Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sorocaba vive um momento de efervescência literária

 
   O escritor pré-modernista Monteiro Lobato disse, certa vez, que um país se faz com homens e livros. Parece que essa máxima se aplica como uma luva a nossa querida Sorocaba, pois a comemoração do primeiro aniversário de criação da Casa do Escritor de Sorocaba e Região (Ceres), ocorrido no último dia 06 de outubro, no Sorocaba Clube, com certeza mostra que estamos assistindo, neste momento, a uma verdadeira efervescência literária que tem despertado o interesse de outras localidades, inclusive de fora do país.
   Durante o evento, o jornalista Sérgio Coelho de Oliveira, autor do livro “Os Espanhóis”, editado pela TCM, patrono da entidade, foi homenageado pelos autores. Na ocasião, a poetisa Débora Brenga, que integra a Ceres, declamou um poema que fez especialmente ao jornalista no qual faz uma síntese com elogios à carreira desse brilhante jornalista, inclusive, por muitos anos, foi editor deste jornal e também esteve à frente da Academia Sorocabana de Letras.
   Na ocasião, a colunista social, Ângela Fiorenzo, como incentivadora da entidade, também foi lembrada pela Ceres que, atualmente, está muito bem instalada num prédio da rua coronel Benedito Pires, e congrega, além de um corpo diretivo, inúmeros autores de talentos não só de Sorocaba, mas também de toda a nossa região.
   Confesso que a festa foi um momento extremamente marcante para todos e, naquele momento, lembrei-me da primeira reunião da entidade, ocorrida numa sala gentilmente cedida pela Uniso, ocasião em que a professora, pesquisadora e escritora Kátia Auvray, hoje presidenta da Ceres, ao enfatizar que a entidade vinha preencher uma lacuna ao desenvolver um projeto sério voltado para a integração dos escritores não só da cidade, mas de outras cidades. De uma reunião tímida à união do grupo, no qual ninguém carregou o piano sozinho e, hoje, decorrido um ano, vemos que muito já foi realizado e isso graças a boa vontade e árduo trabalho de todos os voluntários que não mediram esforços para realizar e planejar os passos que serão seguidos no futuro. A colheita dos primeiros frutos já começou.
   Pois, o ponto alto da festa foi, efetivamente, o lançamento do livro de poesias Vertentes, do poeta sorocabano Gonçalves Viana, vice-presidente da entidade e o primeiro autor a ser contemplado pelo projeto “Talentos da Literatura Regional”, iniciativa da Ceres que tem a finalidade de estimular a produção literária com a publicação de obras inéditas de autores da região. O poeta, que tem ativa participação na vida intelectual sorocabana, estando presente a saraus e encontros literários, ficou muito emocionado.
   Naquele momento, fiz uma reflexão e pude perceber o quanto nossa cidade é fértil em termos de escritores e de vários gêneros. Sempre quando vou a encontros dessa natureza, percebo que há uma riqueza de tons na escrita desse pessoal e o “Encontro de Escritores Sorocabanos”, ocorrido em julho na cidade, foi a prova efetiva de que nossa cidade é um celeiro de autores de categoria e que, até o momento, estavam escondidos por falta de oportunidades e iniciativas que desse espaço a esse pessoal.
   Mas, a partir de algumas publicações e experiências no campo editorial, esse grupo começou a ficar mais evidente e, agora, a mídia local começa a olhar para essa produção, que não é mais tímida e nem artesanal, mas procura alçar vôos altos rumo ao efetivo reconhecimento.
   Assim, vemos que o mercado editorial sorocabano, em tese, está aquecido, com publicações que abrangem toda ordem de modalidades, desde pesquisas históricas, biografias, como é o caso da obra “Exemplo”, escrita pelo cronista Ivan Albuquerque, que narra a vida do escritor e alfaiate, Álvaro Vieira, passando pelo romance de ficção e de ficção científica até crônicas do cotidiano e poesias que buscam, por meio de experiências, inovar a própria linguagem poética.
   Aquele que acompanha sistematicamente o noticiário do Cruzeiro, como eu faço, sabe muito bem do que estou falando, pois quase que toda semana temos lançamentos de livros dos mais variados gêneros, além de antologias, como o “Roda Mundo”, produzida pela Ottoni Editora, e que tem um caráter internacional, e a série “Biblioteca Sorocabana”, da Crearte Editora, com uma cor mais local e que também responde pelo projeto “Livro na Mesa”, feliz iniciativa de incluir um livro nas cestas básicas dos funcionários das empresas.
   Todavia, um dado significativo nos chama a atenção: percebo que, em evidência, há uma safra considerada de autores novos. São jovens de talentos que contribui de maneira brilhante para que o hábito de ler não se torne uma atividade restrita à velha guarda. Só para ser ter um exemplo, destaco o nome de Guilherme Augusto Caruso Profeta, de 17 anos, que há poucos dias lançou um romance épico. Temos ainda os filhos do professor João Alvarenga, João Alfredo, 18 anos, e Luiz Antônio, 14 anos, que já participaram duas antologias literárias e continuam produzindo.  Sabe-se que o mais velho já escreveu um romance e uma novela e também faz adaptações de textos clássicos para o teatro.
   Estive lembrando da primeira reunião numa sala de aula gentilmente cedida pela Universidade de Sorocaba escritores e demais interessados estavam em torno de Katia Auvray para conhecer as propostas para a nova associação cultural.
   Hoje a Ceres tem uma sede na praça central de Sorocaba e conforto suficiente para acomodar diretores e reuniões de escritores.
   Gostei muito da festa, prestigiada por importantes baluartes da literatura e cultura sorocabana marcando a estréia publica do advogado Anderson Santos secretário da Cultura que acabou de tomar posse. Pessoa discreta, atenciosa e ótimo ouvinte. Dividiu seu tempo entre os convidados e todos puderam expor suas idéias e ideais.
   Gostei de tudo  e em particular da belíssima  apresentação do jornalista, escritor e patrono da Ceres, Sergio Coelho de Oliveira pela poeta e escritora Débora Brenga. Lindo resumo poético de um importante ex-craque de futebol que até hoje é mais conhecido pelo apelido de 'pinga'. Você que não é de Sorocaba caso queira contatar o acadêmico  e escritor do best seller 'Os Espanhóis não procure pelo Sergio Coelho de Oliveira ... procure pelo 'pinga' que foi redator de importantes órgãos de comunicação do Brasil.
   A Ceres está muito bem de patrono.
   Parabéns Débora pelo lindo resumo.
 
Douglas Lara é o idealizador da semana do escritor de Sorocaba (douglara@uol.com.br)
Douglas Lara
Enviado por Douglas Lara em 29/10/2006
Código do texto: T277034
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Douglas Lara
Sorocaba - São Paulo - Brasil, 78 anos
517 textos (131766 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:35)