Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fragmentos de felicidade.



Apesar da pouca idade e também da pouca experiência de vida, podemos comparar as nossas crianças à homens em miniaturas. Diferentemente dos adultos, as crianças são dotadas de um incrível senso para dizerem exatamente o que pensam, usando o singelo artifício da espontaneidade. Donos da mais absoluta simplicidade, sinceridade e também de perguntas sempre muito objetivas e por vezes desconcertantes, as crianças em sua maioria, alem de nos fazerem rir, por vezes, nos ensinam muito mais do que imaginamos, basta prestarmos um pouco mais de atenção.

Posso citar uma experiência que vivi. Dia desses, em um divertido dialogo com meu pequeno, de apenas seis anos, recebi a seguinte indagação.
“Papai! O que vai acontecer com você, quando eu estiver bem velhinho, igual ao vovô?” Pensei um pouco e dei-lhe a seguinte resposta, “Se você estiver bem velhinho, talvez o papai já esteja morando com o papai lá do céu.” Esta talvez não tenha sido a melhor resposta, mas foi a mais rápida que encontrei naquele instante, pois não estava preparado para este questionamento. Contudo tive uma grata surpresa, que foi a sua reação e a sua resposta. “Papai, quando você ficar bem velhinho, eu não vou deixar você morar com o papai do céu não! Vou fazer um quarto pra você em minha casa e vou levá-lo para morar comigo!” Em seguida, recebi um dos sorrisos mais lindos que meus olhos já viram e o abraço mais caloroso que meu corpo já sentiu.

Confesso que fiquei desconcertado. Não tenho duvidas que este foi um dos melhores momentos de minha vida e tenho a mais absoluta certeza que este fato jamais sairá de minha memória.

Neste episodio o amor fez-se inteiramente simples, o amor veio em forma de uma carinhosa preocupação, fazendo com que me sentisse profundamente protegido e seguro, mesmo sabendo da ingenuidade que fazia parte de toda a essência de sua resposta.

Definitivamente, acredito que ninguém consiga dar o que não tem.

Moldado conforme nosso desejo, o caráter humano, desde ainda muito cedo, pode tomar varias formas, podemos definir as formas que desejarmos, porem somente com as devidas proporções de amor podemos dar uma melhor definição ao caráter e a moral.

Quantos de nós já viveu momentos inesquecíveis? Noites impecáveis, iluminadas e perfumadas, quantos de nós não estamos marcados por momentos que serão eternos. Mas, ao observarmos com uma atenção redobrada, veremos que nos esquecemos facilmente quando o deslumbre é apenas uma cena cheia de fantasia, pois estes são momentos acompanhados apenas por um êxtase ilusório, da euforia e da badalação, que facilmente será esquecido. Em contra partida há momentos da mais absoluta simplicidade, mas que transbordam de tanto amor, pois tocam nossos corações e transformam nossa vida.

O amor e simples, como um sorriso de criança. O amor é leve, nunca foi, e não será um fardo para se carregar. Não há idade, não há limites para se amar.

Amigo leitor observe atentamente os pequenos momentos. Pois, nossa vida é feita de pequenos fragmentos, nossa vida é feita de pequenos instantes e em cada um deles há uma grande historia e uma felicidade escondida.


Reginaldo Cordoa, futuro Administrador de Empresas e Apaixonado pela Vida.
Matão SP  31/07/2006





 
Reginaldo Cordoa
Enviado por Reginaldo Cordoa em 10/08/2006
Código do texto: T213409
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Reginaldo Cordoa
Matão - São Paulo - Brasil, 46 anos
95 textos (23233 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:37)
Reginaldo Cordoa