CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

DIVERSIDADE LINGUISTICA NO BRASIL

Falar em diversidade Lingüística do Brasil é falar da riqueza cultura que representa o nosso povo e entre o seu tesouro mais precioso está a nossa língua que da Portuguesa se diferencia muito a ponto de podermos dizer de coração aberto que possuímos genuinamente uma Língua Brasileira com seus dialetos regionais, seus sotaques, sua escrita, seu vocabulário próprio. Em cada estado uma maneira de se expressar representando o calor humano e brasileiro de ser.

Márcio Alessandro de Melo
Gestor-Adjunto da Escola Estadual Ezequiel Bertino de Almeida
Diretor de Ensino da S.M.E.D. – Cupira-PE
Endereço eletrônico: professormarcio@hotmail.com

Sabemos que o Brasil é um país que tem em sua nação uma língua oficialmente reconhecida, que é o português, falado pela imensa maioria de seus habitantes, mas que pela característica própria poderia se chamar Língua Brasileira. De acordo com os historiadores a Língua Portuguesa foi herdada dos colonizadores portugueses que aqui chegaram no século XVI. Por volta do ano de 1500, quando chegou a frota de Pedro Álvares Cabral, na costa do país que hoje conhecemos como Brasil havia uma população estimada em cerca de seis milhões de índios, organizados em diferentes povos indígenas, com diferentes culturas e denominações. E como conta a história cada povo portador de uma cultura tinha uma língua própria, caracterizada por regras linguísticas, vocabulários, uma estrutura gramatical particular que se desenvolvia com os passar dos anos. Por um processo histórico que desenvolveu-se nos últimos 400 anos de contatos destas sociedades indígenas primeiramente com os europeus e mais tarde com a população nacional, a maioria destes povos desapareceu e a população indígena chegou a um número alarmante: apenas 300.000 pessoas, enquanto a população nacional soma mais de 170 milhões de brasileiros. Desta forma ficamos sabendo que houve um verdadeiro genocídio neste período. Hoje, estima-se que a população indígena brasileira está se recuperando e que, pela primeira vez na história, os números experimentam um aumento ao invés de uma diminuição.
A diversidade linguística em nosso país
A diversidade lingüística em nosso querido Brasil denota que inúmeras pesquisas relatam que atualmente existam no país, cerca de 200 línguas indígenas faladas por quase igual número de povos que habitam o território nacional.
Para saber a relação entre as línguas, os pesquisadores observam os cognatos, que são palavras que línguas com a mesma origem conservam em comum e a regularidade dos sons. Desta maneira o parentesco entre as línguas variam da seguinte maneira: línguas pertencentes a um mesmo tronco têm entre si, 12% a 36% de cognatos. Línguas da mesma família, têm entre 36% a 80% de cognatos e dialetos tem 80% ou mais de semelhanças.
O interesse em conhecer a diversidade linguística brasileira reside no fato de que estas diferenças expressam uma diversidade cultural entre os diferentes povos que aqui vivem, bem como oferecem um critério para organização e compreensão dos mesmos. Ao dizer que um povo é Tupi, alguém com conhecimentos a este respeito saberá que se está tratando de um conjunto de povos, com uma provável origem no estado de Rondônia, e que têm em comum uma extrema religiosidade, são hábeis agricultores, bons ceramistas e, eventualmente, tecelões.
Nesta dimensão, incluem-se as diferenças lingüísticas observadas entre pessoas de regiões distintas, onde se fala a mesma língua. Exemplos claros desta variação são as diferenças encontradas entre os diversos países de língua portuguesa (Brasil, Portugal, Angola, por exemplo) ou entre regiões do Brasil (região sul, com os falares gaúcho, catarinense, por exemplo, e região nordeste, com os falares baiano, pernambucano, etc.). Inúmeros estudos têm sido feitos, no Brasil, com o objetivo de traçar diferenças entre os falares regionais. Nesse tipo de variação, as diferenças mais comuns são as que encontramos no plano fonético (pronúncia, entonação) e no plano lexical (uso de palavras distintas para designar o mesmo referente, palavras com sentidos que variam de uma região para outra).Contudo isso pode-se dizer que o dialeto difere de cada região, a língua varia conforme as tradições históricas, os falares regionais, que nos deparamos em diversas situações, pois são muitas as variações que ela pode assumir, diante de um vasto mundo de informações que nos são transmitidas e adquiridas durante a vida.


Márcio Melo
Enviado por Márcio Melo em 21/01/2011
Código do texto: T2743953

Comentários

Sobre o autor
Márcio Melo
Cupira - Pernambuco - Brasil, 36 anos
259 textos (43862 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/14 17:14)