Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Questão de Sangue

Quem acompanha os jornais com certeza viu a notícia sobre a liminar que proíbe homossexuais de doarem sangue. Mas, antes de continuar, quero deixar claro que não sou a favor do homossexualismo nem do casamento entre pessoas do mesmo sexo; não estou aqui para discutir a opção sexual de ninguém também.
A citada liminar ampara a resolução da ANVISA que obriga os hemocentros a perguntarem sobre a opção sexual do doador; sendo o doador integrante do grupo de risco (homossexuais) essa pessoa não pode doar sangue se tiver mantido relação sexual com pessoas do mesmo sexo nos últimos doze meses e se tiver uma parceira ela também não pode ser doadora. Muito bem, sou uma pessoa racional e entendo que normas de segurança devem ser criadas, aplicadas e realizadas para evitar que outras pessoas sejam feridas ou afetadas em casos como esse; o sangue pode salvar vidas, mas, se estiver contaminado pode dar apenas uma vida pior ao recebedor; contudo não sou muito instruído nessas questões e surgiram algumas dúvidas.
Declarei minha opinião contrária a uma amiga e esta me respondeu que minha opinião era equivocada que realmente estava certa essa proibição e deslanchou num discurso sobre o fato de homossexualismo ser errado e ir contra os preceitos da igreja ser contrário à natureza humana; tais argumentos são plausíveis para mim, muitas vezes os usei, todavia, de tudo que ela me disse apenas concordo com uma coisa; pelo menos em relação a essa liminar; homossexuais fazem parte de um grupo de risco. E é exatamente nesta questão que minhas dúvidas afloram, uma decisão tão ampla como essa tem e deve estar baseada em fatos que possam ser explicados a qualquer pessoa, principalmente aos afetados diretamente; então minha pergunta é a seguinte: baseado exatamente em que essa decisão foi tomada?
Fiquei durante um bom tempo pensando nesse assunto e acabei chegando à conclusão de que o fato dos homossexuais e simpatizantes serem do tal grupo de risco foi o fator de maior peso na criação da liminar, ou até seja o único motivo. Mas, e é isso que me preocupa, o sangue recebido nos hemocentros não passa por rigorosos exames e testes? Não existem máquinas que fazem uma filtragem completa nas amostras coletadas? Não há um pessoal especializado realizando testes e mais testes? Se existem tais maquinários para evitar que sangue contaminado seja usado então por que proibir que pessoas, que comprovem estar perfeitamente saudáveis, doem seu sangue e assim salvem vidas? Ou essa liminar na verdade esconde outra coisa? Para mim fica subentendido que não posso confiar nos testes e máquinas dos hemocentros, pois se há alguma possibilidade do sangue de gays, lésbicas e simpatizantes supostamente contaminado passar por esses procedimentos sem ser constatada a contaminação quem garante que o sangue de pessoas heterossexuais que por alguma razão esteja infectado também não vai passar sem ser percebido?
E se não é esse o motivo dessa liminar peço que alguém me responda qual é a razão dessa proibição. Daqui de baixo de toda minha ignorância não consigo ver nada que explique.
Mais uma coisa, se agora proíbem o uso de sangue o que virá depois? Proibirem de serem doadores de órgãos e tecidos? Ora, se o sangue não serve para doação por que outra parte do organismo serviria? Estive pensando, se essa proibição é por causa do modo como agem os homossexuais, por que não proibirem os racistas de doarem sangue? Ou os esquisitos, os muito baixos, os altos demais ou qualquer um que seja diferente dos padrões?
Lembro-me que antes a igreja proibia o uso do sangue para transfusão, alguma coisa a ver com a santidade ou a alma não lembro direito. Atualmente apenas a Igreja dos Testemunhos de Jeová não permite essa prática. Estamos regredindo aos tempos dos dogmas incontestáveis?
Fico imaginando, se por acaso houvesse um desastre ou catástrofe e fosse necessária uma grande quantidade de sangue ou mesmo uma falta de sangue causada por algum problema? Nossos médicos seriam obrigados a deixar os pacientes morrerem?
Pergunta aos favoráveis dessa liminar: se num caso de necessidade houvesse apenas sangue de homossexuais para dar a um ente querido que estivesse morrendo o que fariam?
Minha sábia e velha avó sempre me aconselha: Nunca diga dessa água não beberei!
Reafirmo, não sou a favor do homossexualismo. Sou a favor da vida e só quero que me digam por que pessoas interessadas em salvar a vida de outras que lhe são totalmente estranhas devem ser proibidas de fazê-lo.  
Petrus Stone
Enviado por Petrus Stone em 28/08/2006
Reeditado em 28/08/2006
Código do texto: T226974
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Petrus Stone
Belém - Pará - Brasil, 39 anos
92 textos (12296 leituras)
1 e-livros (26 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:38)
Petrus Stone