Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SIBUTRAMINA X ANVISA


Novamente a Anvisa  ameça se intrometer em assuntos estritamente privativos da classe médica. Estâo por aí os planos de saúde em franca atuação ilícita até mesmo contra  decisões do STF, mas para isso, que deveria ser o carro chefe da Reguladora, os seus diretores fazem vista grossa e  ficam criando polemicas em assuntos que não lhe dizem respeito.
Afinal, aonde está  a autonomia do médico em  escolher o médicamento mais adequado ao tratamento de certas doenças?  A obesidade é uma doença crõnica como outra qualquer, tal como a hipertensão arterial e o diabetes,  e precisam ser administrados medicamentos para o controle eficaz dessa  patologia, que  tem  estreita relação com as morbidades  para as quais  até o Ministério da Saúde criou programas específicos.
 
Como deseja a Anvisa colaborar com o Ministerio da Saude  para controlar a obesidade ?  Porque não determina o fechamento de  todos os  fest foods, porque não  manda checar a quantidade de acucar nos alimentos industrializados, refrigerantes ou mesmo dos sanduiches, como foi demonstrado no filme  " A dieta do Palhaço " que  mostra que todos os lanches ou qualquer coisa que é vendida nos  fest foods  tem açucar, até a salada, exceto o refrigerante light. Isso certamente dá trabalho e não  traz holofotes para a sua diretoria.
 
A atitude omissa do Conselho Federal de Medicina, contra esses desmandos da  Anvisa, certamente também deve ser levada em conta, quando se trata de defender os interesses dos portadores de obesidade mórbida. Simplesmente regulamentar cirurgias bariátricas, que em última análise não passam de mutilações, não vai resolver o problema, ao contrário, quadros  graves de desnutrição e síndromes de dumping,  tem sido o dia a dia dos  " ex- obesos "  submetidos a cirurgias bariátricas.
 
Afinal, pode o médico bem treinado,  detectar  possíveis contra indicações para o uso da sibutramina e quando fôr o caso,  prescrever livremente para o seu paciente o tratamento que julgar conveniente, para os casos dos maus profissionais, já existe a pena da Lei, não precisa a Anvisa querer regular também a relação médico/paciente.
 
Não podemos esquecer  a velha piada  de como evitar a traição da mulher,  quando o marido se encontra ausente do lar, apenas  retirar o sofá da sala  não vai resolver a questão.

                 Rog -  20/02/2011 - RJ
 
 
Rog
Enviado por Rog em 20/02/2011
Código do texto: T2803246

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rog
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
109 textos (13032 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/12/14 04:52)
Rog



Rádio Poética