Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUEM PAUTA O BRASIL?

"Palavras são como setas que, uma vez disparadas, nada pode trazê-las de volta". Fevereiro de 2004.

Cotação do dólar, bolsas de valores, custo Brasil, Alca, capital estrangeiro, dinheiro volátil, só isso interessa ao noticiário e ocupa as ações do nosso governo. Mas essa agenda não é nossa.

O rio São Francisco se não for revitalizado, morre antes do ano 2020... Se o governo não construir alguns milhões de unidades habitacionais, o brasileiro vai morar no relento e o desemprego vai degradar mais ainda o país, aumentando a violência e a indigência. Temos a maior biodiversidade do mundo. O petróleo entrará em colapso em 20 anos; a saída é o combustível oriundo da lavoura de oleaginosas para movimentar os motores com energia limpa. O que o governo faz para enfrentar esta nova fase? Pensa em criar uma empresa estatal como aconteceu em 1950, quando jorrou petróleo em Lobato, na Bahia, apesar dos geólogos americanos atestarem que não havia petróleo no Brasil e Getúlio Vargas criou a PETROBRAS?

O governo FHC vendeu estatais a preço de banana, financiadas com nosso dinheiro: a Vale do Rio Doce, a Siderúrgica Nacional, telefônicas e energéticas, em desmonte orquestrado pelo FMI. O governo não pode vender mais nada. Privatizar virou palavrão. Piratas enriqueceram com a venda de estatais, enquanto a dívida externa aumentou 300%. A história há de registrar em seus anais, os lesa-pátria, autores dessa falcatrua. 

Veio o governo Lula. Os incautos apostaram na quebra das amarras com o FMI, mas aconteceu algo estranho. O ilustre desconhecido, Henrique Meireles, saiu da direção do Bank of Boston, elegeu-se deputado federal por Goiás e, num passe de mágica, foi nomeado para o Banco Central. Dólar controlado, bolsas em alta, custo país despencando, pouco capital volátil investido em 2003, FMI feliz, ALCA em discussão, crescimento zero, rede Globo bradando vitórias.

Lula cria PROER para emissoras de TV falidas, compra avião de 210 milhões e viaja pelo mundo levando comitiva de 160 pessoas, que bebem, comm e dormem às nossas custas; empresta dinheiro aos países vizinhos, perdoa dívida da Bolívia, propõe CPMF para combater a fome mundial. Dólar, risco país, bolsas, ALCA, FMI, têm a ver com o nosso dia-a-dia? Todos sabem que não. Mas ninguém leva o governo a sério...

Matas dizimadas, fronteiras invadidas por narcotraficantes, rodovias federais esburacadas, aeroportos clandestinos trazendo droga e levando dinheiro, (sem que a FAB possa abatê-los, porque os representantes da Máfia no Congresso não querem)) aparelho estatal caótico. Este é o retrato do Brasil do futuro dos nossos pais, que herdamos rico, hoje manipulado por piratas internacionais e por brasileiros de terceira classe.

E a inversão de valores? Qualquer incompetente chega a altos cargos. Famílias inteiras, empregadas dos governos, por parentesco, militância partidária, subserviência.

Quem estuda não consegue emprego, a não ser que passe em concurso público, cada vaga disputada por 100 mil candidatos, ainda sujeito a marmeladas.

Advogados e professores, disputam vagas de gari.

Sem perspectivas, brasileiros arricam-se a entrar na Europa e EUA para fugir da miséria. Maltratados, humilhados, presos, deportados ou mortos.

Afinal, quam pauta o Brasil?
Ricardo De Benedictis
Enviado por Ricardo De Benedictis em 20/06/2005
Reeditado em 11/09/2005
Código do texto: T26202

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo De Benedictis
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 77 anos
1214 textos (272323 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:18)
Ricardo De Benedictis