CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

ARTIGO CIENTÍFICO

PAPEL DO ARTIGO CIENTIFICO

Tal como em uma monografia, o papel de um artigo científico, fundamentalmente, deriva do próprio gênero do mesmo. Via de regra, podemos dividir os artigos em três gêneros:
- Artigo de revisão bibliográfica - Tal como o nome já indica, artigos científicos deste tipo são elaborados a partir da análise de referenciais teóricos ou fontes bibliográficas. Sua função principal é, partindo-se da síntese e da estruturação conceitual, ampliar o entendimento sobre o tema. Nas universidades, tais artigos científicos muitas vezes servem para ampliar a familiaridade do aluno com o conhecimento científico.
- Artigos originais - A principal diferença é que, apesar de também se apoiarem em fontes bibliográficas, seu papel principal é destacar os resultados de uma pesquisa prática realizada pelo autor ou pelo grupo de trabalho deste. As diferenças residem na metodologia de elaboração, que foge do universo da leitura para a vida prática real.
- Artigos de divulgação - Os artigos científicos de divulgação, como o próprio nome indica, servem para comunicar ao público alvo algo que seja do interesse do autor. Estes não são muito comuns nos cursos de graduação e pós-graduação.
A partir dessas diferenças conceituais, pode-se ter uma idéia da complexidade do trabalho exigido, de modo que, desta forma, um artigo científico pode não ser mais simples ou fácil que uma monografia ou um TCC sobre o mesmo tema.
DIFERENÇAS ENTRE MONOGRAFIA E ARTIGO CIENTÍFICO
Uma das principais diferenças entre monografias e artigos científicos é a concisão de linguagem a ser utilizada neste último. Um artigo tem uma extensão menor que uma monografia sobre o mesmo tema, devendo, por isso, ser mais sintético. Em uma pesquisa monográfica o autor pode divagar mais e esmiuçar melhor o assunto, mas este não é o papel do artigo.
Aqui reside uma das principais dificuldades do artigo científico: como fazer caber, muitas vezes em poucas páginas, as idéias originais do autor? Como ele poderá abordar o necessário em tão pouco espaço?
Isso varia de caso a caso, mas quem já escreveu um artigo científico sabe perfeitamente o quão difícil é você ser obrigado a resumir suas idéias ou seus resultados.
Da mesma forma, essa diferença ensina, ao autor, a como ser preciso cientificamente, como selecionar com mais base sua bibliografia de pesquisa, como avaliar melhor os dados coletados, entre outros aspectos.
E é exatamente por isso que é cada vez maior o número de instituições de ensino que solicitam a seus alunos a entrega de artigos científicos e não uma monografia ou um TCC no final do curso, já que a correção é facilitada pelo menor texto, que deverá ser muito mais rico e objetivo que em um material monográfico.
Por sua natureza, a redação de um artigo científico pode ser precedida pela entrega de um projeto de pesquisa, que servirá para delimitar anteriormente as bases fundamentais da pesquisa a ser realizada e entregue quando da elaboração do artigo científico.
Para saber mais sobre projetos de pesquisa
Veja mais também sobre artigos cientificos para monografias
DICAS PARA A PUBLICAÇÃO DE ARTIGO CIENTIFICO
Para tornar a escrita de um artigo científico como uma atividade mais leve, podemos propor doze recomendações muito concretas que ajudarão a redigir seu artigo de maneira que o comitê de redação da revista escolhida por você fique gratamente surpreso.
Regras de ouro do artigo científico
1-
Escrever o título em 15 palavras que descrevam o conteúdo do artigo de forma clara, exata e concisa.
Evitar subtítulos, siglas, títulos telegráficos e inespecíficos, superexplicações, etc. Deve ser atraente: chamar a atenção.
 2-
Anotar até um máximo de seis autores segundo a ordem de importância de sua contribuição material e significativa à pesquisa.
Excluir colaboradores ocasionais ou aqueles que por sua posição hierárquica somente facilitaram a investigação.
3-
Identificar a instituição ou instituições onde se realizou a pesquisa
Incluir todos os dados que permitam a correspondência a outros autores e instituições.
4-
Incluir um resumo estruturado que, entre 150 e 300 palavras, identifique de forma rápida e exata o conteúdo básico do artigo científico.
Deve conter ao menos: objetivo, desenho, contexto (localização e nível do atendimento), metodologia, descrição e análise dos dados, resultados e conclusões.
5-
Na Introdução explicar o problema geral, o de pesquisa, o que outros escreveram sobre o mesmo e os objetivos e hipóteses do estudo.
6-
Em Metodologia, descrever o desenho da pesquisa e explicar como se levou à prática, justificando a eleição de métodos e técnicas de forma tal que um leitor competente possa repetir o estudo.
Apresentar a descrição segundo a seqüência que seguiu a pesquisa: desenho, população e amostra, variáveis, coleta de dados, análises, etc.
7-
Apresentar os resultados do estudo mencionando os achados relevantes (inclusive os contrários à hipótese), incluindo detalhes suficientes para justificar as conclusões.
Utilizar o meio de apresentação mais adequado, claro e econômico: preferivelmente o texto (em tempo passado), tabelas e gráficos (autoexplicativos) e ilustrações (somente as essenciais).
8-
Na discussão mostrar as relações entre os fatos observados
Explicar o significado dos resultados, extrair inferências válidas, similitudes e diferenças com os resultados de outros autores, sugerir linhas de investigação, etc.
9-
Estabelecer conclusões inferindo ou deduzindo uma verdade, respondendo à pergunta de pesquisa proposta na introdução.
10-
Na seção de agradecimentos, reconhecer a colaboração de pessoas ou instituições que ajudaram realmente no andamento da pesquisa, que colaboraram na redação do artigo cientifico ou revisaram o manuscrito.
11-
Enumerar as referências bibliográficas segundo a ordem de menção no texto e somente obras importantes e publicações recentes (salvo clássicos).
Excluir referências não conferidas pelo autor.
Adotar o estilo de Vancouver.
12-
Incluir na forma de Apêndices a informação relevante que por sua extensão ou configuração não enquadra dentro do texto.

(As informações acima encontram-se no seguinte endereço: http://www.monografiaultra.com.br/artigocientifico.html)

Um artigo científico pode ser conceituado como um estudo realizado de maneira resumida sobre uma questão que se fundamenta em alguma natureza científica. Devido à sua dimensão, assim como conteúdo, visa a representação de um resultado de estudos efetuados. A finalidade primordial de um artigo científico é trazer para conhecimento público resultados de pesquisas realizadas ou estudos efetuados, sendo este o cunho exercido na quase totalidade dos cursos de graduação ou pós-graduação. O artigo científico conta com uma forma de realização relativamente distinta de uma monografia convencional, devido à maior concisão e natureza dos dados tratados.
No entanto, da mesma forma, o artigo científico é dividido em partes pré, textuais e pós textuais, sendo que também estas partes se encontram em menor número. A linguagem própria a ser utilizada para a realização de um artigo científico deve primar pela concisão e objetividade, buscando dar maior relevância para os dados a serem apresentados.

(As informações acima encontram-se no seguinte endereço: http://www.educacaofisica.com.br/especiais/comofazer/artigo.asp)




PUBLICAÇÃO MERAMENTE INFORMATIVA - NÃO SÃO DE MINHA AUTORIA.
Vanessa Morais
Enviado por Vanessa Morais em 09/02/2010
Reeditado em 05/05/2011
Código do texto: T2077786
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Vanessa Morais
Unaí - Minas Gerais - Brasil, 34 anos
684 textos (609933 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/07/14 08:07)