CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Por que é importante para o professor diversificar sua metodologia inserindo equipamentos tecnológicos e permitindo como composição flexível na organização de sua sala de aula?

Para o professor trabalhar com a visualização deve conhecer os objetos que fazem parte da realidade dos alunos e perceber quais ele considera mais importantes e planejar as atividades de acordo com o projeto pedagógico da escola e deve escolher como temas as imagens que realmente tenham sentido para eles. As representações devem ser relacionadas com valores comuns a outras culturas, abertas para variadas interpretações, expressar valores estéticos, ter sentido para a vida das pessoas, fazer com que os alunos pensem, questionem, debatam, apresentem representações diversas do tema que está sendo trabalhado. As imagens em movimento como a televisão, videogame, videoclipe, internet, cinema, entre outras são chamadas de efêmeras e devem ser trabalhadas de maneira muito especial na escola. O professor deve conhecer quais os programas preferidos de seus alunos, levando-os a serem espectadores ativos. Perguntando com quais personagens ou situações eles se identificam. Quais objetos, personagens e situações são mais marcantes? Por quê? Que emoções e sensações são provocadas neles? O professor deve organizar as respostas, localizando essa produção visual em seu tempo e espaço, orientando os alunos a realizarem as pesquisas necessárias. Os alunos podem montar uma pasta de portfólio registrando os passos do projeto, isto é, as impressões sobre cada tarefa são essenciais, por exemplo: inicialmente os alunos poderão fazer um relatório ou mesmo uma redação relatando o que já sabem sobre o tema apresentado. No decorrer das aulas, os comentários, debates, reflexões coletivas devem acompanhar a produção diária utilizando desenhos, textos, entre outros. Finalmente os alunos poderão comparar o que sabiam inicialmente com o que aprenderam e o professor terá uma visão geral do aprendizado ao avaliar a atividade.
Tanto o jornal como os meios audiovisuais são objetos sociais enquanto refletem necessidades, valores, usos e costumes, linguagens e percepções, que se constroem nas relações sociais. É importante conhecer os elementos dos quais se utilizam para redigir as notícias, já que nos permitirão ter uma leitura mais ativa da informação e será um elemento útil na hora de fazer um jornal ou redigir uma informação. Podemos questionar juntamente com os alunos: Há contradições nas notícias? Que mecanismos utilizam para provocar credibilidade? Quem é que redige a notícia? Estas são algumas das interrogações a responder ao se analisar as mensagens dos meios.
“A TV é uma fonte de informação que pode ser utilizada para ensinar, partindo da ressignificação, da análise crítica e da contextualização que os docentes realizarem dos seus conteúdos na elaboração de suas propostas de trabalho em sala de aula. A proposta é incorporar a informação relacionada com os conteúdos curriculares (o que se ensina na escola) através da TV aberta ou por cabo, e os demais meios impressos de informação. E que os docentes tenham como objetivo de suas práticas a reelaboração crítica e reflexiva dessa informação, de tal modo que permita a reconstrução do conhecimento por parte dos discentes. A escola constitui-se, assim, em mediadora entre a informação transmitida pela televisão e seus alunos como espectadores, com o duplo efeito de permitir uma inserção mais consistente destes na sociedade e de aprofundar seus conhecimentos enquadrados na vida cotidiana. ”(Litwin,Edith,2001,p.161)
O rádio e a televisão oferecem amplas possibilidades para a educação à distância no desenvolvimento de programas de educação formal e não-formal, devido ao alto nível de cobertura, à flexibilidade e a facilidade de acesso.
O pesquisador norte-americano Robert William Ott, da Penn State University, criou o seguinte roteiro para treinar o olhar sobre obras de arte, mas ele poderá ser adaptado a atividades ligadas à cultura visual. O diferencial é fazer sempre a relação com a realidade do aluno:
1) Descrever: O professor deverá solicitar que todos os alunos descrevam o que vêem e elaborar um inventário;
2) Analisar: As perguntas feitas pelo professor estimulará o aluno a prestar atenção na linguagem visual, com seus elementos, texturas, dimensões, materiais, suportes e técnicas;
3) Interpretar: Muitas idéias irão aparecer e o professor deverá listá-las e elegerá juntamente com os alunos, as que corresponderão com os objetivos de ensino. Os alunos deverão ter espaço para expressar as próprias interpretações,sentimentos e emoções e o professor poderá mostrar outras manifestações visuais que tratem do mesmo tema,estimulando os alunos a fazerem comparações como cores, formas, linhas, organização espacial entre outras.
4) Fundamentar: Levantadas às questões do trabalho, é tarefa dos alunos buscar respostas. O professor e os alunos poderão elaborar uma lista com os aspectos que provocam curiosidade sobre a obra, o autor, o processo de criação, a época entre outros e o professor oferecerá textos de diversas áreas do conhecimento para pesquisa e indicar bibliografias e sites para consulta, selecionando os textos de acordo com os interesses e o nível de conhecimento da classe;
5) Revelar: Com tantas novidades e aprendizados, os alunos estarão estimulados a produzir. O professor discutirá como eles gostariam de expor as suas idéias. É hora de criar, desenhar, escrever, fazer esculturas, colagens entre outros.
A escola organizada em salas ambientes com materiais pedagógicos variados (mapas, livros, computadores, slides, retroprojetor, entre outros) de acordo com cada área de conhecimento. A sala de leitura com uma biblioteca composta de um grande acervo literário em que os alunos poderão fazer as suas pesquisas. O laboratório de Informática com vários computadores conectados a Internet propiciará ao educando pesquisar os temas trabalhados na escola, o correio eletrônico poderá ser utilizado para comunicação com o desconhecido, modificando as formas de relação de correio e criando um espaço de intercâmbio novo entre as escolas, docentes, pesquisadores; trocas de experiências pedagógicas, fontes de informações, consultas. “A informática encontra-se presente na nossa vida cotidiana e incluí-la como componente curricular da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias significa preparar os estudantes para o mundo tecnológico e científico, aproximando a escola do mundo real e contextualizado. O estudante não deve ser visto apenas como quem usa a informática enquanto instrumento de aprendizagem,mas também como aquele que conhece os equipamentos, programas e conceitos que lhe permitam a integração ao trabalho e o desenvolvimento individual e interpessoal” (PCNs-Ensino Médio,p.186). O laboratório de Ciências com vários materiais científicos com o objetivo de levar o discente ao conhecimento do concreto através de experiências com produtos químicos. Na sala de Geografia, os alunos poderão fazer interpretações de mapas, maquetes do solo, relevos e vídeos. Na sala de Português, os alunos terão contato com as obras literárias brasileiras ,portuguesas e universais e vídeos. Na sala de História os alunos poderão ter contato com vídeos e os diversos momentos históricos comparando-os com a nossa atualidade. Na sala de Educação Artística poderá ter um anfiteatro em que os alunos poderão fazer artes cênicas, trabalhos manuais, exposição de trabalhos. Portanto, ao desvendar o universo visual de seu cotidiano, o aluno vai conhecer melhor a si mesmo, compreender sua cultura e ampliá-la com a de outros tempos e lugares. Os espaços na escola devem ser preenchidos com representações criadas pelas próprias crianças, as imagens são fundamentais na formação de uma cultura crítica nas crianças e nos jovens.
Roseli Princhatti
Enviado por Roseli Princhatti em 29/12/2009
Reeditado em 29/12/2009
Código do texto: T2000636
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Roseli Princhatti
São Paulo - São Paulo - Brasil
1267 textos (251456 leituras)
1 e-livros (51 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/09/14 13:46)