Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"ABRAÇOS DE GRAÇA!"

Em tempos de notícias sobre a inacreditável detonação de dois - dois!! - testes nucleares na Coréia, não posso ficar muda diante do que acabo de receber de um daqueles amigos virtuais iluminados que arranjamos. Tenho que falar! Não é possível que apenas se dissemine desgraça e desolação no mundo!

Recebi um vídeo por e-mail, do tal doYouTube, que anda bombando em noticiários de tv por razões puramente comerciais. É mais uma prova de que tudo nesta vida possui duas faces - e uma delas bem bela!

O vídeo chama-se "Abraços de Graça" - e se querem sorrir de puro e cândido êxtase do espírito, vejam! Arranjem um tempinho - porque é verídico!

Por estar neste momento sem som o meu pc, não pude ouví-lo, mas as imagens são suficientes. Foi coisa acontecida em algum país de língua inglesa, e torço para que tenha sido nos Estados Unidos!

Sabem; eu sempre amei dar abraços! Sempre fui pegajosa! Mas a verdade é que com a passagem do tempo, e com a chegada da dúbia maturidade, tive que aprender a segurar a minha onda - por um motivo que considero triste, mas também porque, acima de tudo, o estilo alheio deve ser respeitado. Não é porque adoro bancar a Alice no País das Maravilhas distribuindo beijos e abraços nos amigos que todos têm que ser como eu. E, de fato, não são - passei a notar: muita gente detesta contato, proximidade - chegam mesmo a se irritar com isso. 

Que pena! Tive, portanto, que segurar a minha onda! Mas tenho um modo todo particular de pensar que as pessoas se temem um pouco; desconfiam das intenções, mesmo por detrás de um abraço. Talvez se não se temessem tanto, o mundo seria uma festa de abraços! Quão mais fraternos e luminosos se tornariam os nossos dias!

Mas quanto ao vídeo: é exatamente isso! Um rapaz alto e magro, simpático, de oclinhos e cabelos "a la Jesus Cristo" aparece andando pelas ruas abarrotadas de gente daquela cidade tumultuada. Carrega uma plaquinha onde se lê: "free hugs", "abraços de graça"...

A princípio, aquelas pessoas que iam e vinham agitadas, de um para outro lado, num passa-passa caótico e sem fim, devem certamente tê-lo simplesmente julgado mais um louco solto no mundo. Tanto que, de início, ninguém lhe dava bola. Olhavam-no, de esguelha...

Mas aquele vídeo deve ser composto de tomadas feitas em dias sucessivos nos mesmos lugares, de maneira que chegou num ponto em que os que passavam pelas calçadas começaram a reagir diferente. Creio que selecionaram, gradativamente, as reações amistosas, de quem afinal se sensibilizava com a iniciativa do rapaz, e de quem também talvez, enfim, captasse a beleza do seu gesto.

O fato é que começou com uma velhinha, que parou olhando o cartaz, o ar indeciso. O rapaz simpático abriu os braços, risonho. Ainda indecisa, e sem entender muito bem, a velhinha sorriu também. Foi até o rapaz...e os dois trocaram aquele gostoso abraço!...

Deste ponto do vídeo em diante foi num maravilhoso crescendo! Mais e mais pessoas, risonhas, receptivas, foram aderindo, devagar, à mensagem! E tome abraço! Jovens; homens, mulheres; estudantes paravam. Às vezes meio desconfiados, acabavam abraçando o esquisito rapaz; depois, vemos um grupo de jovens, ao seu incentivo, e depois de abraçá-lo, abraçando-se entre si também; dando pulinhos! Rindo! Mais gente! Mais abraços! Velhos, moças; umas mesmo jogavam-se nos braços do rapaz; e um jovem que veio a toda, se aproximando de skate e, literalmente, se arremessando nos braços dele! Gargalhadas! A cada imagem, se formava uma festa...até que uns guardas sisusos, talvez alertados sobre o aparente "clima de desordem" que aquele estranho "abraçador" vinha desencadeando nas ruas da cidade, tentaram dar um fim à festa. Pelo que entendi do vídeo, vieram com uma ordem oficial para dispersar e acabar com aquilo. Revolta. Consternação. Parecia um fim injusto de um sonho incrível e bom!

Mas então o rapaz mobiliza recursos: abaixo assinado nas ruas pela volta dos "abraços de graça"! E o vídeo mostra as pessoas assinando...assinando...quinhentas assinaturas; mil...mil e quinhentas; sete mil assinaturas! Dez mil!!!...

Parecia ser este o teto para que o encantador "abraçador" recuperasse sua liberdade para tão gostosa campanha: para simplesmente ABRAÇAR!

Para o afeto! Para o amor, em meio às detonações nucleares e as sérias ameaças ao mundo nestes dias sombrios!

Eu não sei o nome daquele rapaz. Acabou o vídeo e não guardei. O que sei é que daqui, mesmo que ele não saiba, envio-lhe o meu abraço, e todo o meu amor, pelo jorro de luz inacreditável que a sua atitude descontraída, mas gigante, deve estar provocando no espírito de todos que têm sede de paz e de harmonia na Terra!

E com um gesto tão simples! Uma plaquinha na qual se lê: "free hugs", e um sorriso simpático no rosto!

E...ah! Ele acabou abraçando os guardas também...que recusaram o seu abraço no início!...

Abraços, abraços, abraços, meus belos! Meus amigos!!! A todos vocês!!
Sintam-se sempre abraçados por esta "abraçadora" daqui do Rio de Janeiro! 

link para o vídeo:
 http://www.youtube.com/watch?v=vr3x_RRJdd4&mode=related&search


Abraços de graça!!!

Com amor!







DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS. PROIBIDA A REPRODUÇÃO, CÓPIA OU PUBLICAÇÃO SEM A EXPRESSA AUTORIZAÇÃO DA AUTORA
Christina Nunes
Enviado por Christina Nunes em 12/10/2006
Reeditado em 13/10/2006
Código do texto: T262588
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Christina Nunes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
569 textos (125866 leituras)
8 e-livros (5720 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 06:57)
Christina Nunes