CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A Indiferença...

A palavra indiferença é traduzida no dicionário Aurélio como: “Qualidade de indiferença, Desinteresse,” As estrelas bocejavam, dormentes, numa criminosa indiferença por aquela dor suprema de que eram as únicas testemunhas” (Trindade Coelho, meus amores, pagina 203), Despreendimento, desdém; despreso: Em nenhum de nós a resistência ao matrimonio... significava indiferença pelos encantos femininos (Jose Régio, em historia de mulheres pág. 9), Insensibilidade moral; apatia, insensibilidade, negligencia, Inconsiencia doentia”.
Na minha visão simplesmente ser indiferente contra algo ou alguém, no sentido de despreso, impondo, fique quieto no seu canto e não incomode, ou não fale, não haja, não pronuncie....., não idealize.
Estou fazendo esse estudo sobre a indiferença, embarcando talvez numa historia de um vilão, numa visão talvez de ficção, com lances de realidade,  cujo personagem há mais de 20 anos, sentiu na pele os efeitos, desta devastadora ferramenta, que muitas vezes é usada como freio, no sentido de apagar alguns pequenos incêndios de raios de Luz que se sucede em forma de palavras e ações, se revestindo em pronunciamentos, que certamente a outra parte não interessava ouvir...
Segundo a historia o personagem revela que sofrer este tipo de sentimento se torna um amargor...
Sofrer indiferença realmente é algo inquietando, porem o personagem revelou que conseguir suporta-la, usando o poder mágico do perdão constante, toda vez em que sentia o peso da indiferença que ao mesmo era imposta, pela estrada em que passavam ou que obrigatoriamente era obrigado por ali passar.
Ao falar da indiferença no meio maçônico as coisas se complicam ainda mais, pois segundo os regulamentos não poderemos ser indiferentes, principalmente, no seio da organização, onde se preceitua e apregoa a igualdade.
Preceitua-se ainda que sofrer indiferença, talvez seja ainda mais pesado que sofrer ódio.
A seguir sobre o estudo relatando os efeitos da indeferença, passo a copilar algumas considerações sobre mesma colhidas  no site o Pensador, como segue:

Preferi sempre a loucura das paixões à sabedoria da indiferença.
Anatole France
O homem que vive na indiferença, é aquele que ainda não viu a mulher que deve amar.
Jean de La Bruyère
"O oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença."
Érico Veríssimo
A indiferença é a maneira mais polida de desprezar alguém.
Mário Quintana

Todos os sentimentos podem conduzir ao amor e à paixão. Todos: o ódio, a compaixão, a indiferença, a veneração, a amizade, o medo e até mesmo o desprezo. Sim, todos os sentimentos... excepto um: a gratidão. A gratidão é uma dívida: todo o homem paga as suas dívidas... mas o amor não é dinheiro.
Ivan Turgueniev

O maior pecado para com os nossos semelhantes, não é odiá-los mas sim tratá-los com indiferença; é a essência da desumanidade.
George Bernard Shaw

Uma indiferença pacífica é a mais sábia das virtudes.
Blaise Pascal

A indiferença que se tem em relação a outro é sem dúvida a pior das razões para lhe ser fiel.
Robert Mallet
O pior pecado contra nosso semelhante não é o de odiá-los, mas de ser indiferentes para com eles.
George Bernard Shaw
O contrário do Amor

O contrário de bonito é feio, de rico é pobre, de preto é branco, isso se aprende antes de entrar na escola. Se você fizer uma enquete entre as crianças, ouvirá também que o contrário do amor é o ódio. Elas estão erradas. Faça uma enquete entre adultos e descubra a resposta certa: o contrário do amor não é o ódio, é a indiferença.

O que seria preferível, que a pessoa que você ama passasse a lhe odiar, ou que lhe fosse totalmente indiferente? Que perdesse o sono imaginando maneiras de fazer você se dar mal ou que dormisse feito um anjo a noite inteira, esquecido por completo da sua existência? O ódio é também uma maneira de se estar com alguém. Já a indiferença não aceita declarações ou reclamações: seu nome não consta mais do cadastro.

Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam. Para odiar alguém, precisamos de um coração, ainda que frio, e raciocínio, ainda que doente. Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo. Odiar nos dá fios brancos no cabelo, rugas pela face e angústia no peito. Para odiar, necessitamos do objeto do ódio, necessitamos dele nem que seja para dedicar-lhe nosso rancor, nossa ira, nossa pouca sabedoria para entendê-lo e pouco humor para aturá-lo. O ódio, se tivesse uma cor, seria vermelho, tal qual a cor do amor.

Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma. A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua, estamos nem aí. Não julgamos seus atos, não observamos seus modos, não testemunhamos sua existência. Ela não nos exige olhos, boca, coração, cérebro: nosso corpo ignora sua presença, e muito menos se dá conta de sua ausência. Não temos o número do telefone das pessoas para quem não ligamos. A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada.

Uma criança nunca experimentou essa sensação: ou ela é muito amada, ou criticada pelo que apronta. Uma criança está sempre em uma das pontas da gangorra, adoração ou queixas, mas nunca é ignorada. Só bem mais tarde, quando necessitar de uma atenção que não seja materna ou paterna, é que descobrirá que o amor e o ódio habitam o mesmo universo, enquanto que a indiferença é um exílio no deserto.
Martha Medeiros

Aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam...
William Shakespeare

A indiferença é o sono da alma.
Charles Favart
Não se pode escrever nada com indiferença.
Simone de Beauvoir
O tédio é a expressão suprema da indiferença.
Ricardo León
Acontece com a velhice o mesmo que com a morte. Alguns enfrentam-nas com indiferença, não porque tenham mais coragem do que os outros, mas porque têm menos imaginação.
Marcel Proust
Descartes já o tinha percebido com uma admirável clareza: a liberdade da indiferença é o grau mais baixo da liberdade.
Gabriel Marcel
A natureza não é benévola, e é com determinada indiferença que de tudo se vale para os seus fins.
Lao-Tsé
A única dignidade realmente autêntica é a que não diminui ante a indiferença dos outros.
Dag Hammarkskjod
Prefiro os erros do entusiasmo à indiferença da sabedoria"
Onde está a felicidade? No amor, ou na indiferença? Na obidiência, ou no poder? No orgulho, ou na humildade? Na investigação, ou na fé? Na celibridade, ou no esquecimento? Na nudez, ou na prosperidade? Na ambição, ou no sacrifício? A meu ver, a felicidade está na doçura do bem, distribuído sem idéia de remuneração. Ou, por outra, sob uma fórmula mais precisa, a nossa felicidade consiste no sentimento da felicidade alheia, generosamente criada por um ato nosso.
Rui Barbosa


Por José Pedroso
10/02/2010
Josepedroso
Enviado por Josepedroso em 10/02/2010
Reeditado em 01/04/2010
Código do texto: T2078894
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Josepedroso
Frutal - Minas Gerais - Brasil, 71 anos
431 textos (118495 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/14 17:23)