Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS CRIANÇAS ENFRENTANDO O DIVÓRCIO



Nos dias atuais,muitas crianças do mundo todo,são afetadas pelo divórcio e várias são as dúvidas dos pais,muitos se sentem desorientados,confusos e não sabem o que fazer para ajudar a criança a lidar com a "perda". No caso de um novo casamento ou namoro,não sabem como agir e explicar para a criança a presença de outra pessoa na sua vida.
É uma situação complicada tanto para os pais como para os filhos.

Reação da Criança

Depende do relacionamento entre os pais e entre a criança e os genitores antes, durante e depois do divórcio.
As reações dos pais podem fazer aumentar a sua dor.
Cada criança reage de forma diferente, mas todas precisam de ajuda e de tempo para lidar com o divórcio de seus pais.


Efeitos do Divórcio

Sentimentos da Criança

- dor intensa que pode prolongar por muitos anos.
- tristeza
- medo da vida
- zangadas, revoltadas
- aprendem a perdoar os genitores
- vêem a si mesmo como incapazes de acreditar em relacionamentos amorosos.
- se sentem obrigadas a fazer com que seeu casamento funcione para que seus filhos não sofram da mesma forma.


O que os pais podem fazer para diminuir o sofrimento da criança?


- adotar atitudes positivas para si e seu filho. Isto irá facilitar o processo de aceitação e recuperação.




Dividindo Experiências - Exemplos Reais


Namorado da Mãe Deseja Saber...


Estou namorando uma mulher que foi casada durante 10 anos e tem um filho de 08 anos.
Em uma viagem, tivemos problema com o filho dela em relação ao priminho, que perguntou se eu era o pai dele !!
Esse assunto o perturbou e o levou a afirmar depois da viagem que quando eu casar-me com a mãe dele, ele me chamaria de pai principalmente em viagens onde tivesse outras pessoas.

Pergunto: Como devo reagir a essa afirmação, sabendo que ele vê o pai de quinze em quinze dias e esse com certeza repreenderá seriamente o filho caso descubra que este me chamaria de pai, mesmo sendo um pai "falso", como afirmou a própria criança?

Resposta:
Antes de tudo, gostaria que pensasse sobre algumas questões.
Como você pode ter a certeza que o pai do garoto realmente o repreenderá ?
E você, aceita esta criança como filho?
Não no sentido de arcar com responsabilidades financeiras, mas no sentido afetivo.
O pai " verdadeiro" , separou-se da mãe e não do filho e apesar de viverem em lares separados a relação continuará entre eles (sua responsabilidade e vínculo afetivo continuará), o pai verdadeiro não deixará de ser o pai jamais, tendo ou não outro homem ao lado da mãe.
Se ele não aceita, "repreenderá a criança pelo fato de chamar outra pessoa de pai", como foi dito ( isto revela imaturidade, insegurança, ciúmes). Com o tempo ele irá compreender, mas o ideal para o momento seria:
- repensar essa sua postura e adotar umaa atitude positiva em relação 'a necessidade do filho .
E você? Aceita que esta criança o chame de pai?
O que você acha disso?
Isto te incomoda de alguma forma?
Voce teria "medo" de assumí-lo como filho?
É importante que voce faça estas perguntas a si mesmo, para descobrir os seus sentimentos em relação a ela, pois dependendo das respostas e dos seus sentimentos, voce saberá reagir no momento que for necessário.
Esta criança está encontrando forma de resolver um problema ou evitando enfrená-lo. É mais fácil dizer ao primo que você é o pai dele do que explicar toda a situação:
- separação dos pais, seu papel na vida dele, etc...
E está preocupado com o futuro (uma situação semelhante que poderá reviver) e parece já saber como resolver, mas está inseguro, pois necessita saber e definir o que você significa para ele.
Filhos de pais separados pode ter algumas desvantagens ... , mas por outro lado , têm a vantagem e o privilégio de ter tudo em dobro, como por exemplo, a atenção e o carinho dos pais. (pai verdadeiro e pai "adotivo"), como elas costumam dizer:
- agora tenho dois pais, duas casas, etc, etc... As crianças descobrem isso rápido, mas depende das atitudes dos pais.

Aceitar como filho aceito, pois amo sua mãe e quero a felicidade da mesma em tudo que se relaciona a ela, e o filho é a coisa mais importante para ela e temos plano de morar juntos e ter mais um filho, e o meu desejo é de uma lar harmonioso. Sem falar da própria criança, que tem muitas qualidades e tem carinho por mim e eu por ela.

Quanto a criança me chamar de pai gostaria de saber qual o melhor para ela? Seria deixá-la decidir o que a faz ficar mais à vontade?

Sim. Se ela está escolhendo chamá-lo de pai é porque deve gostar muito de você, porém devem conversar e deixar claro que você não irá substituir o pai verdadeiro, ele será sempre o PAPAI, mas que você também irá ajudar sua mãe a cuidar dele como um VERDADEIRO PAI, lhe dará apoio, amor e carinho... (parece que você está fazendo isso e ele já percebeu).
Você é um amigo muito especial e ele tem a liberdade de chamá-lo de pai. Quanto ao pai dele, não se preocupe, o que você está fazendo pelo filho dele , só pode gerar gratidão. Se surgir ciúmes por parte dele, o problema não será teu e somente ele poderá resolver isso.
Voce ama sua namorada , deseja o melhor para ela e o filho, está com boas intenções... porque se preocupar com aquilo que pode não acontecer?
Te desejo boa sorte e espero que sejam muito felizes.

Agradeço a você (papai do coração) pela colaboração e autorização para dividir com outros pais um pouco de sua experiência.




Fonte de pesquisa :
Temas de Psicologia

florzinha
Enviado por florzinha em 13/08/2006
Código do texto: T215245
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Socorro Teixeira de Castro ( Flozinha)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
florzinha
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 64 anos
4138 textos (1194768 leituras)
5 e-livros (3402 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:24)
florzinha