CapaCadastroTextosŃudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A linguagem : um fator primordial na construÁ‚o social


A LINGUAGEM: UM FATOR PRIMORDIAL NA CONSTRUÇÃO SOCIAL
NILDE TENÓRIO DA SILVA*,
DANAYRA NAJARA MORAES DOS SANTOS*.
RESUMO

Este trabalho tem como objetivo identificar se a linguagem é um fator primordial no processo de construção social. Surgiram algumas indagações como: qual a contribuição que ela teve para a construção social? Ela foi uma ferramenta importante para a evolução que a sociedade teve? O tipo de pesquisa utilizada foi a bibliográfica de cunho qualitativo. Geraram-se dois títulos, “A história da linguagem”, que faz uma busca na história sobre a origem da linguagem e “A importância da linguagem para a sociedade” que trata da importância da linguagem para o crescimento e evolução da sociedade; além da introdução e da conclusão. Durante as discussões para o trabalho chegar ao objetivo, percebeu-se que, além de se discutir filosofia fala-se também em cultura.

Palavras-chave: Linguagem.  Sociedade.  Cultura e construção.
ABSTRACT
Ce travail vise à déterminer si le langage est un facteur primordial dans le processus de construction sociale. Il y a eu quelques questions tels que : quelle contribution a eu le langage pour la construction sociale ? Il a été un outil important pour le développement de la sociéte’ ? La méthode de recherche utilisée c’est la bibliographique, la recherche  qualitative. La recherche a suscité deux titres, « L’histoire du langage», qui effectue une recherche dans l’histoire de l’origine du langage et  « L’importance du langage dans la société » qui traite de la façon dont le langage a été important pour la croissance et l’évolution de la société, en plus de l’introduction et la conclusion.
 
Mots-clés : Langage. Société. Culture et construction.
___________________________________
*Acadêmicas do Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Vale do Acaraú, UVA, Amapá, sob orientação da Profª. Drª. Rosângela Lemos da Silva.

1 INTRODUÇÃO

A linguagem é a mais importante tecnologia já existente na sociedade. E essa ferramenta vem contribuindo a cada instante no processo social. Ela existe desde o primórdio da humanidade, que a utilizava de várias formas, como pintura, gestos. Pois, alguns autores citam que a linguagem surgiu com a criação do mundo como está no livro sagrado, isto é, a Bíblia.
Após o desenvolvimento do aparelho fonador, o ser humano passou a emitir sons, aparecendo a fala. Com isso, passaram a se comunicar e organizar suas idéias. Com a intenção de mostrar que a linguagem é um fator primordial na construção social, pensou-se em um trabalho que viesse a contribuir nos meios acadêmicos  mostrando a importância que  ela teve para a construção da sociedade.
Assim, houve alguns questionamentos como, qual a contribuição que ela teve para a construção social?  Ela foi uma ferramenta importante para a evolução que a sociedade teve? Diante destas indagações, partiu-se da idéia (supõe),de  que a linguagem é uma tecnologia que é base pra todas outras. Que ela é um fator primordial no processo social.
Baseando-se nas idéias, procura-se identificar como a linguagem é vista nesse processo de construção social;  verificar se ela é a tecnologia responsável pela evolução da sociedade; analisar o valor da comunicação.
Nas dúvidas do “o que” é do “por que”, percebeu-se que esse universo de discurso é constituído por um grupo de indivíduos que conduz e participa de um processo social comum de experiência e comportamento, e no qual esses gestos ou símbolos significantes têm a mesma significação, ou uma significação comum para todos os membros do grupo.
Portanto, a forma como o indivíduo organiza sua experiência é determinada em grande parte pelo universo de discurso ao qual ele pertence e conforme seu imaginário social e as formas de simbolização de sua experiência. Mas será que os limites da linguagem é também o limite para pensar e significar a realidade?
Diante disto, para a construção deste trabalho se utilizou a pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo que gerou alguns momentos que foram as leituras e fichamento dos textos e obras, organização das idéias e várias discussões que nos deram o prazer de ter um trabalho que venha contribuir no meio acadêmico.
O trabalho escrito será publicado via internet e socializado por meio de mesa-redonda. Tendo alguns títulos que fizeram uma busca na história da origem da linguagem, a sua importância para o crescimento e evolução da sociedade, na qual se concluiu que a linguagem é um fator primordial para a construção social.

2  A HISTÓRIA DA LINGUAGEM

Desde os tempos mais antigos os seres humanos vem tentando descobrir suas origens. Pois, os humanos pré-históricos deixaram uma série de vestígios de sua existência e de seu modo de vida, e criação das sociedades. Um desses vestígios  foram às pinturas rupestres.
Sabe-se que o homem primitivo pintava as paredes das cavernas para se comunicar. Isso nos deixou um grande tesouro arqueológico. Esses desenhos foram denominados de pictografia.
Após o humano perceber que estava passando a emitir sons e ruídos, aumentou-se a possibilidade de comunicação. Além dos desenhos nas paredes, surgiram à comunicação da linguagem emitida por som e o gesto.
Com o passar do tempo surge a escrita. Acredita-se que tenha surgido a partir de desenhos ideogramas. Pois, sabe-se que a escrita é uma tecnologia criada e desenvolvida historicamente nas sociedades humanas. Ela tem seu importante papel para a difusão de informações e a construção de conhecimentos.
Estudiosos justificam, também, que as primeiras explicações sobre a origem da linguagem têm seus fundamentos na religião. Deus teria dado a Adão uma língua e a capacidade de nomear tudo o que existe. Haveria apenas uma língua, em que cada palavra teria apenas um significado. Mas como explicar a diversidade das línguas?
Na Bíblia, o Gênesis conta que "o mundo inteiro falava a mesma língua, com as mesmas palavras" (Gn. 11,1). Os homens resolveram, porém, criar uma cidade com uma torre tão alta que chegaria a tocar o céu e os tornaria famosos e poderosos. Então Deus, para castigá-los, fez com que ninguém mais se entendesse e os homens passaram a falar línguas diferentes. Assim, os construtores da torre se dispersaram e a obra permaneceu inacabada. A diversidade das línguas surge como forma de evitar a centralização do poder. A cidade dessa história bíblica ficou conhecida como Babel, que significa "confusão".
Percebe-se que há uma diversidade de opinião sobre a origem da linguagem. Existem autores que dizem que a linguagem propriamente dita só teria começado quando as idéias dos homens começaram a estender-se e a multiplicar-se, e se estabeleceu entre eles uma comunicação mais íntima, procuraram sinais mais numerosos e uma língua mais extensa; multiplicaram-se  as inflexões de voz e juntaram-lhes gestos que, por sua natureza, são mais expressivos e cujo sentido depende menos de uma determinação anterior.
Sabe-se que uma das principais conseqüências para o surgimento das cidades e dos estados foi através das escritas. Pois, com a escrita, o ser humano criou uma forma de registrar suas idéias e de se comunicar.
Assim, a origem da linguagem é uma das questões que mais tem preocupado o espírito humano. Desde remota antiguidade, como se vê, vem sendo discutida pelos sábios. Pois, o seu papel é muito importante por exercer manifestações da vida humana. Não é, pois, sem razão, que se tem atribuído à palavra origem divina.
São ainda muito espessas, à míngua de dados esclarecedores, as trevas que envolvem a questão da origem da linguagem. As hipóteses surgem, assoberbam por um instante os espíritos, em seguida desaparecem, dando lugar a outras hipóteses. Entretanto, ignora-se até hoje se, nos primórdios da humanidade, havia uma língua única ( Trombetti) ou multiplicidade de línguas (Pott, Schleicher e Frederico Muller).
A ciência moderna inclina-se para a hipótese de que a linguagem é de criação humana. Nem isto importa negação da existência de Deus, porque, plasmando o homem, poderia ele ter-lhe dado a capacidade de criar a linguagem. Ao menos assim pensava S. Basílio. No que não estão acordes os partidários desta hipótese, é na maneira por que o homem adquiriu a linguagem.
A maioria, afirmam que a criação da linguagem pelo gênero humano se operou gradual e lentamente. De conformidade com esta última opinião, começou o homem primitivo a se exprimir por interjeições, indicativas dos sentimentos que lhe despertava a visão das coisas concretas, e pela imitação dos ruídos dos seres ou animais que se lhe deparavam, numa palavra, pela onomatopéia.
3 A IMP0RTÃNCIA DA LINGUAGEM PARA A SOCIEDADE

Linguagem é qualquer e todo sistema de signos que serve de meio de comunicação de ideias ou sentimentos através de signos convencionados, sonoros, gráficos, gestuais etc., podendo ser percebida pelos diversos órgãos dos sentidos, o que leva a distinguirem-se várias espécies ou tipos: linguagem visual, corporal, gestual, etc., ou, ainda, outras mais complexas, constituídas, ao mesmo tempo, de elementos diversos.
Os elementos constitutivos da linguagem são, pois, gestos, sinais, sons, símbolos ou palavras, usados para representar conceitos, ideias, significados e pensamentos. A linguagem, desde o primórdio tem sua importância na construção social. Como se sabe, um dos pontos fundamentais que a linguagem tem nesse papel é a comunicação. Pois, comunicar implica em busca de entendimento de compreensão, em suma, contato. É uma ligação, transmissão de sentimentos e de idéias.
Assim, a comunicação é algo primordial da espécie humana, embora saibamos que há investigação no sentido de esclarecer se animais ou plantas comunicam-se; isso, mesmo que venha a ser comprovado, possivelmente não modificará o critério adotado pelos teóricos da comunicação, onde só os seres humanos se comunicam através da linguagem como código. Na qual, esse código é conjunto de sinais estruturados, que pode ser verbal: que é utilizado na palavra falada ou escrita; e não verbal: que é o que não utiliza a palavra.
A força da comunicação, no mundo atual, é de uma multiplicidade infinita. Realmente a todo instante, o homem sofre o impacto desse processo. A vida e o comportamento humano são regidos pela informação, pela persuasão, pela palavra, som, cores, formas, gestos, expressão facial, símbolos.
Pois, como se sabe, o entendimento não se faz mais, só pela linguagem falada ou escrita, mas também através do rádio, jornal, televisão, cinema, musica, publicidade. Hoje, pode-se constatar, estarrecidos, que o código verbal está em crise. Predominam as imagens e a comunicação verbal.
Diz-se, que todas as atividades procuram desenvolver e ampliar as habilidades comunicativas através de experiências reais de comunicação.
Como visto, a linguagem tem sua importância no processo de construção da sociedade. O instinto de sociabilidade, mais imperioso na espécie humana que nos outros animais, não encontraria expressão adequada ou mesmo se anularia, se não existisse a linguagem.
Com efeito, a existência em comum supõe a fixação de umas tantas normas ou regras, que cada pessoa é obrigada a respeitar, para que o embate dos interesses antagônicos não prejudique a boa harmonia que deve existir no seio da coletividade  humana. Como, porém, estabelecer essas normas, sem um contrato ou acordo prévio, por outras palavras, sem a linguagem? As grandes realizações da inteligência, que enchem de assombro os séculos, não seriam possíveis sem a linguagem, porque é ela que transmite a cada geração nova as conquistas das gerações anteriores.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O surgimento da linguagem é um fato fundamental na história humana. Não seria possível a organização dos seres humanos em sociedade sem a linguagem e vice-versa. Isso indica que a linguagem e a vida em sociedade devem ter surgido praticamente ao mesmo tempo. É difícil determinar qual a origem da linguagem, pois não há muitas pistas a seguir. Como vimos, desde os primórdios a linguagem tem seu papel fundamental na sociedade. Ela é a tecnologia mais importante na construção e evolução da sociedade humana.
Sabe-se que é através da linguagem que, além, da comunicação que ela proporciona, se tem a facilidade de organização das idéias e regras. Pois, a existência da linguagem supõe a fixação de umas tantas normas ou regras, que cada pessoa é obrigada a respeitar, para que o embate dos interesses antagônicos não prejudique a boa harmonia que deve existir no seio da coletividade humana. Ela foi e é uma ferramenta tecnológica, que ajudou a construir e organizar a sociedade, e continuar no processo de evolução.
Assim como existe uma ordem nas coisas, existe uma ordem na linguagem, que é tão mais verdadeira quanto melhor representar a ordem das coisas. Por isso, é necessária uma crítica da linguagem para que ela se torne mais fiel como instrumento para dar expressão à ordem natural das coisas. Tal tarefa cabe ao dialético, responsável por criar os nomes e fazer com que a palavra possa exprimir em sons a idéia correspondente à essência da coisa. Diante de discussões e processos científicos e filosóficos concluiu-se que a linguagem é um fator primordial para a construção social. Graças a ela a vida vive em constante transformação.

REFERÊNCIAS

CARRARA, K. (Org.). Introdução à Psicologia da Educação: Seis Abordagens. São Paulo, 2004, Avercamp.

CAMARA, J. Manual de Expressão Oral e Escrita. Petropólis, 1986, Vozes.

VYGOTSKY, L. Pensamento e Linguagem. São Paulo, 2008, Martins Fontes.

COUTRIM, G. História Global: Brasil e Geral. São Paulo, 2005, Saraiva.

http://pt.shvoong.com/humanities/linguistics/676881-origem-da-linguagem.
wikipedia.org/wiki/Linguagem
Nilde Danayra
Enviado por Nilde Danayra em 09/06/2011
Código do texto: T3023657

Comentários

Sobre a autora
Nilde Danayra
MacapŠ - AmapŠ - Brasil, 23 anos
1 textos (3510 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - ķltima atualização em 02/09/14 06:15)