Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MENORES INFRATORES

MENORES INFRATORES

Partindo das idéias, das reflexões anteriores, nas quais identificamos, ainda que com certa apreensão, algumas formas de violência, começam a desnortear a população é criar uma espécie de espiral da barbárie. Menor pode matar, mas perante a lei é irresponsável.  Diferentes segmentos da sociedade cearense almejam uma solução urgente para os nascituros de gangues que se alastram por Fortaleza, e chegam ao interior do Estado. Não esquecendo dos menores não infratores que o Código da Infância e Adolescência deveria dar todo respaldo. Os Direitos humanos permanecem inertes na concepção da população para defender os cidadãos. Constantemente os idosos são violados em seus direitos, o Estatuto do Idoso nunca foi respeitado por empresários que só querem mamar nas tetas da população. A cada dia que passa a desconfiança se torna geral, o desespero começa assolar os lares cearenses. Grades e mais grades enquanto estamos presos, os meliantes estão pintando e bordando na cara das autoridades constituídas de nosso Estado. É vergonhoso? Não tenham dúvidas! A desculpa é sempre a mesma. Falta verba para combater os meliantes e retirar das ruas os adolescentes infratores e não infratores. O trabalho da criança é o estudo, mas se faz necessário afirmar que a educação vai muito mal. Vejam o caso da UECE(Universidade Estadual do Ceará).
 AH! Se fosse a espiral que estudamos no jornalismo, a situação seria outra. Lá, futuros jornalista aprendem a espiral do silêncio, a da barbárie é aprendida nas grandes Universidades  das ruas de Fortaleza.
Por que os pais não são responsáveis pelos erros cometidos por seus filhos? Enfim, para que os colocaram no mundo? Para mendicância e a prática de furtos e roubos contra o patrimônio alheio? E o pior acontece. Além dos furtos e roubos normalmente aniquilam suas vítimas, com o assassinato frio e cruel. É uma vergonha o écran central da cidade, onde muitas crianças cheiram cola e fumam maconha livremente, e ninguém toma uma iniciativa. É preciso fazer diferença entre um adolescente que comete um furto e outro que mata e estupra? Não. Achamos que o menor que furta dependendo da situação pode matar também. O que falta é seriedade política. Os trabalhadores de última hora já estão cansados, é chegado à hora dos eleitos e reeleitos mostrarem suas caras. A população penhoradamente agradece os esforços que os senhores deputados desprenderam e as promessas de campanha sejam cumpridas, senão, o final será cruel. Um planejamento familiar já se faz necessário. Cortar o mal pela raiz é a única solução.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-ESTUDANTE DE JORNALISMO DA FGF/OFICIAL SUPERIOR DA POLÍCIA MILITAR/MEMBRO DA ACI/ ACADÊMICO DA ALOMERCE.
Paivinhajornalista
Enviado por Paivinhajornalista em 09/11/2006
Código do texto: T286516
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paivinhajornalista
Fortaleza - Ceará - Brasil
2093 textos (759078 leituras)
1 e-livros (161 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:22)
Paivinhajornalista