Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A IMPORTÃNCIA DA CRIAÇÃO DE UM ESPAÇO CULTURAL EM BREJO SANTO


               Nos dias atuais há uma grande preocupação no que se refere à preservação cultural no nosso país, nos estados brasileiros e nas nossas cidades, particularmente. Não podemos continuar nos omitindo, é nosso dever lutar por nossa identidade cultural. Felizmente contamos  com  o Instituto Brasileiro do Patrimônio Cultural para nos orientar no que diz respeito à proteção do Patrimônio,  ao seu tombamento à nível federal, estadual ou municipal,  enfim,  de todas as medidas que devemos tomar, segundo a lei, para que haja desenvolvimento respeitando a tradição.

             Na nossa Brejo Santo, cidade tão progressista, estas leis não têm sido observadas; pelo contrário  parecem  ser ignoradas. É que os casarões ancestrais donos de tantas memórias têm sido demolidos em nome do progresso.

            De nosso conjunto arquitetônico, patrimônio edificado, resta-nos apenas, além da  nossa Igreja  Matriz, o casarão da Família Viana Arrais, construído pelo  padre Viana no ano de 1907,  onde residiu,  inicialmente com suas irmãs Balbina  e  Altina, ambas professoras que alfabetizavam crianças e adultos desde que aqui chegaram em abril de 1898.

          Funcionou também no referido casarão, além da primeira escola, a primeira farmácia (BOTICA) do boticário Lídio Dias Pedroso, esposo da primeira  professora  Balbina  Viana  Arrais. Por  essa  casa  passaram muitos dos filhos ilustres da nossa cidade, quando crianças, pois havia ali três professoras: Balbina, Altina  e  Pedrosinha que dotadas  de vocação incomum para o magistério,  iam além  da obrigação imposta pelo Estado, pois em horários  diferentes alfabetizaram  outros grupos  de  alunos, inclusive as donas de casa que recebiam suas aulas à noite.

          Não podemos permitir que este patrimônio histórico caia em mãos de pessoas que venham a demolí-lo em nome do progresso;  ele  deve ser preservado  pela  municipalidade e  usado  como  espaço  cultural  aonde venha a funcionar um museu, uma biblioteca e outras coisas afins.

        Nós, o povo de Brejo Santo, fazemos um apelo aos poderes públicos municipais, mais diretamente ao prefeito municipal: resgatemos a nossa cultura, lutemos pelo tombamento  histórico deste patrimônio  e  pela a aquisição do imóvel.

       Com a aquisição do mesmo  para  a  instalação  do centro  cultural, a nossa cidade crescerá também culturalmente, registrando suas origens, sua história, expondo suas artes  e  oferecendo opções  para  o turismo local.

       Com a referida aquisição, far-se-á justiça a uma família que adotou este torrão como sua terra  natal  e se doou  com  muito  amor ao seu engrandecimento.

        E para coroar a  ação,  deverá o Centro  Cultural ter  a denominção Professora Altina Viana Arrais, em homenagem a esta figura ilustre que tanto amou nossa terra. Esse espaço cultural será um centro de resgate de nossa cultura.

Marineusa Santana

Obs:Artigo publicado na TRIBUNA UNIVERSITÁRIA em agosto de 1993, antes da demolição do CASARÃO.



http://www.marineusantana.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=200062

marineusa
Enviado por marineusa em 23/07/2006
Reeditado em 06/05/2009
Código do texto: T200062

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (marineusantana@hotmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
marineusa
Brejo Santo - Ceará - Brasil, 71 anos
1726 textos (322758 leituras)
39 áudios (29264 audições)
18 e-livros (9104 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:31)
marineusa