Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Hilário eleitoral gratuito

Hilário eleitoral gratuito (emprestado de José Simão)

   Já no início da propaganda eleitoral imposta aos indefesos habitantes, temos elementos para efetuar algumas considerações pertinentes.

   Com todos os veículos (rádio e tv) ocupados no mesmo período, não temos opção de mudar de estação quando percebermos que a piada embutida na promessa é a mesma dos últimos 80 anos. Além do mais (e pior), durante este hiato gaiato ficamos desinformados sobre algum possível engarrafamento na cidade em função de algum incêndio ou choque de veículos.

   Se cada candidato tem um minuto para dizer seu nome, seu número, a sigla do partido (que tende a trocar depois da eleição) e a mesma ladainha (como todos os demais) englobando projetos para as crianças abandonadas, idosos largados em filas de hospitais contaminados e oportunidades de empregos, não sobra tempo para esclarecer algo criativo que desejamos ouvir: em qual cartório está registrada sua plataforma de campanha para ser consultada (e cobra-lo) após o sujeito ser empossado.

   Melhor seria que o tempo desperdiçado com propaganda falsa fosse usado para debates sérios entre os concorrentes ao mesmo cargo. Um debate deste porte deve ter perguntas efetuadas pelo povo e não as combinadas nos bastidores horas antes do circo. Além do mais, não se deve consumir tempo com candidatos com menos de 2% de chances, que podem até ter boas intenções, mas não o prestígio necessário para empolgar os expectadores.

   Quem estiver concorrendo à reeleição deve ser obrigado a participar com os seguintes objetivos:
a) prestar contas do que fez na legislatura anterior – principalmente o destino de nosso dinheiro;
b) ser questionado pelos demais concorrentes (até o limite definido pelo mediador em relação ao respeito pessoal);
c) efetuar novas propostas (não vale repetir as apresentadas nas eleições anteriores).

   E o mais importante do processo: precisamos assistir a um debate entre os técnicos do TSE que tentam defender a segurança das urnas eletrônicas sem bases sólidas e especialistas em informática que com material adequado (programas e máquinas) podem realizar testes ao vivo para mostrar a fragilidade de tais artefatos.
Haroldo
Enviado por Haroldo em 16/08/2006
Código do texto: T218157
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Haroldo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 71 anos
678 textos (24808 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:04)
Haroldo