CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Projeto de Estágio do Curso de Enfermagem

1. INTRODUÇÃO

O Estágio Supervisionado é um cumprimento da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei Federal nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996), que define que todo curso de Licenciatura deve oferecê-lo para a formação de seus profissionais, que no caso específico do curso de Enfermagem possibilita atuação na área técnica no campo da saúde e, também, na rede de ensino de nosso país.

O Estágio Supervisionado é uma atividade obrigatória que deve ser cumprida pelo aluno em instituições públicas e/ou privadas sob a orientação e supervisão de Professor-Orientador e/ou profissionais credenciados.
 
O Estágio Supervisionado tem por princípios a formação acadêmica, pessoal e profissional do futuro profissional. Ele deve ser estruturado de forma a dar continuidade aos conhecimentos e habilidades adquiridas nas diversas disciplinas e atividades previamente ministradas pela Instituição de Ensino Superior (IES).

Dessa maneira, esse “Projeto de Estágio do Curso de Enfermagem” da Universidade Estadual do Marajó (UEMA) foi formulado de modo a contribuir para oportunizar mais um espaço de aproximação e integração do aluno com a realidade dos profissionais de saúde.

O Estágio Supervisionado do Curso de Enfermagem é regulamentado pela Instrução Normativa n.º 045, de 13 de maio de 1991, do Colegiado do Curso de Licenciatura em Enfermagem da Universidade Estadual do Marajó (UEMA).

O presente Projeto de Estágio foi elaborado para ser cumprido pelo aluno-estagiário num período com duração de 1 (um) ano, correspondendo ao ano letivo de 2010, indo do início das aulas, em janeiro, até o término das mesmas, em dezembro.

A carga horária desse Estágio Supervisionado de Enfermagem é correspondente ao total de 320 (trezentas e vinte) horas.

Ao final de 2010, o aluno-estagiário providenciará a elaboração do Relatório como produto final do Estágio Supervisionado, como um dos requisitos para a conclusão do curso de Licenciatura em Enfermagem da UEMA.
       

2. OBJETIVOS

2.1 GERAL

Esse “Projeto de Estágio do Curso de Enfermagem” visa oportunizar uma vivência teoria-prática a partir da interação entre a reflexão oriunda da academia e a atuação em situações concretas da realidade de atendimento em Enfermagem numa Unidade Hospitalar.

2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Permitir a observação da realidade da Unidade Hospitalar;

- Analisar a prática do atendimento em saúde à luz dos conhecimentos articulados no Curso Superior de Enfermagem;

- Desenvolver diversas tarefas e procedimentos que relacionem diretamente teoria-prática, tais como: desenvolvimento das habilidades de planejar, conduzir e avaliar o processo de atendimento em Enfermagem, por meio da aplicação de procedimentos e recursos específicos em situação de estágio curricular junto aos diversos departamentos de uma Unidade de Saúde etc.;

- Permitir ao futuro Enfermeiro a experimentação de suas habilidades pessoais e de relacionamento interpessoal;

- Levar à comunidade os resultados obtidos nas atividades de Estágio, tendo em vista o papel da Universidade Estadual do Marajó (UEMA), no sentido da disseminação do conhecimento produzido.


3. METODOLOGIA

Esse tópico apresenta o roteiro metodológico a ser utilizado durante todo o Estágio Supervisionado do Curso de Enfermagem. Aqui serão apresentados os procedimentos, ou seja, as orientações básicas para que o aluno-estagiário desempenhe adequadamente suas atividades. Ao fim desse tópico, há o Cronograma, no qual é apresentado um calendário com indicação das datas da prática de Estágio na Unidade Hospitalar.

Assim, essa parte está dividida em: (1) Atividades de Observação e Análise; (2) Desenvolvimento das Atividades; e (3) Elaboração do Relatório de Estágio.

Durante todas as etapas, cada aluno será acompanhado individualmente por Professor-Orientador do curso de Enfermagem da UEMA, que é o profissional responsável pelo Estágio Supervisionado dos cursos de Licenciatura. Ao se apresentar à Unidade Hospitalar, cada estagiário levará consigo uma cópia do “Formulário” e do “Termo de Compromisso”.

Esperamos que no momento da apresentação do estagiário, a Direção Geral do Hospital repasse suas normas administrativas, que deverão ser cumpridas rigorosamente, de acordo com os princípios da ética e do profissionalismo.

Sabemos que cada estagiário deverá contribuir para o desenvolvimento das atividades programadas pela Unidade de Saúde.

Todos os conteúdos programáticos desenvolvidos pelos estagiários devem estar em compatibilidade com a seqüência da programação das Disciplinas de Metodologia Científica, Prática em Enfermagem e Estágio Supervisionado I e II.

O estagiário será instruído pelo Professor-Orientador para repassar continuamente informações de todas as atividades desenvolvidas à Direção da Unidade Hospitalar e ao Coordenador da equipe de Enfermagem. Ainda assim, relembramos que cada atividade desenvolvida na Unidade Hospitalar ficará sob a exclusiva responsabilidade do estagiário, não sendo admitido que terceiros executem seu trabalho.

Caso haja qualquer divergência, como por exemplo, discordância entre a conduta do estagiário com a Direção ou Coordenação da Unidade Hospitalar, o Professor-Orientador da UEMA devera ser notificado para que se proceda às adequações necessárias.


3.1 ATIVIDADES DE OBSERVAÇÃO E ANÁLISE

Inicialmente, o estagiário deve investigar toda a estrutura administrativa e funcional do Hospital, averiguando as condições de trabalho tais como a disponibilidade de recursos físicos, materiais, financeiros e humanos. Também, deve observar a integração da Unidade Hospitalar com a comunidade e analisar os documentos da rotina de atividades de atendimento em Enfermagem.

Essa etapa de “Observação e Análise” não se restringe só aos primeiros dias de Estágio, pois ela deve se prolongar durante todas as demais etapas, permitindo que o aluno obtenha informações diversas, tais como: (1) Características dos clientes/pacientes; (2) Recursos materiais mais utilizados no atendimento em Enfermagem; (3) Indicações bibliográficas; (4) Procedimentos e técnicas mais utilizadas pelos Enfermeiros e Técnicos em Enfermagem; (5) Técnicas de Avaliação dos resultados e tratamentos disponibilizados à clientela atendida pela Unidade Hospitalar; (6) Métodos de controle de infecção hospitalar; e (7) Principais dificuldades enfrentadas por profissionais de saúde.

Além disso, espera-se que o estagiário observe as seguintes informações: (1) Filosofia e Missão da Unidade Hospitalar; (2) Calendário de Atendimento; (3) Fluxogramas existentes; (4) Funcionamento dos diversos órgãos e setores do Hospital; e (5) Integração do Hospital com outras instituições públicas e privadas.

Nessa etapa, o aluno-estagiário deve verificar as instalações prediais da Unidade Hospitalar, tais como: sala de direção, sala dos Enfermeiros e coordenação, secretaria, dormitórios, farmácia, depósitos, auditório, cozinha etc.

O aluno deve observar diversos aspectos dos recursos humanos da Unidade Hospitalar, por exemplo, o número de servidores administrativos e de apoio. Deve, ainda, checar os recursos materiais disponíveis (computadores, macas, leitos, ambulâncias, aparelhos de raio-x, ultra-som, etc.).

Esse levantamento de dados e informações sobre a realidade da Unidade Hospitalar deve ser a primeira parte para o andamento do Estágio. Durante essa fase de Diagnóstico o aluno-estagiário do curso Enfermagem será acompanhado de um Professor-Orientador vinculado à UEMA, de acordo com o Projeto de Estágio.

Após isso, serão iniciadas as atividades práticas que deverão ser realizadas por cada aluno-estagiário com apoio da equipe de Enfermagem da Unidade Hospitalar, que é a melhor conhecedora da realidade local.


3.2 DESENVOLVIMETNO DAS ATIVIDADES

Após, a fase de “Observação e Análise” os recursos disponíveis na Unidade Hospitalar, o aluno-estagiário deve executar atividades diversas, como por exemplo: (1) passagem de plantão; (2) cumprimento de escalas; (3) atendimento direto aos pacientes; (4) documentação das prescrições de enfermagem e avaliações da assistência de Enfermagem em documentos anexos ao prontuário do paciente; (5) acompanhamento de atividades de formação continuada; (6) desenvolvimento de ações de prevenção e controle de infecção hospitalar e doenças transmissíveis; (7) participação em eventos e projetos de educação em saúde; e (8) planejamento e avaliação dos serviços executados.

Espera-se com isso que o futuro Enfermeiro adquira uma visão da realidade presente da Unidade Hospitalar, tornando-o apto a trabalhar com as técnicas adequadas, utilizando os recursos disponíveis atendendo as necessidades dos clientes/pacientes. Com isso, haverá o entendimento básico de como funciona a Unidade Hospitalar.

Durante o Estágio Supervisionado, o estagiário deverá fazer reflexões sobre a aplicação de cada técnica e procedimento; verificando se os objetivos foram atingidos, como foi o seu desempenho, as atividades foram adequadas etc. Deve-se sempre verificar o relacionamento da teoria e prática.

Por outro lado, fica reservado à Direção do Hospital tomar as devidas providências com o aluno-estagiário que não cumprir com as normas institucionais, como por exemplo: ausentar-se durante o estágio ou mostrar falta de comprometimento e responsabilidade com a coordenação de Enfermagem. Ocorrendo as últimas atitudes citadas, o Professor-Orientador da Universidade Estadual do Marajó (UEMA) deve ser notificado.

Com o consentimento da Unidade Hospitalar, torna-se responsabilidade do aluno-estagiário, durante seu período de estágio, comprometer-se com suas atividades tanto na equipe de plantão em que estagia quanto com a Coordenação de Enfermagem. Assim, o aluno-estagiário deve cumprir com as normas, cuidar e zelar pelos locais e recursos disponibilizados pelo Hospital e avisar qualquer ausência inesperada antecipadamente. É direito do aluno-estagiário usufruir toda estrutura que o Hospital possa proporcionar, bem como relatar à Direção qualquer problema interno que venha a ter. Também cabe ao estagiário informar à Direção Geral e aos demais coordenadores qualquer projeto ou oficina que venha a oferecer e desenvolver no espaço da Unidade Hospitalar.

Ao professor de Enfermagem da turma de Estágio cabe, apenas, a orientação ao aluno-estagiário em relação aos conteúdos que devem ser desenvolvidos, qual a participação deste trabalho de estágio na avaliação trimestral da turma, bem como acompanhar suas atividades.

Ao Professor-Orientador da UEMA cabe o acompanhamento e a supervisão do desenvolvimento do estágio na Unidade Hospitalar, através de encontros semanais com o estagiário, bem como uma visita aos plantões para a realização de observações do trabalho do aluno. Destacamos que todo trabalho de planejamento do estágio cabe ao professor da UEMA e ao aluno estagiário.

Por fim, acrescento que a participação dos estagiários não traz nenhum ônus financeiro para a Unidade Hospitalar que o recebe.


3.3 ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO

Para a elaboração do Relatório de Estágio devem-se fazer reflexões sobre a aplicação de cada atividade; se os objetivos foram atingidos, como foi o seu desempenho, as atividades foram adequadas etc. Neste item também se deve relacionar teoria e prática.

No Relatório de Estágio deverão constar diversos documentos anexos, como por exemplo: amostra de prontuários, cópia de relatórios, questionários e apresentação de trabalhos (resumos, artigos etc.) em eventos científicos.

O futuro Enfermeiro deve apresentar no Relatório de Estágio uma conclusão na qual deve constar uma análise sobre o estágio desenvolvido: informar resultados e reflexões sobre o estágio. Também poderá relatar uma opinião pessoal sobre o valor da experiência que acaba de realizar, apresentando recomendações e sugestões referentes ao aperfeiçoamento de futuros trabalhos.

Esse Relatório de Estagio deve passar por avaliação final do Professor-Orientador em concordância com a Coordenação do Curso de Enfermagem.


4. CRONOGRAMA

O “Projeto de Estágio do Curso de Enfermagem” contará com o seguinte cronograma:

----------------- Cronograma do Projeto --------------------
Ações ------------------- Ano -----------------------------------
---- J -- F – M – A -- M -- J -- J -- A -- S -- O -- N -- D ---
(1) -X -- X-------------------------------------------------------
(2) ---------- X -- X -- X -- X ------- X -- X -- X -- X -----
(3) ---------- X -- X -- X -- X ------- X -- X -- X -- X -----
(4) ------------------------------------------------ X -- X -----
(5) ------------------------------------------------------ X ----

Ações: (1) Preparação do Projeto de Estágio, (2) Observação e Análise, (3) Desenvolvimento das Atividades, (4) Elaboração do Relatório, e (5) Entrega do Relatório.


5. BIBLIOGRAFIA

AGUIAR, B.G.C. (Coord.) et al. 2005. Guia de orientações para o enfermeiro residente: Curso de Pós-Graduação (Especialização), sob a Forma de Treinamento em Serviço (Residência) para Enfermeiros (Residência em Enfermagem). Brasília: Ministério da Saúde. 60p.

ARNONI, MARIA ELIZA BREFERE. 2003. O estágio supervisionado na vida profissional dos professores de Ciências e de Biologia: um repensar da formação do educador. In: V Simpósio em Filosofia e Ciência - Trabalho e Conhecimento: desafios e responsabilidades da Ciência, 2003, Marília - SP. Anais do V Simpósio em Filosofia e Ciências - Trabalho e Conhecimento: desafios e responsabilidades da Ciência (CD-ROM). Marília: UNESP Marília Publicações. Disponível em: http://www.ibilce.unesp.br/departamentos/edu/docentes/arnoni/Artigos_Congressos/3_estagiosupervisionado_2003_marilia.pdf

BOUSSO, R.S. et al. 2000. Estágio curricular em enfermagem: transição de identidades. Rev.Esc. Enf.; USP, 34 (2): 218-25. Disponível em: www.scielo.br/pdf/reeusp/v34n2/v34n2a13.pdf

BRASIL. 1996. Lei Federal nº. 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB. Brasília (DF). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm

BRASIL. 2001. Lei Federal nº. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Estabelece o Plano Nacional da Educação – PNE. Brasília (DF). Disponível em: http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/l10172_01.htm

BRASIL. 2005. Resolução CFN nº 380/2005. Dispõe sobre a definição das áreas de atuação do nutricionista e suas atribuições, estabelece parâmetros numéricos de referência, por área de atuação, e dá outras providências. Brasília. Disponível em: www.asbran.org.br/sitenovo/arquivos/resolucao380.pdf

BORTOLINI, JULIO EDUARDO. 2003. Relatório de Estágio. Joinville (SC). 23p. Disponível em: http://www.lccmmm.hpg.com.br/orient/julio/01relatorio.pdf

CARVALHO, C.C.; MACHADO, E.R.S.; CARVALHO, K.P.; SOARES, V.C. 2009. O uso de bebidas alcoólicas pelos adolescentes: fatores predisponentes e conseqüências. Monografia (Curso de Enfermagem - Universidade Vale do Rio Doce). Governador Valadares. 49p. Disponível em: www.pergamum.univale.br/

CASTRO, K.S.; SOUZA, P.A. 2001. Relatório das atividades do estágio supervisionado em odontologia no município de Prados. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Departamento de Odontologia Social e Preventiva. Prados (MG). 16p. Disponível em: www.docs-finder.com/relatorio-de-estagio-supervisionado-de-enfermagem-doc.html

CAVALCANTE, M.I. 2009. Relatório do Estágio Supervisionado nas Séries Finais do Ensino Fundamental. Relatório apresentado à Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC/EaD. Posto da Mata. Disponível em: http://www.webartigos.com/articles/18887/1/Modelo-de-Relatorio-de-Estagio-Supervisionado/pagina1.html

CEULM – Centro Universitário Luterano de Manaus. 2010. Manual para elaboração do relatório de estágio curricular I. Conselho do Curso de Enfermagem – CONSENF. Manaus (AM). 12p. Disponível em: www.ulbra.br/manaus/

CONSUN. 2005. Resolução n.º 108/2005. CONSUN aprova o manual de estágio supervisionado do curso de bacharelado em ciências biológicas do CCTP - Campus toledo. 10p. Disponível em: http://www2.pucpr.br/diversos/consun/cctp/biologia/Re%20108-2005%20Consun.pdf

COREN-PR - Conselho Regional de Enfermagem do Paraná. 2003. Decisão Coren–DIR 019/2003. Normatiza a criação de Comissão de Ética de Enfermagem. Disponível em: http://www.corenpr.org.br/legislacao/decisoes/decisao019-2003.htm

COREN-SP - Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo. 2002. Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE). São Paulo. Disponível em: http://www.corensp.org.br/programas/sae_texto.html

CORREA, S.R. 2002. O papel humanizante da enfermagem na unidade de psiquiatria para tratamento de farmacodependência em um hospital geral. Monografia. (Curso de Especialização no PROAD – UNIFESP/EPM). São Paulo. 40p. Disponível em: www.proad.unifesp.br/pdf/monografias/monografia_sandra.pdf

COSME, Julio Cesar Meirelles. O atual ensino da ética para os profissionais de saúde e seus reflexos no cotidiano do povo brasileiro. Disponível em: www.portalmedico.org.br

MEC - Ministério da Educação. 2001. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. 3ª edição. Brasília: A Secretaria. 126p.

MEC - Ministério da Educação. 2007. Curso técnico de formação para os funcionários da educação - Profuncionário: Orientações Gerais. Elaboração: DASE/SEB/MEC e CEAD/FE/UnB. – Brasília: Universidade de Brasília, Centro de Educação a Distância. 2ª edição atualizada. 92p. Disponível em: http://download.seduc.ce.gov.br/profuncionario/orientacoes_gerais.pdf

Modelo de Projeto de Estágio. 2010. 3p. Disponível em: http://www.iessa.edu.br/cursos/secretariado/down/modelo_de_projeto.pdf
   
OLIVEIRA, MARCOS MARQUES DE. 2004. As Origens da Educação no Brasil Da hegemonia católica às primeiras tentativas de organização do ensino. Ensaio: Avaliação de Políticas Públicas Educacionais, Rio de Janeiro, v.12, n.45, p. 945-958.

PIMENTEL, M.G. 2003. O professor em construção. 9ª Edição. Campinas, São Paulo: Papirus. 95p.

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Projeto de Estágio do Curso de Pedagogia. Gurupi (TO). Disponível em: http://recantodasletras.uol.com.br/artigos/1306272

SALERA JÚNIOR, G. 2010. Projeto de Estágio do Curso de Biologia. Ilha do Marajó (PA). 13p. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/2170084

SALERA JÚNIOR, G. 2010. Relatório de Estágio Supervisionado de Biologia. UEMA: Ilha de Marajó (PA). 32p. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/2262527

SALERA JÚNIOR, G. 2011. Projeto Pedagogia Hospitalar. Ilha do Marajó (PA). 24p. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/2847849

SALERA JÚNIOR, G. 2011. Projeto Saúde na Escola. Ilha do Marajó (PA). 24p. Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/2926341

SALERA JÚNIOR, G. 2011. Relatório de Estágio Supervisionado de Enfermagem. Ilha do Marajó (PA). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3018061

SANTOS, VALDECÍ DOS. 2005. Projetos de pesquisa em educação: um olhar sobre a formação do professor de Biologia. In: Encontro Nacional de Ensino de Biologia, 1º Encontro Regional de Ensino de Biologia da Regional RJ/ES, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro / Sociedade Brasileira de Ensino de Biologia, p. 446-449. Disponível em: http://www.valdeci.bio.br/um_olhar_sobre_a_formacao_do_professor_de_biologia.php

TORRES, HELDER; ALVES, VÍTOR. 2009. Projeto de Estágio de Biologia: contextualizando a prática pedagógica no ensino de ciências mediada pelas pesquisas de campo e as novas tecnologias. Disponível em: http://uplapao.blogspot.com/2009/07/projeto-de-estagio-biologia-c8.html
 
UFU - Universidade Federal de Uberlândia. 2009. Estágio. Disponível em: http://www.portal.ib.ufu.br/node/19

WIKIPÉDIA – A Enciclopédia Livre. 2011. Enfermagem. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Enfermagem

WIKIPÉDIA – A Enciclopédia Livre. 2011. Ética. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Etica

WIKIPÉDIA – A Enciclopédia Livre. 2011. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ldb


6. AGRADECIMENTOS

A realização deste trabalho só foi possível com o apoio recebido de diversos amigos e colegas, a quem sou profundamente grato.

Aproveito esse momento para dedicar a alguns profissionais que inspiraram a realização de mais esse trabalho, especialmente: (1) Coordenadora do Curso de Enfermagem da UNIRG, Giselle Pinheiro Lima Aires Gomes; (2) Professora Enfermeira Fabíola Gorete do SENAC; e (3) equipe de Enfermeiros da Escola Técnica Evangélica do Tocantins (ETET), da cidade de Gurupi (TO).


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Ilha de Marajó - PA, Junho de 2011.

Giovanni Salera Júnior
E-mail: salerajunior@yahoo.com.br

Curriculum Vitae: http://lattes.cnpq.br/9410800331827187

Maiores informações em: http://recantodasletras.com.br/autores/salerajunior
Giovanni Salera Júnior
Enviado por Giovanni Salera Júnior em 02/06/2011
Reeditado em 01/12/2011
Código do texto: T3010050
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Giovanni Salera Júnior
Breves - Pará - Brasil
885 textos (1715800 leituras)
103 e-livros (22613 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/14 06:13)