Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
AS ADMOESTAÇÕES DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS - PARTE II
“Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Estas são as palavras de santa exortação de nosso reverendo pai São Francisco a todos os irmãos.” (Escritos de S. Francisco).

2. Admoestação: Do mau da própria vontade (Eu).

“Disse o Senhor a Adão: ‘Podes comer (apropriar-se) do fruto de todas as árvores (existência) do jardim; mas não comas do fruto da árvore da ciência do bem e do mal’ (Gn 2,16-17). Podia, pois, Adão comer de toda árvore do paraíso e, enquanto nada fazia contra a obediência, não pecava. Come, porém, da árvore da ciência do bem aquele que se apropria de sua vontade como propriedade sua e se exalta dos bens que o Senhor diz e opera nele. Assim, atendendo às sugestões do diabo e transgredindo o mandamento, foi-lhe dado o fruto da ciência do mal. Donde é necessário suportar a pena”. (E. de S. Francisco).

Caros irmãos e irmãs, o Mistério da Iniqüidade está presente em todo e qualquer lugar do nosso tempo; é preciso que pela fé entendamos também esse Mistério para sabermos combate-lo com o poder que Deus dispõe a nosso favor afim de que vençamos a nós mesmos e a todo o mal que se apresenta das mais diversas formas. Escrevendo sobre o mistério da iniqüidade assim se expressa São Paulo: “Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus.

Agora, sabeis perfeitamente que algo o detém, de modo que ele só se manifestará a seu tempo. Porque o mistério da iniqüidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém. Então o tal ímpio se manifestará. Mas o Senhor Jesus o destruirá com o sopro de sua boca e o aniquilará com o resplendor da sua vinda. A manifestação do ímpio será acompanhada, graças ao poder de Satanás, de toda a sorte de portentos, sinais e prodígios enganadores. Ele usará de todas as seduções do mal com aqueles que se perdem, por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar.

Por isso, Deus lhes enviará um poder que os enganará e os induzirá a acreditar no erro. Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal. Nós, porém, sentimo-nos na obrigação de incessantemente dar graças a Deus a respeito de vós, irmãos queridos de Deus, porque desde o princípio vos escolheu Deus para vos dar a salvação, pela santificação do Espírito e pela fé na verdade. Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes.

Nosso Senhor Jesus Cristo e Deus, nosso Pai, que nos amou e nos deu consolação eterna e boa esperança pela sua graça, consolem os vossos corações e os confirmem para toda boa obra e palavra!” (2Ts 2).

Filhos e filhas de Deus muito amado, que cultivemos a graça que recebemos do Senhor no batismo vivendo neste mundo como testemunhas fiéis do Seu Reino de amor e de justiça; como dizia São João Batista: “Convém que o Senhor cresça e que eu diminua”. Bem aventurado é todo aquele que consente que se realize em sua vida a vontade de Deus expressa nos Mandamentos e, como filhos da luz, possamos viver como São Paulo nos ensinou: “Fazei todas as coisas sem murmurações nem críticas, a fim de serdes irrepreensíveis e inocentes, filhos de Deus íntegros no meio de uma sociedade depravada e maliciosa, onde brilhais como luzeiros no mundo, a ostentar a palavra da vida”. (Fl. 2,14s).

A graça e a paz de Deus nosso Pai esteja com todos nós! Amém!


Paz e Bem!
Frei Fernando,OFMConv.

Frei Fernando Maria
Enviado por Frei Fernando Maria em 10/10/2006
Código do texto: T260837
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Frei Fernando Maria
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 57 anos
992 textos (215355 leituras)
87 áudios (18785 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:59)
Frei Fernando Maria

Site do Escritor