Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A lágrima de um pai!


Amigo leitor, meu pai me ensinou muitas coisas,  e dentre elas, chorar foi uma das mais importantes.
Apaixonado por Fórmula 1, lágrimas brotavam de seus olhos quando Piquet ou Senna chegavam a vitória.
Com ele, aprendi que homem também chora, os pais choram, os filhos idem...

E despido desse preconceito,  pude sentir emoção a flor da pele e dar vazão a meus sentimentos.

Certa vez,  minha filha veio em minha direção com uma rosa entre as mãos, cantarolava bela canção, seus olhos ,marejados pela imensidão de sentimentos daquele instante  fixavam minha figura, era minha pequena homenageando-me no dia dos pais.
Naquele instante, envolvido pelas ondas de amor de minha filha, senti-me um verdadeiro pai herói, em um repente, tornei-me angelical, pareceu que minhas mazelas morais não mais me acompanhavam.

Choramos juntos pai e filha, um choro de ternura e afeto, quase um grito implorando que aquele instante se eternizasse...

Inesquecíveis momentos...

Infelizmente, por esse mundo de Deus, muitos pais não tem oportunidade de chorar com seus filhos. Nas favelas que envolvem as grandes e pequenas cidades brasileiras, muitos pais choram por seus filhos, crianças que aos 12,14,20 anos,  sucumbem vitimadas pelo tráfico e pelas drogas.

Muitos pais morrem emocionalmente ao abrirem o armário e vê-lo vazio, enquanto seus pequenos choram por alimento...

Muitos pais enterram seus jovens que tombam por causa da violência humana.

Até quando seremos pais e filhos teleguiados pelo rancor e vingança?

Em um mundo equilibrado, pais não choram pelos seus filhos, mas sim, com seus filhos.

Pais não dizem adeus em prantos, mas sim, um esperançoso até logo.

Em um mundo equilibrado, a lágrima de um pai é apenas de alegria e comoção, jamais de dor, desespero ou desolação.

A todos os pais, meu sincero abraço e minha afeição.

Até a próxima.








Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 09/08/2006
Código do texto: T212594
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 41 anos
364 textos (104032 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:36)
Wellington Balbo