CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Por que os homens repelem mulheres com filhos?

"Uma leitora escreveu, indignada, pedindo uma resposta:

Os polêmicos e comentadíssimos assuntos de sua coluna despertaram em mim a vontade de questioná-lo sobre um assunto:
 - Por que mulher que já foi casada e tem filho(a) causa tanta “repelência” nos homens? Tenho 28 anos e estou há 6 anos separada… tenho uma filha de 8 anos e sinto, na maioria dos homens que conheço, essa sensação de desconforto… Qual é o “pré-conceito” que vocês, machos, sentem em relação às mulheres separadas e com filhos? Gostaria de saber a sua opinião e a opinião dos leitores dessa coluna, na tentativa de ter uma visão, pelo menos panorâmica, sobre esse assunto!
Abraços,
Filomena*

Pô, será que é tão difícil saber esta resposta? No mundo de hoje, em que as pessoas repensam cada vez mais a decisão de ter filhos, por conta da falta de tempo para dar uma educação decente, dos gastos e até por causa da violência, será que é interessante se envolver com alguém e ganhar o pacote junto? Belo brinde!

Conheço casos de pessoas que toparam se casar com alguém que já tinha filhos. Homens e mulheres. Mas são raros. Ou, se topam, não demora muito ao relacionamento ir para o vinagre. E é perfeitamente compreensível. Você vai dizer: “ah, mas eu não tenho o direito de ser feliz?” Ou “Minha filha é ótima pessoa.” Nem se discute isso. Porém não é tão simples encontrar alguém que esteja disposto a assumi-la.

Há várias possíveis (quase certas, eu diria) situações constrangedoras em um relacionamento deste tipo. Imaginemos algumas delas:

1 – Você é separada e tem sua filha. A cada, digamos, 15 dias, o pai vem buscá-la para um passeio. Aí o teu namorado abre a porta, de cuecão, para receber teu ex-marido. Bacana, não acha? Teu namorado/marido não vai ficar muito feliz de ter que olhar para a cara do pai dela quinzenalmente (no mínimo). Podem ser ciúmes, auto-afirmação, ou um simples desconforto. Mas não vai;

2 – Você arruma um namorado. Saem para jantar e tal. Tomam umas taças de vinho. Mas nem pode ir para o motel porque precisa voltar logo pra casa, afinal tua filha é pequena. Aí vocês dão “prosseguimento” ao jantar, se agarrando no sofá da sala, ou no quarto mesmo. De repente, quando já estão os dois sem roupa, aparece a filhota: “Mãe, não consigo dormir.” Você pode estar acostumada a este tipo de situação, mas o cara não, ele nunca teve filho. E por isso não é obrigado a lembrar deste tipo de risco;

3 – Vocês casam. Tua filha não o aceita, pois queria o pai ali. Perfeitamente natural. Aí o que ela faz? Dedica-se a transformar a vida do seu novo marido em um inferno, alfinetando-o, desrespeitando-o, fazendo tudo o que ele não gosta. E uma criança revoltada pode ser tão perigosa quanto um terrorista. Já pensou ela espalhando fotos do pai pela casa e colocando a TV da sala no último volume todos os dias só para irritar o padrasto? Ele ganha um inimigo mirim dentro da própria casa e o pior: não pode enfrentá-lo de forma alguma, pois você vai brigar com ele por causa disso;

Getty Images / Já pensou como seria sair com a namorada e levar o \'pacote\' junto?

4 – Mais uma pensando em casamento, e esta é real, pois escutei de um cara que estava nesta situação: fim de semana com previsão de sol. Ele chega para você na sexta-feira e diz: “vamos à praia?” “Não podemos, a Drica tem prova no colégio, precisa estudar.” Legal, né? Ele não é pai dela. Mas tem engolir todos os sapos como se fosse, inclusive mudar os próprios planos;

5 – Namorando ou sendo casado com uma mulher que tem filhos, um homem, naturalmente, vai ter que levar o pacote junto a restaurantes, shoppings, passeios. E na hora de pagar? Se ele paga, está sustentando a filha de outro, vai se sentir um idiota. Se não paga, você vai chamá-lo de pão duro;

6 – Ele trabalhou duro a semana toda. Está cansado. O chefe o encheu como não fazia há tempos, houve diversos problemas na empresa. Ele chega em casa na sexta-feira, querendo apenar colocar um calção e abrir uma cerveja gelada e curtir o sossego do lar. Abre a porta e dá de cara com quatro pequenos demônios correndo em volta da mesa, do sofá e das cadeiras. “Amor, não deu tempo de te avisar, a Drica chamou as amiguinhas para dormir aqui”;

7 – Tua filha cresce. E como toda adolescente, começa a ter vida afetiva/sexual. Os telefones e a campainha não param de tocar, cheios de marmanjos atrás dela. De repente, tem um deles dormindo no quarto ao lado, fazendo a festa. Onde acha que fica o orgulho macho do cara? E ele não pode falar nada, a filha não é dele;

8 – Indo adiante no exemplo acima: já pensou se a tua filha engravida com 15 anos? Ele vai ganhar um neto de uma filha que não é dele. E além da encheção de saco, ainda vai ter que ajudar a pagar as contas. E nem pode ser culpado por isso, já que nem pôde educá-la, já que a filha NÃO é dele;

Tudo o que está descrito acima é plausível, mas não condiz, necessariamente, com a realidade. Apenas saiba que o cara precisa gostar MUITO de você, MUITO mesmo, e ainda por cima precisa adorar crianças, para, em um rápido espaço de tempo, passar a tratar tua filhinha como se fosse dele."

Fonte: http://colunistas.ig.com.br/machoalfa/tag/mulher-com-filhos/
Paola Bittencourt
Enviado por Paola Bittencourt em 24/04/2011
Código do texto: T2927224

Comentários

Sobre a autora
Paola Bittencourt
Joinville - Santa Catarina - Brasil, 31 anos
173 textos (96117 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/04/14 04:18)