Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Condição para votar num candidato nas próximas eleições 


     Um tema tão apaixonante como o futebol é a política para aqueles que gostam do debate e tem visões ideológicas diferentes. O que podemos perceber é que na verdade tal como o futebol, a grande discussão sobre o tema (política) é mais emocional, do que racional, em suma é sob visão apaixonada da grande maioria dos debatedores. 

     Formam-se pequenos grupos de lideres e assim, através de suas retóricas tentam induzir grande maioria das pessoas aderirem tais propostas. Estes grupos em busca do poder usam de politiqueiros, mercenários espalhando suas idéias como diz as escrituras, lobos vestidos em pele de cordeiro. 

     Nós como cidadãos, devemos cada vez mais se politizar, pois, o futuro; a qualidade de vida depende de ações políticas e isto ocorre por meio daqueles que escolhemos para ser o guardião, o gerente, o administrador e os que traçam os rumos da nação através de leis e como fiscalizador do executivo. 

     Uma grande maioria dos políticos deseja, quer é criar condições para que a sociedade se divide, que uns os idolatram, isto buscam através de jogos de sedução, ou seja, pelos seus cabos eleitorais (politiqueiros) ou pela suas lindas retóricas. 

     É muito dinheiro que entra nos cofres públicos. São muitos empresários que se beneficiam com o poder. A locomotiva de um país está centralizada no Estado. O Estado é o maior empregador de uma nação sem a necessidade do compromisso de transparência. É a maior fonte de riquezas individuais que apenas depende da ética de quem está no poder. Neste sentido devemos estar atento. 

     Muitos são beneficiados por grupos políticos, independentes ideologia de quem está no poder como a mídia, as multinacionais, os bancos e agora com a experiência de Lula também vê que os grandes movimentos sociais. Em suma, partes dos seguimentos do primeiro, segundo, do terceiro setor lutam para determinados grupos políticos independente de suas posições ideológicas. 

     A sociedade deve estar atenta, pois é comum a publicidade que é veiculada através da mídia tentar induzir os eleitores a acreditarem que tudo está sendo feito, que os poderes (executivo, legislativo) estão trabalhando, mas a grande maioria não passam de publicidades vazias. 

     Só podemos avaliar um governo se de fato em nosso dia a dia melhorias estão acontecendo. Isto observa quando vamos ao hospital somos bem atendidos com respeito e dignidade; se não está faltando medicamentos, se às filas estão diminuindo. Se nossos filhos estão tendo um ensino de qualidade, está havendo igualdade nas oportunidades. Se de fato percebemos que as pessoas estão sendo absorvidas pelo emprego Se o salário recebido tem aumentado o poder de compra do trabalhador. Enfim, na verdade é nosso dia a dia que percebemos se o que se diz condiz com a realidade. 

     Além disto, existe a questão ética envolvida, isto é, todo o dinheiro do estado, embora esteja sendo gerenciado por um grupo político não lhe pertence. Na verdade, este bolo é de cada cidadão. 

     Qual seria nossa reação se um ladrão entrasse em nossa casa roubasse toda nossa economia, o qual estava destinado para uma eventualidade? Certamente, ficaríamos furiosos e de todas as formas tentaria impedir que este individuo ( ladrão ) estivesse solto para que pudesse roubar outras pessoas. 

     Assim também, devemos agir com aqueles que desviam o dinheiro publico. Independente de ser nosso amigo, ou sermos filiados as seus partidos ou mesmo simpatizantes não se pode assistir passivamente uma situação desta. Certamente, não podemos prendê-los, a maneira mais correta é bani-los da vida publica. Aquele que desvia os recursos públicos não mais deveria ter nossa confiança, nos traiu. Não banindo igualamos a eles. Nossas mãos também ficam sujas da corrupção. 

     Quando uma pessoa tira a vida do outro pode encontrar ns explicações para determinado ato, porém, nada justifica tirar a vida de alguém. Da mesma forma não podemos aceitar determinados argumentos como aqueles que sempre ouvimos “todo mundo faz” ou “no passado também faziam”. Cabe a nós em cada eleição aprimorar, procurar fazer uma seleção natural; qualificar nossos políticos; mudar a realidade para melhor. A sociedade em sua maioria não pode ser o reflexo de seus políticos. Os maus políticos devem o reflexo de uma parte da sociedade e não de um todo. 

     Finalizando, cabe a mim, a você não deixar ser influenciado pelos politiqueiros de plantão, pelas retóricas na hora de votarmos. Questionar estas duas questões fundamentais, ética e melhoria na condição de vida. Devemos analisar os candidatos  sem paixão tanto do Executivo quanto do Legislativo. Se tais  candidatos ajudarão melhorar o meu dia a dia e também sua conduta ética para em relação ao gerenciamento do dinheiro publico.



Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 19/06/2006
Reeditado em 20/06/2006
Código do texto: T178549
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1219442 leituras)
5 e-livros (11756 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 07:51)
Ataíde Lemos

Site do Escritor