CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto
 
1º Mistério: O Batismo de Jesus no Rio Jordão (Mt 3,13-17)
 
João Batista anunciava a vinda de Cristo, ou seja, do Salvador da humanidade que, mesmo já tendo nascido da Virgem Maria na gruta de Belém, ainda não havia se manifestado publicamente como Redentor.
João anunciava a necessidade de conversão para acolher a Cristo e receber o dom da salvação. A quem o procurava, ele o empurrava água abaixo no rio Jordão até ficar totalmente imerso como sinal ou gesto de compromisso público de mudança de vida e arrependimento dos pecados. O simbolismo da água nesse ritual está ligado ao fato de que a água serve para limpar, bem como é fonte de vida.
No entanto Jesus, o Filho de Deus, o Santo por excelência, não precisava receber o batismo de João para si mesmo, pois Ele é sem pecado, mas o recebeu por nós; Ele que tomou sobre si os nossos pecados para os perdoar.
A partir daí, então, Jesus ao receber o batismo de João, inicia publicamente a sua missão de Redentor. Assim, de modo semelhante, quando recebemos o nosso batismo, “iniciamos” a nossa missão de cristãos; quando somos batizados em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, nos tornamos publicamente cristãos, “filhos amados do Pai, irmãos em Cristo Jesus Redentor, pela força transformadora do Espírito Santo”.
 
Oração: Assim, nesse mistério, pedimos também a Deus a graça de termos um conhecimento cada vez maior e mais profundo da inexprimível grandiosidade do dom do batismo que recebemos e sermos profundamente gratos a Deus por essa graça. Pedimos também a graça de vivermos sempre me conformidade com a nossa a nossa condição de cristãos, com os deveres daí decorrentes, vivendo conforme os ensinamentos de Cristo, que nos levam à felicidade eterna no Céu, atraindo assim outras pessoas a Cristo, único Salvador.
 
2º Mistério: A Auto-Revelação de Jesus nas Bodas de Cana (Jo 2,1-12)
 
Essa passagem da vida de Jesus nos mostra a forte ligação que ele tem com a sua mãe, a Virgem Maria, o grande amor e respeito filiais que ele tem por ela e, da mesma forma, a reciprocidade da Virgem Maria: a forte união que ela tem com o seu filho Jesus e a forte influência que ela tem sobre ele.
Nossa Senhora tinha sido convidada para uma festa de casamentos e levou consigo Jesus. Os noivos eram amigos dela. O vinho acabou no meio da festa. Tendo acabado o vinho a festa também chegaria ao fim e os noivos e sua família iam passar uma grande vergonha. Nossa Senhora sentiu compaixão deles. Nossa Senhora conhecia perfeitamente seu filho Jesus, sabia que ele não era apenas um homem – também era Deus (é Deus). E, portanto, podia resolver aquele problema. Ela o pede a Jesus. Jesus esperava uma outra situação para manifestar publicamente seu poder divino e, portanto, a sua divindade. Tanto é que diz à sua mãe: “Ainda não chegou a minha hora”. Mas, em consideração à sua mãe, faz o milagre da transformação da água em vinho, atende o pedido de sua mãe e manifesta, por fim, o seu poder divino, a sua divindade. Ficam sabendo do seu milagre os seus discípulos e os empregados do noivo que levaram a água para Jesus.
 
Oração: Nesse mistério, pedimos também a Deus a graça de um conhecimento cada vez mais profundo de Cristo e, conseqüentemente, uma adesão cada vez maior a Ele. Também entregamos à Virgem Maria, nossa mãe também, as nossas necessidades materiais e espirituais e a de todos os que sofrem de pobreza, miséria ou qualquer tipo de sofrimento. Que pela sua intercessão, Deus supra as nossas necessidades segundo a sua infinita sabedoria.
 
3º Mistério: O Anúncio do Reino de Deus ( Mc 1,14-15)
 
Jesus conta-nos e ensina-nos muita coisas, revela-nos o verdadeiro caminho da felicidade, o caminho que nos leva ao Céu, ensina-nos o verdadeiro modo de chegarmos a Deus (cf Jo 6,16; 8,28-29.31-32.38; 12,49-50)
Jesus confiou aos seus discípulos a missão de continuarem a anunciar o Evangelho. Nós também somos seus discípulos. Essa missão também é nossa. Anunciaremos Cristo e o seu Evangelho levando uma vida coerente com a fé que temos nele e no seu Evangelho.
 
Oração: Rezemos pela graça de cumprimos a missão que Deus nos concedeu nesta vida, para que vivamos bem a nossa vocação de cristãos e a nossa vocação específica, seja ela matrimonial, sacerdotal ou religioso.
Rezemos também pelo Santo Padre, o Papa, pelo nosso bispo diocesano, pelo nosso pároco, por todos os sacerdotes e religiosos e religiosas.
 
4º Mistério: A Transfiguração de Jesus no Monte Tabor (Lc 9,28-35)
 
Jesus está indo para Jerusalém. Ele sabe que lá, em Jerusalém, ele será morto pelos que não crêem nele, mas a sua missão será cumprida. Jesus reconciliará a humanidade com Deus. A sua vida está próxima do fim. E toda ela foi de máximo amor a Deus, sempre de fidelidade à vontade de Deus, seu Pai, como repleta de amor ao próximo. Sobe ao monte Tabor para rezar. Então, enquanto reza, o seu aspecto se torna o mesmo que ele terá quando ressuscitar; e isso acontece como prova antecipada de que ele é verdadeiramente o Filho de Deus, o Salvador da humanidade enviado por Deus. Assim, depois da sua crucificação e ressurreição, os discípulos podem compreender que é pela pelos sofrimentos, da nossa cruz carregada por amor a Deus, que chegamos a glória celeste.
Oração: Nesse mistério pedimos a Deus a graça de perseverarmos na fé, no amor a Deus e ao próximo, pedimos a graça de sermos sempre fiéis ao mandamentos de Deus e ao ensinamentos evangélicos; principalmente quando estivermos passando por dificuldades ou sofrimentos. Que possamos ser transfigurados como Cristo pelo poder de Deus. Roguemos também pelos cristãos, especialmente, pelos que passam por sofrimentos ou provações, para que sejam amparados e confortados por Deus para que não abandonem a fé, nem a Igreja.
 
5º Mistério: A Instituição da Eucaristia ( Lc 22,14-20)
 
Na Eucaristia, nos nos encontramos com Jesus que nela se faz presente realmente com seu corpo, alma e divindade. É o homem, criatura de Deus, que se encontra com seu Criador, com Deus onipotente. Saibamos à luz do Evangelho, da fé que recebemos no batismo, nos aproximar de Deus na Comunhão...
 
Oração: Rezemos para que tenhamos zelo e amor pela Eucaristia. Rezemos para que o Sacramento da Eucaristia receba de nós e de todos os católicos todo o amor, toda atenção, todos os cuidados e adoração que ele merece, pois é o próprio Cristo, Deus, que está presente no Sacramento da Eucaristia.
 
Meditação feita por Alex .
 
Fabiano Coury
Enviado por Fabiano Coury em 07/07/2010
Reeditado em 26/06/2012
Código do texto: T2363412

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Fabiano Coury
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 28 anos
150 textos (68265 leituras)
136 áudios (7828 audições)
4 e-livros (280 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/04/14 09:08)