Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Síndrome de Plutão

Embora subas ao alto como águia, e se ponha o teu ninho entre as estrelas, dali te derrubarei, diz o Senhor. (Obadias 1:4)

Quando parte do espaço de seu estabelecimento é cedido, alugado, sublocado para outra companhia; quando você precisa conseguir um sócio capitalista para seu estabelecimento não fechar; quando sua organização despreza a consultoria, o treinamento, as palestras, os seminários; quando seu pessoal sabe (pensa que sabe) tudo de cabeça e se recusa a pensar em controles computacionais, sua firma está quase abraçada à Síndrome de Plutão.

Ontem, houve uma Praga de Reunião, na capital da República Tcheca, onde um comitê de astrônomos votou, decidindo rebaixar Plutão da categoria de planeta, para planeta anão. Uma justificativa, é que um planeta precisa ser o astro dominante em sua zona orbital; outra é o surgimento de corpos celestes maiores: Ceres,  Caronte e Xena.

O fato é, que Plutão, que era planeta há quase 80 anos, perdeu sua pujança de último lugar. Sua soberbinha de ser um planetinha só 400 vezes menor do que a terra, foi por água abaixo, ou melhor espaço abaixo.

Por favor, Analise comigo duas empresas. Para ninguém me rebaixar, usarei de codinomes, chamando-as de, Pluhidro e Plufarma. Eis seus históricos:

Pluhidro.
Nome estranho né? Lembra prurido (coceira). Desculpe ter escolhido propositadamente essa palavra. Pelas ações que a empresa se limitou a empreender, você constatará até mesmo, um pouco de misericórdia de minha parte, em não ter batizado a firma com uma marca ainda mais infeliz. Vamos ao caso?

Ceres é herdeira da Pluhidro, importante e tradicional empresa do segmento hidráulico, está confiante nas conquistas de seu papai, ao longo de décadas. A firma trabalha com estoque de peças e equipamentos e presta serviços de alta qualidade para os clientes. Dispensava idéias como: Coaching, Treinamento, Palestras, Seminários e Automação.

Você pode ralhar comigo assim: Olha, cricri como você, nem o pessoal que rebaixou Plutão! Desisto até de ler esse texto sacal!

Calminha, explico.  Embora a Pluhidro esteja bem, funcionando com tudo na cabeça, o que acontecerá com a organização quando o velho Papai, cumprir com a promessa de deixar tudo para a Ceres e se aposentar? A companhia está aumentando cada vez mais o volume de negócios e não existe nenhum controle. A moça se recusa a utilizar recursos computacionais, rejeitando qualquer consultoria.

Quer saber o prognóstico mais comum para casos assim? Quando chamarem um consultor ou pensarem em automatizar, já terão se apercebido de prejuízos. Pode não haver tempo para controlar  mais nada. É praticamente certo que a loja tenha um futuro inferior ao de Plutão, pois se transformará em empresa anã, desaparecendo do mapa em seguida. Carcomeu-a a Síndrome de Plutão. Examinemos o outro caso?




Plufarma
Pharmácia antiiiga, tão velha quanto sua própria grafia. Sua fundação acontecera antes de 1930, época em que já tentavam desqualificar Plutão da condição de planeta. Eta planetinha miserável. To fora!

Um dos sócios, Jurano D’Flash, além de sua formação como boticário, tinha fascínio pelos astros. Um planeta altamente intrigante para ele, sempre fora Plutão. Achava sua rota, diferente, sendo também motivo de preocupação, a distância do astro em relação ao sol. Não é à toa, que a mitologia grega elegeu Plutão como rei do inferno e da morte. Siiinistro!

A Plufarma, estava localizada em uma área da cidade altamente contramão e de acesso super difícil. Os clientes procuravam o estabelecimento, por ser o único lugar onde havia estoque de todos os remédios e ter sempre um preço mais camarada. Não se comprava qualquer medicamento sem que primeiro, essa excelente drogaria fosse consultada. Era muito famosa.

Por volta dos anos 90, Jurano comprou o livro, Estrada do Futuro, de Bill Gates. Concluiu com a leitura, que todo o mundo iria acessar a Internet e se sua empresa não tivesse visibilidade impactante, desmembrando-se em filiais com presença em pontos estratégicos, esbarraria em uma decadência tipo Plutão, cujos movimentos estão em desacordo com o que postula a moderna astronomia, tendo como conseqüência seu status, rebaixado de planeta para anão.

Jurano, está aposentado. Muitas farmácias concorrentes foram torradas (vendidas) por preços minúsculos, para evitar se tornarem nanicas, serem atingidas pela Síndrome de Plutão, ou mesmo a inevitável falência.

A Plufarma, contratou um consultor, treinou todo o pessoal de vendas, reciclou todo o comercial e participou de palestras e seminários motivacionais. Seu projeto foi concluído com a automação comercial de todas as lojas, cuja capilaridade torna-a presentemente forte nos principais bairros da cidade.

Hoje é a principal rede de drogarias. Se fosse planeta seria um dos mais brilhantes do sistema solar. Sua automação é tão atualizada e moderna como outra do primeiro mundo. Verdadeiramente, seu nome nunca foi tão honrado. Com ações inteligentes, escapou e está anos luz de distância, de passar pela: Síndrome de Plutão.
Gilberto Landim
Enviado por Gilberto Landim em 25/08/2006
Código do texto: T224836
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gilberto Landim
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 68 anos
527 textos (25519 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:23)
Gilberto Landim