Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Diferenças Culturais – Amigos e Finanças

“De vez em quando é ‘bão’
Misturar o brasileiro
Aaaaai!
Com alemão”

Trecho de Pacato Cidadão, Samuel Rosa e Chico Amaral (do Skank)

Já que estou além-mar, talvez seja útil compartilhar umas coisinhas que “urubuservo” nas pessoas por aqui, como por exemplo, assuntos preferidos em conversas. Ah, sem dúvida nenhuma, os alemães adoram falar sobre trabalho e profissão. É batata! Foi uma das primeiras coisas que notei quando cheguei por aqui. Pergunta certa depois de uma apresentação (pode esperar!) é sempre: “O que você faz, onde trabalha?”. Por outro lado, há determinados temas-tabu, os quais é de bom-tom não trazer à tona em uma conversa, isso para evitar sérios constrangimentos.

Estudo realizado pelo Comdirect-Bank, divulgado em nota num dos jornais locais, aponta o tema Dinheiro e Finanças como tabu AB.SO.LU.TO. No que se refere a Finanças, grande parte do povo por aqui segue a linha “Não empresto (nem falo de) dinheiro para não perder o amigo”. E já ouvi falar de muitas amizades que acabaram mesmo por causa do vil metal.

Estatisticamente falando, 30% dos entrevistados declararam não emprestar dinheiro de jeito nenhum; 60 % estariam dispostos a ajudar em tempos difíceis, principalmente em se tratando de problemas de saúde;  84 % disseram que até emprestariam, porém sob determinadas condições; Somente 4 % dos entrevistados declararam falar abertamente sobre dinheiro com colegas e amigos.

No campo dos temas preferidos, 46 % dos entrevistados gostam mais de falar sobre trabalho e profissão; 20 % sobre política e 8 % mais sobre sexo e relacionamentos. E não é que esses números casam bem com minhas observações informais? O total de entrevistados não foi informado na nota. Como este texto não se trata de trabalho científico, não me preocupei em validar os números divulgados na pesquisa. Portanto, não levem as informações a ferro e fogo. A idéia era só... dar uma idéia da realidade.

Outra coisa. Observo também que, pelas bandas de cá, as pessoas demoram muito mais tempo para fazer amizades, mas quando fazem é pra valer! - Contanto que não tomem dinheiro emprestado e saiam de fininho, sem pagar, né? Aí já era! Bom, mas isso é quebra de confiança, e sem confiança é difícil imaginar qualquer tipo de relacionamento :-) - Amizade por aqui é coisa muito séria. Percebo uma distinção clara entre “amigos”, “colegas” e “conhecidos”.

Vai ver por isso os alemães tenham certa fama de sisudos, desconfiados. Pensando bem, tal comportamento não é ruim, pois antes de sair por aí chamando todo mundo de amigo, é sempre bom conhecer um pouco melhor o terreno sobre o qual se está pisando, não é mesmo? “Seguro morreu de velho!” Nesse ponto, acho que sempre fui “alemã”. Sabendo-se escolher bem os amigos, “Melhor amigo na praça do que dinheiro no bolso!”, é o que sempre diz a minha tia. Adoro ditos populares! :-)

Agora fiquei curiosa... Sobre o que será que o brasileiro mais gosta de falar? E sobre o que não fala, de jeito nenhum? Se tivesse dinheiro metia-me a pesquisar, seriamente, mas como não tenho... Ops! lá vou eu falando sobre finanças pessoais, de novo!... Desculpe aí!

Nota da autora:
Se quiser contribuir, não com dinheiro (claro!) mas com um comentário... Fique à vontade. Ah, não é pro Fantástico!

Um abraço fraterno :-)



Helena Frenzel
Enviado por Helena Frenzel em 28/05/2009
Código do texto: T1619340
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar autoria de Helena Frenzel e usar um link para o site original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Frenzel
Alemanha
487 textos (36212 leituras)
47 áudios (2337 audições)
45 e-livros (1937 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/11/17 03:58)
Helena Frenzel