com convicção: “O poeta que só sabe rir é falso”. O poeta que só chora, é doido. Por isso aprendeu a ser feliz com sua tristeza. É o se lema. Fiel à sua simplicidade recusou todos os convites para ingressar em Academias Literárias. Porém rendeu-se a ALOMERCE (Academia de Letras dos Oficiais da Reserva do Ceará), por não poder deixar órfã a corporação que o recebeu de braços abertos e argênteos.
Querido amigo, dileto confrade a miséria sócio-econômica, que entulha as avenidas do mundo, mistura-se à de natureza moral, que atulha os edifícios e residências de luxo como os guetos da promiscuidade libertina. O que posso fazer parece-me quase um sentido ou significação, tão grande e volumoso é o problema. Apesar disso não me escuso de auxiliar, e este foi o meu desejo, a minha alegria de ter em minhas mãos esta obra prima que parece uma menina desabrochando para o amor. Siga em frente companheiro, torne-se conhecido; os rincões de nossa pátria não merecem esta atitude de modéstia, leva a frente este potencial que é sublime e sai de ti, mereces ser conhecido do Oiapoque ao Chuí. Os poetas te adoram, mas as donzelas choram quanto falo de ti. Bênçãos irmão.

AUTOR: ANTONIO PAIVA RODRIGUES-ESTUDANTE DE JORNALISMO DA FGF

Paivinhajornalista
Enviado por Paivinhajornalista em 23/05/2006
Código do texto: T161097
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paivinhajornalista
Fortaleza - Ceará - Brasil
2093 textos (759052 leituras)
1 e-livros (161 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 18:15)
Paivinhajornalista