Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Voltar ao passado na busca de referenciais


Estava trabalhando hoje com os recuperando levando-os a fazerem uma profunda reflexão sobre o passado para que através destas recordações pudessem refletir o hoje com perspectiva positivas para o futuro.
Procurei deixa-los tranqüilo, relaxados para interiorizarem afim de voltarem ao passado e reviverem determinada passagem de suas vidas. Pedi que buscassem lembrar um momento negativo que gostariam de apagar da suas lembranças, episódio este conseqüente do uso de drogas.
Um deles começou a marrar um fato ocorrido, primeiramente, havia feito um propósito de não beber, mas ao ir para o trabalho encontrou  um colega que o convidou para tomar uma rabo de galo, após tomar já mudou seu consciente e tomou outros e outros, então alterou de planos foi atras de outros amigos, fumou um baseado e outras bebidas e mais maconhas. Foi a um forro arrumou uma menina que estava a fim de transar, por medo de contrair AIDS não transou. Saindo daquele à outro ambiente com seu primo. Estava num bar e quando foi ao banheiro totalmente “ louco”, não viu degraus tropeçou e bateu o supercilio no lavatório sangrando muito. Naquele momento todos seus amigos o isolaram ficando sozinho todo ensangüentado resolveu ir para casa.
Chegando em casa a primeira pessoa a recebe-lo foi sua mãe com seu filho pequenino na porta. Naquele momento ele muito “louco”, totalmente transtornado com sentimento de revolta por um sentimento de vergonha e angustia interior acabou agredindo sua mãe. Este  foi um fato marcante e recente.
Um outro generalizou dizendo percas de emprego, da família ....
Teve um que relatou a briga com um irmão por surpreende-lo este batendo em sua mãe, fugindo ficou escondido no mato por três dias com medo de ser preso, voltando para  casa após seu pai ter retirado a queixa policial. Dizia também que quando seu pai o repreendia por estar fazendo uso abusivo álcool, este o acusava em não ter moral devido também ser um alcoólatra
Já outro marrava que certa vez alcoolizado empurrou sua mãe ela chamou a policia, ele foi processado e teve que pagar a justiça com penas alternativas.
Outros devido o grau de comprometimento neurológico, falta de cultura não conseguiram responder.
Depois de ouvir estas narrativas procurei leva-los novamente a interiorização para  lembrarem de algum momento que marcaram suas vidas positivamente. Dois responderam o nascimento de seus filhos. Cada um narrou a sua história.
Outros dois narraram seu tempo de infância.  Um relatava que quando ainda não fazia uso de bebidas orientava seu tio a deixar de beber, falando a ele os malefícios do álcool.
Desta forma cada um fez seu relato de fatos marcantes positivos e negativos. Na verdade o que podemos tirar destas troca de conversas?

 Muitas dos fatos marcantes e que mexem com os sentimentos sejam eles positivos ou negativos está relacionado a família pais, cônjuges e filhos
 
 Podemos observar que a droga é uma doença que realmente atinge a todos e que independe tanto do conhecer sobre o assunto ou não. Como podemos perceber o depoimento do rapaz que relembra quando não era alcoólatra que  orientava seu tio sobre os males da bebida.

 Quando procuramos refletir em nossa vida mesmo que no passado se tenha muitos fatos negativos que são ocasionados pelo uso das drogas, ainda assim, temos lembranças positivas e que podemos agarrar nelas para superar os obstáculos que surgem num programa de tratamento.

 A vida de um dependente químico não é só marcada por momentos ruins. Tantos os fatos negativos quanto os positivos devem servir de estímulos para lutar e se buscar a sobriedade.

    Outro fato que podemos perceber também é o exemplo. Muitas vezes o inicio de uma dependência ocorre pelo próprio estilo de vida familiar. A desestrutura emocional da família tem uma grande co-resposabilidade. Quero aqui afirmar também que esta desestrutura familiar não está relacionada a pobreza especificamente.

Integrar-se  num tratamento é procurar situar-se em si mesmo, aproveitar-se dos erros para que deles tirem frutos. Te-los como referencias tanto um quanto outro  para que estes fatos servem de estímulos para enfrentar os momentos das crises de abstinência  que surgem através da dependência psicológica.
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 26/06/2005
Código do texto: T27957
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1219447 leituras)
5 e-livros (11756 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 10:10)
Ataíde Lemos

Site do Escritor