Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Relação aluno & professor, dentr

Relação aluno & professor, dentro do novo cenário social


Dentro do cenário das mudanças atuais, da globalização, valores sociais, situação política - econômica, e todas as variáveis que, de alguma forma influenciam a sociedade dando-lhe o perfil e determinando seu comportamento, temos hoje uma realidade gritante e assustadora em relação à violência. De um modo geral ela exacerbou-se em todos os segmentos da sociedade, inclusive na escola. Esta questão está relacionada a respeito e valores.
Isto posto, ao observar tão de perto este problema e perceber que se trata de uma questão social, passei a interessar-me pelo tema, vindo a aproveitar esta oportunidade para instigar a que se busque uma resposta que me parece ser de vital importância.
Lecionei vários anos, dirigi uma escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental por mais de 20 anos, portanto há anos venho acompanhando as mudanças; percebendo alguns elementos decisivos, deixando que me escapem outros tantos, embora o efeito venha, cada vez mais, se acentuado e se alastrando indiscriminadamente.
Essas observações me levaram a refletir sobre a essência do Respeito e dos limites.
Face esse novo cenário social e suas implicações, como já mencionei, o foco de minha atenção tem sido o relacionamento professor e aluno.
Considerando-se que o respeito é a base para qualquer relacionamento saudável, e que a ordem é fator determinante para que se obtenha êxito em todas as proposições que o indivíduo possa fazer, há que se relevar valores que parecem esquecidos e fora do lugar.
É preciso que se investigue como deverá ser o relacionamento aluno e professor, dentro deste quadro do novo milênio, com todas as suas peculiaridades e implicações, para que seja este relacionamento, facilitador da aprendizagem e desenvolvimento do educando.
Dentro desta questão a pergunta que se propõe como um desafio à sociedade é:
Como devemos tratar Respeito e disciplina, na atual conjuntura?
Observa-se que o respeito induz à ordem, esta gera uma disciplina saudável que por sua vez leva ao progresso, e conseqüentemente a produção.
O que proponho é que façamos um fórum, onde se possa levantar todas as questões que entram em jogo em relação ao respeito e a ordem.
Que seja abordado, nesta pesquisa de relevante importância, todas as considerações possíveis sobre estes dois valores, estas duas condições que, me parece, serem o ponto chave da atual situação do relacionamento em questão.
Abrir uma discussão séria e bem intencionada, que facilite a compreensão, por parte de todos os envolvidos no processo da educação, de tal sorte que possa auxiliar a conduta e o desempenho do educador, que se sente perdido em meio às mudanças, por não estar devidamente preparado para elas.
Uma vez que estes fatos estão ocorrendo já há algum tempo, ofereceram considerável fonte de pesquisa e observação aos profissionais que estão atuando e que se interessaram a ponto de iniciar uma pequena investigação dos fatores que acionavam a violência e conseqüentemente, levavam cada vez mais ao desrespeito, de forma generalizada. Assim, torna-se clara a importância do tema e da pesquisa, como contribuição ao sistema educacional, de maneira geral.
Parte-se do pressuposto que a mudança sócio-econômica, as alterações que marcaram nossa sociedade, por conta da globalização, tecnologia avançada, enfim, por todos os fatores que influenciaram a sociedade interferindo nos valores que a sustentam; não estando ainda adaptada o bastante para lidar com todas essas mudanças e até a própria agilidade destas mudanças, torna-se claro que é preciso investigar a qualidade dos relacionamentos.
Chegamos então na base de toda a pesquisa. Há que se dedicar a levantar dados e situação das famílias, pois são a célula da sociedade e provavelmente o foco central que poderá colaborar na conquista do equilíbrio.
A qualidade da formação dos professores e profissionais que atuam na escola terá que ser investigada também, para que se ache onde está o descompasso, que impede o exercício natural do respeito e ordem.
Sem que possamos impedir, a questão dos limites emerge espontaneamente nesta questão, e como um tendão de Aquiles, se expõe como ponto nevrálgico que exige toda nossa atenção.
Discutir sobre este tema, levar à discussão toda sua complexidade é a única forma que temos de interferir neste cenário e provocar novas escolhas aos jovens e adolescentes, aos mestres e tecnocratas, a todos que fazem parte de nossa sociedade.
Lidarmos com o respeito, a ordem, o limite é enfrentarmos sem medo a questão maior, que subjas a toda esta complexidade, que é a Violência.
É preciso, mesmo que isso nos cause profundo desconforto, encarar o fato de que a atual desestrutura social alicerça, em certa medida, a manifestação descontrolada da violência. E aqui, está a questão central de nosso problema. .
Vale a pena repensarmos e tentarmos buscar juntos algumas alternativas para ajudarmos nossos jovens a construírem uma sociedade mais saudável, fraterna e produtiva. Para que todos nós possamos ainda viver dentro de um ambiente com melhor qualidade de vida. E para isso, é imperativo que todos se dediquem a pensar, a buscar soluções e a refletir sobre quais os valores que precisamos estabelecer para atingir nosso intento, que é ser feliz.

Priscila de Loureiro Coelho
Consultora de Desenvolvimento de Pessoas.
Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 29/01/2005
Código do texto: T2823
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (214494 leituras)
1 e-livros (147 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 05:43)
Priscila de Loureiro Coelho