CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

ANÁLISE CRITICA DO TEXTO “ORGANIZAÇÕES DE APRENDIZAGEM OU APRENDIZAGEM ORGANIZACIONAL” (Yeda Swirski de Souza)

O texto aborda a possibilidade de desenvolvimento e otimização de processos de aprendizagem organizacional, considerando realidades sociais e culturais. Aborda, ainda, que a prática da aprendizagem organizacional não se prende somente as idéias de A quinta disciplina de Peter Senge, podendo ocorrer a aprendizagem por outros caminhos. Trata-se de uma visão critica bem interessante. Apresenta duas situações que se revelaram como oportunidades de aprendizagem organizacional: a) reuniões de trabalho numa empresa de telefonia; b) feiras setoriais – cluster coureiro-calçadista.
É certo que as mudanças organizacionais são constantes e a preocupação com aprendizagem cresce a cada dia, já que as empresas precisam competir e inovar sempre, principalmente num ambiente tecnológico em alto desenvolvimento. Manter um modelo obsoleto significa negar o desenvolvimento econômico da organização e a conseqüência mais grave disto seria seu fechamento, acarretando demissões em massa e o desequilíbrio de região em que está localizada.
Trata-se de um texto interessante sobre aprendizagem organizacional que ganhou notoriedade a partir da década de noventa e tem sido bem acolhida no Brasil pelos gestores. Critica o modelo formulado por Peter Senge, considerado mestre por muitos. Suas idéias foram disseminadas, entretanto, há quem levante algumas questões desfavoráveis.
Nem toda empresa deve ou pode adotar as sugestões de Peter Senge, já que a questão cultural e social, modelos mentais e liderança devem ser considerados e por isso pode se afastar da idéia adotada como modelo em A quinta disciplina. Assim, cada organização deve estudar seus problemas e encontrar a melhor solução para eles.
Sempre será um desafio desenvolver a aprendizagem organizacional, uma vez que um elemento novo desordena uma adaptação anterior, produzindo um novo equilibro sobre o conhecimento.
A noção de oportunidades de aprendizagem organizacional permite estabelecer estratégias de intervenção voltadas a favorecer processos de aprendizagem.
As oportunidades de aprendizagem organizacional podem se dar por reuniões de trabalho e feiras setoriais, mas desde que todo o processo de aprendizado seja devidamente anotado, absorvido e aplicado na organização.
O artigo traz o equilíbrio entre as idéias trazidas pela literatura que podem ser aplicadas e novas idéias que podem surgir levando-se em consideração vários fatores, não devendo a organização ficar presa somente a um modelo. Deve, também, aproveitar todos as oportunidades como aprendizado, mas desde que seja possível transmitir aos seus colaboradores.
Bianca Stievano
Enviado por Bianca Stievano em 11/06/2009
Código do texto: T1643713

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Bianca Stievano
Jundiaí - São Paulo - Brasil
88 textos (59456 leituras)
3 e-livros (371 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/07/14 02:22)