Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Voto nulo tornou-se arma letal e legal!

A preocupação das elites com a possibilidade de alto índice de votos nulos, está deixando os componentes da cúpula do podre poder tão desbaratados que estão mandando o chefe do TSE dar declarações contraditórias sobre a matéria para tentar impedir a escalada do fato que coloca em pânico os que arrotam o estado “democrático” que (des)norteia nossos destinos. O trecho abaixo foi escrito pelo colega Cordioli, membro atuante do fórum pela transparência das urnas eletrônicas.

...
 Mas o principal calo ora criado pelo Marco Aurélio, à vista do agravo citado, é que o TSE em 1992/93 já tinha jurisprudência firmada de que voto nulo anula eleições.
E ele, Marco Aurélio, que havia sido voto vencido no processo, omitiu estes fatos do distinto público !
 
Mais ou menos como seu antecessor, Nelson Jobim, naquela história dos artigos constitucionais não votados que ele deixou passar...
 
Não é, portanto, aceitável que ele saia por aí afirmando o contrário do que decide o seu Tribunal, (que voto nulo anula eleições).
Afirmações sem fundamento, de momento, oportunistas, de conveniência e, pelo Acórdão citado, furadas, furadíssimas.
Onde já se viu, dizer o contrário de jurisprudência anterior e existente do Tribunal que preside ?
Alardear isto aos quatro ventos, sem pejo ?
 
Quando for desmentido publicamente, e o será, por certo, não poderá sequer alegar que não sabia de nada, como Lula.
Porque ele, Marco Aurélio, votou naquele agravo e perdeu.
 
Assim, o entendimento jurisprudencial consagrado pelo TSE, malgrado a vontade contrária do Ministro,
é de que Voto Nulo anula eleição, sim senhor.
 
Se este procedimento nos convém, ou não, é outro departamento.
 
Mas esta tentativa explícita de alterar entendimento firmado no próprio TSE quanto ao voto nulo, em cima das eleições e de um movimento que cresce graças à Internet, vinda de quem vem, do presidente do TSE, desmentindo e distorcendo fatos por ele mesmo já julgados, a meu ver, pode até mesmo vir a inviabilizá-lo no cargo que ocupa.
E com justa razão.
Afinal, falando o que falou, no mínimo mostra desconhecimento do assunto momentoso afeito ao órgão que preside.
 
Ante o mal provocado na sociedade por esta falsa alegação do Ministro, considero muito interessante para nossos propósitos a hipótese de, como se fosse um Direito de Resposta da sociedade, pedir a quem de direito (quem ?) que se exija dele uma correção pública do que disse nas televisões e revistas, enfim, nos mesmos locais, horários e com a mesma intensidade, desmentindo tudo que vem afirmando quanto ao voto nulo.
 
Ele, Ministro Marco Aurélio, grande defensor da absoluta segurança das urnas, "pela óbvia razão de que elas estão sob fiscalização do TSE, e eles são confiáveis", desdizendo à força o que disse quanto aos votos nulos, à vista de provas fornecidas pelo próprio TSE...
Cômico e trágico, a 30 dias de eleições presidenciais...
 
Se ele não quiser desdizer, desdiremos nós, em plena e viva arena do Roda-Viva, por exemplo...
Que acham da idéia ?
Teremos platéia ampla, imagino.
 
Desacreditada  a palavra do Ministro quanto ao Voto Nulo, porque desmentida por seus próprios pares, que credibilidade ele passaria à afirmação de que "as urnas são seguras", "nunca houve fraude" e outras tantas baboseiras que nos atira todos os dias ?
 
Não seria este um belíssimo flanco a ser atacado por nós, expandido ao processo eleitoral como um todo ?
 
Se já houve mentiras quanto ao voto nulo, porque não haveria quanto à segurança das urnas ?
Com a palavra, os falastrões, que disseram que voto nulo não anula eleição
Mas nós provamos que anula...
 
Abraço
Cordioli – set/2006

E temos também esta notícia (abaixo) que saiu no provedor Terra e na época não se fez o alarde necessário no JN da tv bobo, pois os grupos dominantes não desejam que esclarecimentos deste padrão cheguem ao grande público. Melhor mante-los distraídos com “paredões” e outras lambanças do gênero.

O dia em que o voto nulo venceu!...

Segunda, 4 de outubro de 2004, 10h46
http://noticias.terra.com.br/eleicoes2004/interna/0,,OI396606-EI2542,00.html

Rosana e Ribeirão Branco terão nova eleição!

Duas cidades paulistas devem voltar às urnas. O total de votos válidos não atingiu 50% nos municípios de Rosana e Ribeirão Branco. Nestes casos, a lei prevê a realização de uma nova eleição nas cidades, conforme informa o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo.

Em Rosana, o candidato Dr. Alvaro (PSDB) seria eleito prefeito com 85% dos votos válidos se a eleição fosse validada. O tucano recebeu o apoio de 3.621 pessoas, do total de 17.493 eleitores da cidade. Entretanto, os votos nulos somaram 67,51%, um montante de 9.113. O candidato Agenor da Farmácia (PSDC) foi o segundo, com 524 votos (12,31%).

Em Ribeirão Branco, a situação se repetiu com Sandro Sala (PT), que recebeu 4.551 votos. Mas o petista foi superado pelos votos nulos, que chegaram a 56,4% do total. A cidade tem 13.277 eleitores.

Com base nas duas notas acima, talvez possamos obter dos mais céticos a chance de começarem a refletir sobre a eficácia deste gesto já não tão de “desespero” como acreditamos em algum momento. Pode ser que nos sirvam de alento perceber que eles nos temem muito pelo risco de começarmos a esclarecer aos que se deixam levar pelas notícias veiculadas de forma tendenciosa pela mídia patrocinada pelos grupos que servem aos abutres que nos desejam sob estado de colônia por mais 500 anos! Não vamos esmorecer na reta final!

Haroldo / Vila Isabel - RJ
Haroldo
Enviado por Haroldo em 13/09/2006
Código do texto: T239565
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Haroldo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 71 anos
678 textos (24814 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:40)
Haroldo