Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esporte, espetáculo e valores éticos

O esporte é o maior fenômeno cultural da atualidade, capaz de reunir e integrar diversas nações e de diferentes concepções de vida, ao menos por um curto espaço de tempo. Este fenômeno se tornou um atrativo “natural” para grande parte da população mundial, de maneira que não imaginamos o mundo sem o “espetáculo esportivo”!
Mas enxugando nossa ideia sobre o esporte, o que realmente atrai as pessoas é o esporte espetáculo ou de rendimento. Essa “modalidade” de esporte é essa que acompanhamos na televisão ou qualquer outra mídia. Este esporte cheio de “glamour” que acompanhamos no dia a dia. É uma modalidade especial, em que o conceito de saúde se modifica, e que muitas vezes há ausência de saúde!  Esclarecendo as coisas... Um atleta de alto nível é pressionado a alcançar resultados expressivos todos os dias, por uma série de questões econômicas que envolvem patrocínios e contratos milionários. Muitas vezes para alcançar este “êxito” o treinamento se torna massacrante, indo de encontro aos princípios fisiológicos humanos, acarretando lesões entre outros males. Porém, este ainda não é o ponto principal a ser discutido. Mesmo nesta “modalidade” (rendimento) ou nesta maneira de se encarar a prática esportiva, há uma ética e alguns valores que devem ser exaltados dentro da competição, isto é inegável. Valores éticos como o respeito ao adversário, o famoso “fair play” (jogo limpo) ou a valorização do esforço do adversário para obtenção de uma vitória, mesmo que não acarrete em vitória, são elementos necessários para a perpetuação e manutenção do encantamento na prática esportiva.
Recentemente um fato bastante “curioso” chamou-me a atenção. No mês de agosto do corrente ano, aconteceu o Pan- Pac (Pan- Pacífico), realizado na Califórnia- EUA. Uma competição de natação, na qual reuniu grandes nomes do esporte mundial. O Brasil estava muito bem representado pelo fantástico César Cielo e seus companheiros. Lá também estavam fenômenos como Michael Phelps e Natan Adrian. Era uma competição de alto nível, mas o que mais me alertou foi à declaração de Cielo após uma derrota. Segundo o brasileiro, aquela competição não estava sendo muito boa para ele, não eram seus melhores dias e para seus adversários era a melhor competição da vida deles! Antes de qualquer coisa, quero dizer que também admiro o talento do nadador, mas ficou bastante clara a arrogância dele para com os adversários. Fácil perceber que ele acredita que a qualquer momento poderá vencer os “oponentes” e que ele sempre será “o melhor”. A crítica que faço é sobre ética e valores no esporte, seja de lazer, saúde ou rendimento, valorizar a vitória é algo bastante simples e em um momento de auge é bastante exaltado, porém, mais nobre é valorizar que o adversário em algum momento foi superior. Aceitar a derrota é necessário para alcançar o crescimento e a superação. O caminho da vitória passa pela humildade e saber reconhecer que naquele momento o outro foi melhor. César Cielo me decepcionou neste ponto, quando foi arrogante ao transparecer que poderia vencer na hora que quisesse e isso não me pareceu ético. Talvez a pouca idade tenha influenciado, porém, ele precisa aprender a respeitar o adversário. Não entendam que deve ser perdedor, já que isso é tão importante no esporte de rendimento, para muitos perder é algo “miserável” e quem perde não tem valor, não falo disso, refiro-me que aceitar uma derrota é o passo mais importante para aprender a ser vencedor.
Entendemos que até mesmo o esporte de rendimento, que é movido por cifras e zeros incontáveis também carrega consigo um legado de valores éticos que devem ser levados em consideração. É necessário entender que a distância entre a derrota e a vitória é muito curta. São milésimos de segundos que nos tornam homens capazes de crescer com uma derrota ou homens incapazes de valorizar o êxito alheio e, assim, nos manter na mediocridade.
Pedro Hermes
Enviado por Pedro Hermes em 26/08/2010
Reeditado em 27/05/2012
Código do texto: T2461040

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Pedro Hermes, Professor de Educação Física.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Hermes
Maceió - Alagoas - Brasil, 26 anos
233 textos (13133 leituras)
2 áudios (189 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/12/14 14:33)
Pedro Hermes



Rádio Poética