Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LIVRO DE JÓ - releitura

Livro de Jó –  (referência: SBB  edição ano 1955)

   O livro de Jó, escrito por Eliú, e transcrito por Moisés, num caso único, está entre os livros sagrados do judaísmo, embora Jó não tenha sido israelita.

Os salmista utilizam parte deste livro, em alguns salmos, sem citar Jó, e transpõe alguns acontecimentos dos dias de Jó para os dias do Êxodo.

O livro de Jó, além da questão sagrada, descreve, de permeio, tanto quanto o espaço para isto é possível na Bíblia, o colapso de Vênus, Terra e do extinto planeta Seth.

“... uma estrela (Miguel) procederá de Jacó, e um cetro (Jesus) subirá de Israel ... e destruirá todos os filhos de Seth” (Nm 24:17).

“no vasto e espaçoso mar  se movem seres inumeráveis, animais pequenos e grandes ... e o Leviatã que formaste (Deus formou o Leviatã) para nele folgar (alegrar-se)” (Sl 104:25,26).

“Tu (Deus, através do seu arcanjo, Miguel, guia de Vênus) dividiste o mar pela tua força; quebraste as cabeças dos monstros das águas.
Fizeste em pedaços as cabeças do Leviatã (destroços de Seth ), e o deste por mantimento aos habitantes do deserto”(Salmo 74:13,14).


LEVIATÃ  (Behemoth) ou o ANJO DO SENHOR  ?

No cântico de Davi (2Sm 22) é recitado (Jó 41:19-21),  creditando-se a Deus os predicados de Leviatã (Beemoth).

“Da sua boca (Leviatã) saem tochas; faíscas de fogo saltam dela.
Do seu nariz procede fumo, como duma panela fervente, ou duma grande caldeira...
O seu hálito faria acender os carvões, e da sua boca sai chama...” (Jó 41:19-21).


Moisés e Jó também deixam transparecer esta dualidade:

“Com o resfolgar das tuas narinas (Deus) amontoaram-se as águas ... Sopraste com o teu vento e o mar os cobriu.” (Êx 15:8,10).

 “Com o hálito de Deus (os ímpios) perecem; e com o assopro de sua ira se consomem” (Jó 4:9 e 41:14-21).

    Por que duas definições para um mesmo fato ?

Os israelitas formataram o seu ponto de vista, dogmatizando-o, sobre aquele fenômeno cosmológico que ocorreu nos dias de Jó ?

Jó e Moisés eram monoteísta: o bem e o mal procediam de Deus.

E pelo seu cântico, se conclui que Davi também pensava assim:

   “O Senhor é meu rochedo ... o meu escudo... o meu alto retiro...
Então se abalou e tremeu a terra, os fundamentos dos  céus se moveram e se abalaram, porque Ele se irou.
Subiu o fumo de suas narinas, e da sua boca um fogo devorador: dele saíram carvões em chama.
Abaixou ele os céus e desceu e uma escuridão havia debaixo de seus pés.
E subiu sobre um querubim (arcanjo Miguel = Vênus ) e voou, e foi visto sobre as asas do vento... e por tendas pôs as trevas ao redor de si: ajuntamento de águas, nuvens dos céus.
Pelo resplendor de sua presença brasas de fogo se acendem.
Trovejou desde os céus o Senhor e o Altíssimo fez soar a sua voz.
E disparou flechas, e os dissipou: raios, e os perturbou...
E apareceram as profundezas do mar os fundamentos do mundo se descobriram:
pela repreensão do Senhor; pelo sopro do vento de suas narinas.
Desde o  alto enviou (a mão), e me tomou; tirou-me das muitas águas” (2Sm 22:1-17).


UNICÓRNIO

Os textos babilônicos de astronomia descrevem Vênus e seus  cornos: às vezes um dos dois cornos se torna mais proeminente (*005).

Estes dois cornos de Vênus eram os destroços de Seth.

Decorridos 3945 e 3457 anos (desde o nascimento de Jó, e do início do Êxodo), a maioria destes destroços, descolaram-se dos cornos de Vênus e formaram o “cinturão de asteroides”, outros tantos caíram na Terra, Marte e Sol, e poucos, permanecem como os dois cornos de Vênus.

Quando Vênus esteve apegado à orla da Terra (Jó 38:12,13), ou quando passava rente à ela, um dos cornos se esticava em demasia, entre Vênus e Terra, e oticamente se parecia com uma espada, uma coluna, ou com um corno em espiral.

    O Anjo do Senhor (Vênus) aparecia aos israelitas no Êxodo, e ia a sua frente numa coluna de nuvem de dia e numa coluna de fogo de noite (Nm 14:14).
A terra inverteu o seu polo em 180º, e estava girando sobre o seu eixo, de leste a este.
De dia constatava-se a nuvem (o corno maior, esticado, e que chegava até a terra), mas não percebia-se a luz de Vênus (do corno menor).
De noite não havia esta nuvem, e então, a nuvem da luz (Jó 37:11)  de Vênus, no corno menor formava a coluna de fogo, e resplandecia, iluminando a noite no Sinai.

Se não tivesse havido esta inversão dos polos, a luz de Vênus seria vista de dia e a coluna de nuvem a noite; e isto impediria as jornadas de caminhadas a noite dos hebreus (Êx 13:21).

    Vênus, oticamente parecia-se com o boi com um só corno, unicórnio, quando passava rente a Marte ou rente ao Sol.

    Na Bíblia King James version, e na Bíblia SBB de 1955, se conservou a expressão original “unicórnio” em Jó 39:9,10, Nm 23:22, 24:8, Dt 33:17, Sl 22:21, 29:6 , 92:10, Is 34:7.

Nas Bíblias subsequentes, influenciados pelo cientista ateu Isac Asaminov, os revisores da Bíblia, substituíram unicórnio por boi selvagem.
   

BEHEMOTH  e a  PESTANAS DA ALVA

texto bíblico 1: ...também criei o assolador, para destruir (Is 54:16).
Contempla agora o Behemoth (monte Behe) que eu fiz contigo
(este monte voador [asteroide] foi feito no mesmo dia em que Jó nasceu),
que come a herva como o boi
(que devastava a terra, tanto quanto Vênus. Vênus era simbolizado e cultuado pela imagem de um boi)  (Jó 40:15 – SBB 1955).

Fizeste em pedaços as cabeças do Leviathan
(Seth após chocar-se com Vênus, explodiu em dez pedaços ou dez cabeças, sendo Behemoth, depois, no Êxodo, chamado de Leviatã, o maior deles) (Salmo 74:14).
Ele (Behemoth) é obra prima dos caminhos de Deus; quem o fez o proviu de sua espada   (Jó 40:19 ).

Comentário 1:
No dia em que Jó nasceu , 1931 a.C., Deus fez este Destruidor, os destroços do planeta Seth (Beemoth).
70 anos depois, em 1862 , na doença e aflição de Jó, Deus esta lhe dizendo para Jó meditar sobre esta feitura de Beemoth e sua espada.
Esta espada era a peste na terra por três dias, e esta espada era manuseada pelo Anjo do Senhor (Vênus) (1Cr 21:12).
    Este assolador teve nomes diversos como: Behemoth, Leviatã, cobra enroscadiça, dragão,  unicórnio (boi selvagem com um só corno), asno veloz, Seth, Satã, Satanás, Azazel.

Texto bíblico 2:
Quem abrirá as portas do seu rosto (do Leviatã, Beemoth) ?
Pois em roda de seus dentes está o terror.
Cada um de seus espirros (de Leviatã) faz resplandecer a luz, e os seus olhos são como as pestanas da alva.
Da sua boca saem tochas; faíscas de fogo saltam dela.
Do seu nariz procede fumo, como duma panela fervente, ou duma grande caldeira...
O seu hálito faria acender os carvões, e da sua boca sai chama...
O seu coração é firme como uma pedra e firme como a mó de baixo  (núcleo de Seth )   (Jó 41:14,18-21,24).
                                             
Comentário 2:
A luz de Vênus era permeadas pelos destroços de Seth, e oticamente dava a impressão de pestanas.

texto bíblico 3:
As profundezas (do mar) faz ferver como uma panela; torna o mar como quando os unguentos fervem.
Após ele(Leviatã) alumia o caminho; parece o abismo tornado em brancura de cãs (encanecido).
Todo (astro do) o alto vê: (Leviatã) é rei sobre todos os filhos de animais altivos (destroços de Seth)  (Jó 41:31,32,34).

  “... O Dia do Senhor vem ... Dia de trevas e de tristeza, dia de nuvem e de trevas espessas.
Como a Alva (Seth e seus filhos: 200 milhões de asteróides – Nm 24:17 , Ap 9:14-16) espalhada sobre os montes, assim é este povo grande e poderosos, qual desde o tempo antigo nunca houve.
Diante dele (de Seth) um fogo consome; e atrás dele uma chama abrasa: a terra diante dele é como o jardim do Éden, mas atrás dele (a terra é) um desolado deserto; sim, nada lhe escapa.” (Joel 2:1-3).

Comentário 3:
Este sulco luminosos deixado pelos destroços de Seth
(Leviatã, Behemoth), de extrema brancura, tinha a mesma luminosidade de explosões atômicas.

MÃO DE DEUS e Pestanas da Alva

texto bíblico 4:
Porventura também se poderão entender as extensões das nuvens e os trovões de sua tenda ?
Eis que estendes sobre elas a sua luz e encobre os altos do mar (o mar se elevou até as nuvens) (Jó 36:29,30).
Como debaixo de pedra as águas se escondem; e a superfície do abismo (do vácuo celeste) se coalha (de vapores de água) (Jó 38:30).
E sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz de Noga
 (Is 9:2 na Torá).

Comentário 4:
Quem poderia entender as extensões das colunas de nuvens que se esticavam de Vênus até Seth, e os trovões que vinham destas colunas, que eram a troca de elétrons entre Terra e Vênus ?
Vênus era a tenda ou a origem deste fenômeno.
Acima destas colunas de nuvens e dos trovões que vinham delas, resplandecia a luz de Vênus.
O mar se elevou até os alto, ou seja: até encontrar cada uma das dez pedras (asteroides), e estas colunas, no seu alto, aspergiam vapores de águas e coalhavam o espaço entre elas,  e sobre tudo isto resplandecia a luz de Vênus.

texto bíblico 5:
Porque por estas coisas julga os povos e lhes dá mantimentos em abundância.
Com as mãos (estas mãos que eram dez destroços ou asteróides, pareciam pestanas da alva, pestanas de Seth) encobre a luz (a luz de Vênus, não transpassava estes destroços) e a proíbe de passar por entre elas.
O que nos dá a entender o seu pensamento (de Jó) como também aos gados (ironia), acerca do temporal que sobe  (Jó 36:31-33).
E as alimarias entram nos seus esconderijos e ficam nas suas cavernas  (Jó 37:8).
                                                                                           
Comentário 5:
Por este fenômeno do engolfamento de Vênus, asteróides de Seth e Terra, em que os ímpios eram sacudidos e arrebatados da terra, estabelecia-se o julgamento de Deus.
Este juízo, desfavorável aos ricos, ocorria porque os ímpios moravam  em casas de pedras, já os pobres moravam em choças de barro cobertas de folhas de palmeira, ou em cavernas da terra e das rochas (Jó 30:6).
A agricultura e o gado desenvolveu-se extraordinariamente.
Este fenômeno produzia um intenso calor que, somado a umidade do ar, que eram as águas (temporal) que subiam para cima, produziu uma exagerada multiplicação da vida animal e vegetal, e dos virus da peste que afligiu a muitos, inclusive a Jó.
Jacó e Jó enriqueceram neste período, e tiveram muitos filhos.
Eliú ironizou o pensamento de Jó, e comparou-o ao do gado amedrontado que se escondiam nas cavernas  (Jó  36:33, 37:8).

texto bíblico 6:
Escureçam-se as estrelas do seu crepúsculo; que espere a luz e não venha; e não veja as pestanas dos olhos da alva  (Jó 3:7,9).
Tire ele a sua vara de cima de mim e não me amedronte o seu terror (Jó 9:34).
Desvia a tua mão para longe de mim e não me espante o teu terror (Seth)  (Jó 13:21).
Pelo seu Espírito (Deus) ornou os céus; a sua mão formou a serpente enroscadiça (Seth).
Eis que isto (colunas, densas nuvens, nebulosidade, trevas, luz do trono) são apenas as orlas dos seu caminhos; e quão pouco é o que temos ouvido dele.
Quem pois entenderia o trovão do seu poder ?  (Jó 26:13,14).

Comentário 6:
O planeta Seth chocou-se com Vênus, após orbitarem juntas, como estrelas da alva (Jó 38:7) e Seth foi destroçado em 10 cabeças, ou 10 asteróides.
Estes asteroides permeavam a luz de Vênus, não deixando esta luz passar nestas dez partes; e oticamente estes asteroides deixavam listras escuras na circunferência luminosa de Vênus, parecendo-se com pestanas (semelhante a sombra da terra na lua). Seth era chamado de estrela da alva, e Vênus de estrela da madrugada,
antes deste choque.
Depois, estes destroços  foram adjetivados de pestanas, e Vênus de alva;
daí “pestanas da alva”.

SOMBRAS da MORTE

texto bíblico 7:
As tendas dos assoladores (destroços de Seth) tem descanso, e (Satanás) os que provocam a Deus estão seguros; nas suas mãos Deus lhes põe tudo.
Quem não entende por todas estas coisas que a mão do Senhor fez isto (fez a serpente enroscadiça, Beemoth, sua obra prima – Jó 26:13 e 40:15).
Que está na sua mão a alma de tudo quanto vive ... ?
Com ele está a força e a sabedoria; seu é o que erra e faz errar.
As profundezas das trevas manifesta e a sombra da morte traz à luz  (Jó 12:6-22).
Viste as portas da morte ou viste as portas da sombra da morte  (Jó 38:17).
Quem abrirá as portas do seu rosto ?
Pois em roda de seus dentes está o terror (do Leviatã)  (Jó 41:14).

Comentário 7:
Os dez destroços do planeta Seth, apegados na orla da Terra, parecia-se com a figura de um crocodilo cuspindo fogo (dragão) e lhe foi dado o nome de Beemoth e de Leviatã (Jó 40:15 , 41:1 , Sl 74:13,14).
Estes destroços (pedras) entremeavam a luz de Vênus, e pareciam portas (ou sombras, ou pestanas).
Estas portas, com o terror a sua volta (meteoritos), eram  os dentes do Leviatan.
Vênus carregava em si, as sombras dos destroços de Seth (primogênito da morte – Jó 18:13). Vênus é que trazia a luz pra Terra em trevas (o sol ficou estacionado no norte, e a Palestina estava no sul, nos dias de Jó).

O povo que andava em trevas  viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz de Noga (Vênus)  ( Is 9:2 conforme o original hebraico).


texto bíblico 8:
Eles (os perversos) estão entre os que se opõem a luz, não conhecem os seus caminhos  e não permanecem nas suas veredas...
Porque a manhã para todos eles é como a sombra da morte, porque sendo conhecidos, sentem os pavores da sombra da morte  (Jó 24:13,17).
                                                             
Comentário 8:
Os perversos, analogamente, são como os destroços de Seth:
Se opõem as leis da convivência social, assim como os destroços de Seth se opunham a luz de Vênus.
Tanto um como o outro, não conhecem os limites de seus caminhos, andam errantes e vacilantes.
Sendo conhecidos os seus erros pela luz,  tem o mesmo efeito das sombras maléficas, provocadas pelos destroços de Seth quando permeava a luz de Vênus.

texto bíblico 9:
Converta-se aquele dia (do nascimento de Jó)  em trevas; e Deus lá de cima, não tenha cuidado dele, nem a luz resplandeça sobre ele.
Contaminem-no as trevas e a sombra da morte.
Habitem sobre ele nuvens; negros vapores do dia o espantem !
A escuridão tome aquela noite e não goze entre os dias do ano, e não entre na conta dos meses !
Ah! Que solitária seja aquela noite e suave música não entre nela!  (Jó 3:4-7).

Comentário 9:
Além de amaldiçoar o dia em que nasceu, Jó está narrando como foi aquele dia, já passados 70 anos:
trevas espessas, em que não se sabia se era dia ou noite (isto também ocorreu no  Êx 10:21-23) e este dia de Jó não foi contado porque o sol passou a nascer no norte.

Neste dia, O dia passou a ser noite porque a terra retrocedeu o seu pólo.
No dia em que Jó nasceu, houve o choque das duas estrelas da manhã:
Madrugada e Alva (Vênus e Seth) que juntas, sibilavam alegremente  como o som de uma harpa.
Neste dia cessou este som alegre (Jó 38:7, Is 14:11).

texto bíblico 10:
Eles de repente morrem; e até a meia noite os povos são perturbados e passam, e os poderosos são tomados sem mão (por força invisível ,  tipo imã).
Não há trevas nem sombra de morte, onde se escondam os que praticam a iniquidade  (Jó 34:20,22).

Comentário 10:
Até a meia noite os povos eram perturbados, mas de madrugada havia alívio, pois, Vênus e sua espada (destroços de Seth) aliviavam a sua força gravitacional; mas, os poderosos, de dia, eram sacudidos da terra e arrebatados por força invisível.

     As trevas e a sombra de morte era algo concreto, e não uma simples alegoria poética, ou mais uma prédica religiosa.

TORRÃO DE TERRA

(os asteroides eram considerados por Platão  como um sólido torrão de terra que chocava-se com a Terra (*084)

texto bíblico:
Quem pôs sabedoria nas camadas de nuvens ? ou quem deu entendimento ao meteoro (odre dos céus) ? ... para que o pó se transforme em massa sólida e os torrões se apeguem  uns aos outros ?  (Jó 38:36-38).
Que o mau é preservado para o dia da destruição, e arrebatado no dia do furor...Finalmente é levado à sepultura, e vigia  no túmulo. Os torrões do vale lhe são doces, e ele arrasta após sí a todos os homens; e antes dele havia inumeráveis  (Jó 21:30-33).

comentário:
Seth e seus seguidores (meteoros e ímpios) serão lançados no lago de fogo, no dia do Juízo. Fogo do céu os consumirá (Ap 20:9,10).
O núcleo de Seth caiu no vale da sombra da morte (Sinai), e dali, daquele vale, ele vigia a terra.
Antes dele (Satanás), inumeráveis de seu meteoritos já caíram ali


ARREBATAMENTO

texto bíblico 11:
Deus perguntou a Satanás: De onde vens ?
E Satanás respondeu ao Senhor: De rodear a terra e passear por ela  (Jó 1:7).
                                                                                                                                       
Comentário11:
Satanás, anjo mau e guia do planeta Seth respondeu ao Senhor que ele rodeava a terra e passeava por ela.
Jó sabia que a terra era redonda.
E para ele saber disto a 3900 anos atrás só se ele também tivesse sido arrebatado pros ares e rodeado a terra nas “asas do vento”.
 
texto bíblico 12:
Porventura não são poucos os meus dias ?
Cessa pois e deixa-me, para que por um pouco eu tome alento.
Antes que me vá para nunca mais voltar, à terra da escuridão e da sombra da morte. Terra escuríssima, como a mesma escuridão, terra da sombra da morte e sem ordem alguma, e onde a luz é como a escuridão (Jó 10:20-22).
                             
Comentário 12:
Jó tinha 70 anos em 1862 a.C. quando ele pede a Deus que cesse a sua ira e violência contra ele  (Jó 21:19) para que ele, Jó, por pouco tempo que seja, tome alento, antes que ele seja arrebatado pelo vento, e vá pra nunca mais voltar, à terra da escuridão e desordenada na sua órbita (Seth), onde a luz de Vênus era impenetrável, nos dez destroços de Seth.
Para ter tantos predicados a dizer a respeito da terra (pedra) da sombra da morte, Jó, ou teve uma visão dela, ou esteve lá.
 
texto bíblico 13:
Por causa da tua ira e da tua indignação, pois tu me levantaste e me arremessaste (Salmo 102:10),(SBB 1955).
Levantas-me sobre o vento, fazes-me cavalgar sobre ele e o meu ser derretes (Jó 30:22).
Porquanto não fui desarraigado antes das trevas, nem ela encobriu com a escuridão o meu rosto (Jó 23:17).
                                                                         
Comentário 13:
Jó foi desarraigado e arrebatado aos céus depois das densas trevas, em que Vênus explodiu com o planeta Seth; e voou através do vento oriental, e era tão quente ali, que parecia lhe derreter o ser.
Esta explosão ocorreu pouco antes das densas trevas em que a terra foi envolvida.

texto bíblico 14:
Denegrido ando, mas não do sol, levantando-me na congregação (dos dez asteroides), clamo por socorro.
Irmão me fiz dos dragões, e companheiro dos avestruzes.
Enegreceu-se a minha pele sobre mim, e os meus ossos estão queimados do calor    (Jó 30:28,29,30).
                                   
Comentário 14:
Jó estava denegrido pelo calor do vento oriental.
E juntou-se, como irmão, aos dragões: Beemoths/Leviatãs (aos dez asteróides, ou pedras de Seth, afogueados, soltando fogo  [Jó 40:15, 41:1,19 , Ez 28:9,14,18] e foi companheiro dos avestruzes (pedras  errantes que a esmo riscavam a orla da terra).

texto bíblico 15:
Deus pergunta a Jó:
Onde estavas tu...
Quando as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam e todos os filhos de Deus rejubilavam ?... ou desde os teus dias deste ordem a madrugada ou mostraste à alva o seu lugar ?
Para que (a alva) se agarrasse nas extremidades da terra e os ímpios fossem sacudidos dela ? (Jó 38:4,7,12,13).
                                                                                           
Comentário 15:
Jó estava no ventre de sua mãe, quando ocorreu o choque de Vênus (Madrugada) e Seth (Alva), em 1931 a.C.
Jó, ao amaldiçoar o dia em que nasceu, subjetivamente, também está descrevendo os fatos que lhe foi contado pela sua mãe, a respeito daquele dia (Jó 3:1-10).
Estas estrelas da alva, juntas, preanunciavam este choque, através de um sibilado, som este que os homens interpretavam como um alegre canto, e se rejubilavam.
Após o choque cessou este sibilado, e os ímpios foram sacudidos pra fora da terra, ou seja: eles foram arrebatados.
Seth foi despedaçado em dez destroços, e estes destroços se agarraram as extremidades da terra.

“Já  foi derrubada no inferno (cova) a tua soberba com o som dos teus alaúdes; os bichinhos (meteoritos) debaixo de ti se estenderão (pelos céus) e os bichos (asteroides) te cobrirão (no lugar do planeta Seth apareceu os seus destroços)  (Is 14:11)” .

   A teoria de Pitágoras versa sobre a “música das esferas” e a idéia de que estrelas fazem música. Na Babilônia, as esferas dos planetas eram chamadas “vozes” e supunha-se que produziam músicas. Na literatura midráshica a trombeta que soava no monte Sinai (Vênus) tinha sete sons diferentes e, ao som desta musica celestial, foi revelado a Moisés o Decálogo (*084).

texto bíblico 16:
considerastes a vereda do século passado que pisaram os homens iníquos ?
Eles foram arrebatados antes do seu tempo; sobre o seu fundamento um dilúvio se derramou (Jó 22:15,16).
Quem abriu para a inundação um leito, e um caminho para os relâmpagos dos trovões ...  (Jó 38:25).
Os justos o viram (viram ao Altíssimo), e o inocente escarneceu deles (dos ímpios).
Dizendo: O nosso estado (território) não foi destruído, mas o fogo (fogo devorador) consumiu o resto deles (dos ímpios que não foram sugados para o alto )  (Jó 22:19,20).
                                                 
Comentário 16:
Jó ficou pesteado e se afligiu em 1862 a.C.
No século anterior, em 1931, viveram os ímpios que foram arrebatados, ou seja: foram sugados para os ares, antes do seu tempo (período entre o nascimento e morte).
Sobre a região em que eles viveram, o dilúvio de Ógiges se derramou.
Depois, um fogo devorador vindo do cosmo destruiu o resto dos ímpios.

texto bíblico 17:
É porventura a minha força a força da pedra ? ou é de cobre a minha carne ? ... (O curso dos ribeiros encobertos pelo gelo, em vindo o calor, derretendo-se o gelo, desaparecem do seu lugar).
Desviam-se as veredas dos seus caminhos; sobem ao vácuo e perecem.
(Os caminhantes de Tema  e Sheba enxergam estes desvios, e ficam confundidos). Agora sois semelhantes a eles; vistes o terror, e temestes  (Jó 6:12-21).
                               
Comentário 17:
Jó pergunta aos seus amigos se ele tem a força do asteróide, ou se sua carne é igual a de Behemoth (Jó 40:18).
Pois é esta força que transtorna a natureza, e aterroriza os homens:
Os ribeiros encobertos pelo gelo, em vindo o calor anormal, e derretendo-se o gelo, desapareceram do seu lugar e desviaram-se de seus anteriores caminhos; e estas águas sobem ao vácuo e perecem.
Os caminhantes que conheciam bem estes ribeiros se confundem ao não mais localizá-los e verem todas as suas águas subindo pros céus.
Um degelo normal não desvia o curso de um rio.
Diz Jó aos seus amigos que o criticavam: sois semelhantes a eles, aos caminhantes de Tema; vistes o terror (as dez pedras de Seth apegadas a orla da terra) e temestes.

texto bíblico 18:
A Deus se ensinaria ciências, a ele que julga os excelsos (anjos)? ...
Por que direis:
Onde está a casa do príncipe, e onde a tenda em que morava o ímpio ? ...
Perguntastes (aos viajantes de Tema) que passam pelo caminho e (a vós mesmos) não conheceis os seus sinais ?
Que o mal é preservado para o dia da destruição, e arrebatado no dia do furor ? Finalmente é levado à sepultura e vigia no túmulo  (Jó 21:22-32).

“A cova te farão descer (Leviatã), e morrerás da morte dos traspassados no meio dos mares... mas tu és homem e não Deus, na mão do que te traspassa”(Ez 28:8,9).

“Tu dividistes o mar pela tua força quebraste as cabeças  dos monstros das águas. Fizeste em pedaços as cabeças do Leviatã ...” (Salmo 74:13,14).

“Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno (sepultura), os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo” (2Pe 2:4).


Comentário 18:
Deus julgou a Satanás e aos anjos que seguiam a ele (os excelsos), e explodiu as suas cabeças, cabeças de Leviatã, que eram estes anjos seguidores de Seth (Salmo 74:13,14).
Satanás é o guia deste extinto planeta Seth, que veio a se transformar em dez asteroides ou dez chifres  (Ap 13:1).
Satanás (Leviatã, Behemoth, ou Seth) era a obra prima de Deus.
Também Jó era uma obra prima de Deus; não havia na terra ninguém semelhante a ele (Jó 1:8).
Deus despedaçou as sete cabeças de Seth, e seus dez chifres (Ap 13:1), assim como também permitiu a Satanás exterminar com os dez filhos de Jó (Jó 1:2,18,19).
   O povo zombava dos poderosos, após Vênus explodir com Seth.
Jó (príncipe de seu povo) faz uma analogia entre o que ocorreu com Seth (obra prima de Deus) e o que estava ocorrendo com ele:
Porque direis: Onde está a casa do príncipe e onde a tenda em que morava o ímpio ? (Jó 21:28 e 1:3 e 40:19) .

... Perguntastes aos viajantes que passam pelo caminho (pelo deserto, onde os destroços de Seth foram atirados – Salmo 74:14),
não conheceis os seus sinais ?
Que o mal é preservado para o dia do Juízo, quando Seth será atirado no lago de fogo ? (Jó 21:30 , Ap 20:10,15).
Seth, o primogênito dos mortos, será levado a sepultura (prisão) em 2019-2023 e ele vigiará do túmulo por mil anos (Jó 18:13, 21:32 Ap 20:2).
Já há inumerável quantidade de seus destroços nesta prisão, no cinturão de asteróides (Jó 18:13-19, 21:33 Is 14:20 , Ap 9:14-16).
Este é o dia da ira de Deus, quando Miguel se levantar e capturar toda a legião deste cinturão, e os atirar contra a terra, exterminando-a (Dn 12:1, Ap 6:13 Jó 21:22-33).

“Os que se assentaram nas trevas e nas sombras da morte, presos de aflição e em ferros, por se terem rebelado contra a palavra de Deus e haverem desprezado o conselho do Altíssimo (foram arrebatados). Então, na sua angústia, clamaram ao Senhor e ele os livrou das suas atribulações. Tirou-os das trevas e das sombras da morte e lhes despedaçou as cadeias ... Pois quebrou as portas de bronze e despedaçou os ferrolhos de ferro (Jó 40:18 - Behemoth: destroços de Seth)” (Sl 107:10-16).


OURO BOM, OURO FINO e PÓ DE OURO

texto bíblico 19:
Ele pôs fim as trevas e esquadrinha toda a extremidade: (procurando) as pedras da escuridão e da sombra da morte ...
A terra, donde procede o pão, embaixo é revolvida como por fogo.
As suas pedras são o lugar da safira e contém pó de ouro  (Jó 28:3,5,6).

Comentário 19:
Havia duas espécies de ouro:
O ouro bom, precioso, encontrado junto com o precioso onyx na terra de Havilá, ao sul de Harã e ao norte da Síria.
Também o ouro fino, ouro puro, precioso, encontrado em Ofir, na “terra oriental” (Iemen e Etiópia) (Gn 2:11, 25:6,18, Jó 28:15  , 1Sm 15:7 , Is 13:12).
E o pó de ouro, de valor igual a prata, encontrados em Cades, até ao pé do monte Séfer
(Jó 28:6, Nm 33:23).
Havilá e Ofir eram irmãos de Jó, também chamado Jobab  (Gn 10:29).

    O homem põe fim as trevas (acendeu tochas de fogo), e toda a orla (extremidade) da terra ele esquadrinha e procura localizar as pedras (os meteoritos caídos) da escuridão e da sombra da morte (meteoritos ou destroços de Seth que faziam sombras à luz de Vênus).

    A terra agricultável (terras de Uz, ao lado oriental de Cades) foi revolvida, esburacada, como por fogo, através de pedras de meteoritos, que nela caíam com violência.
Abaixo desta terra revolvida haviam pedras, que caíram na terra, e que continham  safira e pó de ouro  (Jó 28:6).

   Estas pedras que orbitam na escuridão e sob a sombra da morte eram os  destroços (asteroides) do extinto planeta Seth.

texto bíblico 20:
Se te converteres ao Todo Poderosos, será edificado; afasta a iniquidade da tua tenda.
Então amontoarás ouro como pó, e o ouro de Ofir como pedras dos ribeiros.
E até o Todo Poderoso te será por ouro e por prata amontoada (guardada, entesourada).
Porque então te deleitarás no Todo Poderoso e levantarás o teu rosto para Deus. Tu orarás a ele e ele te ouvirá...  (Jó 22:23-27).

comentário 20:
o escritor bíblico está se referindo a duas pessoas: se alegrar no Todo Poderoso e  orar a Deus.
Os adjetivos: “altíssimo”, “temor”, “todo poderoso” eram aplicados a Vênus (Vênus é a estrela de Jesus).
Teria a prata, o ouro em pó e o ouro de Ofir vindo de Vênus ?


TERRA DE OFIR

Havilá de Joctã, era semita, e sua terra situava-se no noroeste da Assíria  (Gn 2:11), e Havilá de Cuxe, era camita, e sua terra situava-se na Babilônia, Síria e Palestina (Gn 10:7, 25:18 , 1Sm 15:7).

Hazarmave e Ofir descendentes de Joctã ocuparam as montanhas da “terras oriental” (Iemen), e eram mineradores (Ofir ficou famoso e rico com o seu ouro fino).
Os filhos das concubinas de Abraão residiram na Etiópia e planície do Iemen, e eram criadores de gado  (Gn 25:6 , Sf 3:10).

   Davi, através de suas empresas (ICr 29:6) acumulou um tezouro inestinável para as obras de edificação do Templo.
Salomão, construiu uma frota considerável de návios em Eziom-Geber, no golfo de Ácaba,   (2Cr 8:17,18 , 1Rs 22:49)
e com eles trouxe de Ofir, este tezouro de seu pai, dos chefes de famílias, dos príncipes das tribos, dos capitães e intendentes destas empresas: mais de 8 mil talentos de ouro (274 ton);
17 mil talentos de prata (583 ton); 18 mil talentos de bronze (617 ton); 100 mil talentos de ferro (3.427 ton); além de muitas pedras preciosas, incenso e mirra (1Cr 29).
Salomão cobrava anualmente 666 talentos de ouro (22,825 ton) dos povos que lhe eram cativos; e esse ouro vinha das terras de Ofir, pelo porto e pelos návios de Salomão.

Havia tanta riqueza em Jerusalém, que não se dava valor nenhum à prata  (1Rs 10:14,21,22). Estima-se que mais de 3.500 ton de ouro sairam de Ofir, nos dias do rei Salomão, ao ponto de, trezentos anos depois, Isaías referir-se a este ouro como  “raro” (Is 13:12).

VENTO ORIENTAL
 
E o Senhor, por um forte vento oriental que soprou toda aquela noite, fez retirar-se o mar, que se tornou terra seca, e as águas foram divididas.
Os filhos de Israel caminhavam a pé enxuto pelo meio do mar; e as águas lhes eram quais muros, à sua direita e à sua esquerda (Êx 14:21,22,29).

texto bíblico 21:
 ... Fogo de Deus caiu do céu, e queimou as ovelhas e os  moços,e os consumiu...
Eis que um grande vento sobreveio de além do deserto, e deu nos quatro cantos da casa (furacão), a qual caiu sobre os mancebos e morreram... (Jó 1:16,19).

Pavores se apoderam dele (do ímpio) como águas; de noite oarrebatará a tempestade.
O vento oriental o levará; e ir-se-á, varrê-lo-á com ímpeto do seu lugar  (Jó 27:20,21).
Eles foram arrebatados antes do seu tempo; no seu território um dilúvio se derramou... o fogo consumiu o resto deles  (Jó 22:16,20).
Não escapará das trevas; a chama do fogo secará  seus renovos e ao assopro de sua boca (do Leviatã) desaparecerá  (Jó 15:30).
Levantas-me sobre o vento, fazes-me cavalgar sobre ele, e derretes-me o ser... Denegrido ando, mas não do sol (Jó 30:22,28).

“Mas, estando plantada, prosperará ?
Porventura, tocando-lhe vento oriental, de todo não secará ?
Desde a cova do seu plantio se secará”  (Ez 17:10).

Comentário 21:
Setenta anos depois da feitura de Beemoth/Leviatã (destroços de Seth), em 1862 a.C. fogo de Deus caiu do céu e queimou animais e pessoas.
Este fogo provinha da boca do Leviatã que fêz ferver o mar e esquentou o vento
 (Jó 41:19,21,31).
     Este vento oriental era tão quente que secava até a semente lançada na cova.
     Jó estava denegrido por causa deste vento.
Além de quente, este vento tinha uma força comparável a de um furacão, capaz de arrebatar as pessoas  para os céus.

     No 2º ano do Êxodo, em 1442 a.C. à saída do Sinai e a caminho de Hazerote (leste do Iemem) , soprou um vento, e trouxe  codornizes do mar (golfo do Edem) e se espalhou ao redor do acampamento por 40 km e numa altura de 2 côvados (88,8 cm); e por quase dois dias o povo as recolheu para saciar a sua fome por carne.
Nem acabaram de mastigar tal carne, e grande quantidade do povo morreu por peste  (Nm 11). Certamente estas codornizes estavam doentes ao caírem ao solo, por causa do forte calor do vento oriental e da distância percorrida.

Tendo conhecimento do fenômeno das monções , que de fevereiro a agosto sopram em direção à Índia e ao Extremo Oriente, e nos meses restantes, em sentido contrário, os árabes aproveitavam estes ventos como auxiliar natural da navegação, evitando as calmarias e tornando as suas naus mais velozes, o que lhes permitia o monopólio desta rota comercial.

Este segredo só foi conhecido dos gregos no primeiro século  (*076).

“E os meus dias são mais velozes do que um (pombo) correio ...
Passam como návios veleiros...” (Jó 9:25,26 – SBB 1955).

Jó disse isto em 1862 a.C. porque ele tinha conhecimento da velocidade das naus no mar que banhava a “terra oriental”  (Iemen e Etiópia).


ESTRELA da MADRUGADA

(Jó) se levantava de madrugada (turno em que Vênus brilhava mais) e
oferecia holocaustos (para que Deus perdoasse e santificasse todos os seus filhos = Jó 1:5).

 “Mas se tu de madrugada buscares a Deus, e ao Todo poderoso pedires misericórdia” (Jó 8:5).

 “Eu, porém, Senhor, clamo a ti, e de madrugada te envio a minha oração” (Sl 88:13).

 “Se com ele (o homem) houver um mensageiro (anjo intercessor, como tinha Jacó  - Gn 48:16), um entre milhares, para declarar ao homem a sua retidão; então (Deus) terá misericórdia dele (e o perdoará) ... e o iluminará com a luz dos viventes”.

    O arcanjo Miguel era e é o guia de Vênus, e protetor do povo de Deus [Israel] (Dn 12:1).

 Vênus, o planeta mais brilhante, era chamado nos dias de Jó e de Jacó: de estrela da Madrugada  (Jó 33:23-30).

    Abraão, levantando-se de madrugada, foi ao lugar onde estivera diante da face do Senhor... e viu a fumaça que saia da campina e de Sodoma e Gomorra, destruídas que foram pelo Anjo do Senhor (Vênus), (Gn 19:27-29).

                                                                   
DEUS ALTÍSSIMO

texto bíblico 22:
Com ele  estão o domínio e temor; ele faz paz nas suas alturas (Jó 25:2).
Porventura não vos espantará a sua alteza (altura) ?
E não cairá sobre vós o seu terror (destroços de Seth) ?  (Jó 13:11).

Porventura Deus não está na altura dos céus ?
Olha para a altura das estrelas: quão elevadas estão!

Dizes: que sabe Deus disto ?
Porventura julgará Ele por entre a densa escuridão ?
As nuvens grossas são escondedouro para ele, para que não veja; e ele passeia pelo circuito dos céus  (Jó 22:12-14).

Sobre isto também treme o meu coração, e salta de seu lugar.
Atentamente ouvi o movimento da sua voz e o sonido que sai de sua boca.

Ele o envia por debaixo de todos os céus, e a sua luz até aos confins da terra.
Depois disto brama com grande voz, troveja com sua alta voz...
Com a sua voz troveja Deus maravilhosamente, faz grandes coisas que nós não compreendemos ... (naqueles dias, havia quase ao mesmo tempo: aguaceiro, forte chuva, dilúvio, pé de vento do sul e frio do norte, geada e neve).

Também, com a umidade carrega as grossas nuvens, e esparge a nuvem da sua luz. Então ela, segundo o seu prudente conselho (de Deus ), se espalha em roda...

 (Vênus estava todo envolvido por uma nuvem e no meio desta nuvem resplandecia a sua luz.
Esta nuvem luminosa passeava pelo circuito dos céus, e ia espalhando a luz ao redor do mundo habitável, e transpassava as grossas nuvens estacionadas sobre a Terra )    (Jó 37:1-12).
                         
Comentário 22:
Sem era sacerdote do Deus Altíssimo (Gn 9:26 e 14:18).
   Que “Altíssimo” era este?
   - Nos dias de Melquisedeque (Sem) e de Jó, era um Deus que estava muito alto nos céus; onde se situavam as estrelas mais altas.
Este Altíssimo, encoberto pelas nuvens, e pela densa escuridão, passeava pelo circuito dos céus (orbitava), (Jó 22:12-14), e que causava temor nos semitas.

    Isaque o chamava de Temor  (Gn 31:42,53).

Este Deus era o Deus das milícias celestes; e o mais destacado destas milícias era a estrela da manhã:Vênus, a mais brilhantes e altíssima das estrelas do céu e que causava temor a todos os povos.
Este Altíssimo era e é Cristo Jesus.
É notório que os nomes Temor, Altíssimo, Todo Poderoso, dados a Deus na Antiguidade tem conotações com um estado de angustia e temor  que o homem sentia ao ver esses fenômenos cósmicos, provocados por Vênus, através de sua espada (Seth) (Gn 14:18, 31:42,53 , Ap 19:15).

texto bíblico 23:
diz Jesus:
Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada (Mt 10:34).
Com ele (Cristo Jesus) estão o domínio e temor; ele faz paz nas suas alturas (Jó 25:2).
Deus guarda a sua violência para os seus filhos e dá-lhe o pago, para que o conheça (Jó 21:19).
“porque o Senhor corrige a quem ama, e açoita a todo filho a quem recebe” (Hb 12:5-9).

Comentário 23:
Não existe paz onde não há temor.
A paz de Deus é estabelecida com violência: peste, enchentes, secas, guerras, terremotos, doenças, e a principal destas violências foi a crucificação de Jesus.
Vênus , foi o instrumento desta paz.
Esta paz é Jesus.
Vênus que era a estrela da Madrugada, explodiu com o planeta Seth e cavou uma nova órbita, vindo a ser a estrela da madrugada e da alva.
Não havia temor em Seth, mas, soberba (Jó 41:33,34).
                                         

MONTANHAS, ROCHAS E PEDRAS VOADORAS (asteroides e meteoritos)

“Qualquer que cair sobre aquela pedra ficará em pedaços, e aquele sobre quem ela cair será reduzido a pó”   (Lc 20:18).


   Em Siquém, Josué fez aliança com o povo contra a idolatria, como o tinha feito Jacó; e tomando de uma grande pedra a erigiu debaixo do carvalho, que era solo santificado ao Senhor, e disse:

“Eis que esta pedra nos será testemunha, pois ouviu todas as palavras que o Senhor nos tem dito “ (Js 24:27 , Gn 35:4).

   No seu cântico, referindo-se a bondade e generosidade de Deus para com Israel, Moisés disse:

“Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas... só o Senhor o guiou... e abandonou a Deus, que o fez, desprezou a Rocha da sua salvação.
Olvidastes a Rocha que te gerou...” (Dt 32:3,12,15,18) e (1Pe 2:4).

    As rochas e pedras caídas do céu (asteroides) tiveram papéis fundamentais na religião dos povos, e Israel não foi exceção a isto.

Percebe-se pela narração, uma vida anímica nestas pedras.

  “Porque os teus servos tem prazer nas suas pedras (nas pedras que Deus envia dos céus, ou seja: os asteroides), e se compadecem do seu pó (dos meteoritos, que é o pó resultante do choque de asteroides) pois Deus as transtorna (os asteroides) no seu furor - Jó 9:5 )”(Salmo 102:14 – SBB 1955).

    A pedra angular rejeitada por Israel, ou a Rocha que o gerou, não foi uma rochinha qualquer, foi Vênus (Jesus), a brilhante estrela da Manhã: a raiz (a origem) e a geração de Davi (Ap 22:16).
Esta pedra é Jesus (At 4:11 , Sl 118:22 , Jó 38:6,7).

texto bíblico 24:
Ele (Deus) é o que transporta as montanhas sem que o sintam, e o que as transtorna no seu furor (Jó 9:5).
E, na verdade, caindo a montanha, desfaz-se; e a rocha se remove do seu lugar...e tu fazes perecer a esperança do homem (Jó 14:18,19).
                                                                                             
   “ e uma (estrela) como grande montanha ardendo em chamas (asteroide) foi atirado ao mar ...”  (Ap 8:8 e 9:1).

comentário 24:
Nos dias de Jó, os asteroides eram vistos orbitando na orla da terra.
Como não havia ainda esta definição de asteroides, o povo os denominava como o viam:
montanhas, rochas e pedras, ex: Behemoth é “monte [voando] baixo”.

Estas montanhas (rochas voadoras) eram transtornadas na sua órbita, alterando-se ao chocar-se entre si; dividindo-se ainda mais e originando os meteoritos.
E algumas caíam na terra.

   Rocha e montanha significavam a mesma coisa: asteroide.

Caindo um asteroide na terra, acabava-se a esperança daqueles que (no monte ou rocha voadora) depositavam a sua fé.

Deus faz isto para que ninguém fique cultuando e adorando pedras.


TEMPORAL QUE SOBE PRO CÉU

texto bíblico 25:
(Deus) prende  as águas em densas nuvens, e a nuvem não se rasga debaixo delas.
Marcou um limite à superfície das águas em redor, até aos confins da luz e das trevas.
As colunas do céu tremem e se espantam de sua ameaça.
Com sua força fende o mar e com o seu entendimento abate a sua soberba  (salmo 74:13)    (Jó 26:8-12).
Eis que ele retém as águas e se secam (os mares); ele as larga, e transtornam a terra
(Jó 12:15) ...
Como as águas se retiram do mar, e o rio se esgota e fica seco  (Jó 14:11).

O que nos dá a entender o seu pensamento... acerca do temporal que sobe (Jó 36:33).

 ...retenho até o tempo da angústia , até ao dia da peleja e da guerra (Jó 38:22).
                                               
Quem encerrou o mar com portas quando transbordou e saiu da madre (do leito). Quando eu fiz as nuvens por sua vestidura e a escuridão por envolvedouro ?
quando passei sobre ele o meu decreto, e lhe fiz portas e ferrolhos, e disse:
Até aqui virás, e não mais adiante, e aqui se quebrarão as tuas ondas empoladas   (Jó 38:8-11).
Sou eu porventura o mar, ou a baleia para que me ponhas guarda (porta e ferrolho) ?     (Jó 7:12).
Como debaixo de pedra (pedra de Seth) as águas se escondem; e a superfície do abismo (céu) se coalha (borbolhas de água)   (Jó 38:30 ).
Porventura também se poderão entender as extensões das nuvens, e os trovões da sua tenda ?  (Jó 36:29).
Eis que estende sobre elas (as nuvens ) a sua luz (luz de Vênus ), e encobre os altos do mar   (Jó 36:30).

Comentário 25:
Estas colunas eram as águas dos mares sendo sugadas violentamente para cima, pro céu.
Tais águas ficavam em parte nas colunas, e o restante formavam as grossas nuvens.  Deus secava os mares, e as retinha debaixo das dez pedras de Seth (asteróides).
A pedra (asteróide), em meio a estas águas retidas, tinha a aparência de porta de diques (comportas).
Em determinados períodos, Deus largava-as violentamente contra a terra habitada, como foi o caso do dilúvio de Ógiges.
    Águas menos volumosas, como as dos rios  e ribeiros também eram sugadas e formavam pequenas bolhas de águas que coalhavam o céu.
 
As águas eram sugadas para cima, como numa ampolas dentro de seringas.
Em volta destas águas empoladas, haviam nuvens e escuridão.
Os trovões da tenda de Deus, através da luz que encobria os picos dos mares nos céus, eram estrondo, como de curto circuito, da troca de elétrons  entre a Terra e Vênus.
As águas são ótimos condutores da eletricidade.


Índice Remissivo:

(*005) Mundos em Colisão, pg. 135-139.
(*076) Os Últimos Mistérios do Mundo, pg. 11, 27, 46, 47.
(*084) Mundos em Colisão, pg. 88, 98, 145.

Complementa este artigo, os artigos já postados neste site:

“O nascimento de Jó e o colapso de Seth” ,
“O sol nasceu no norte” ,
“As profecias de Bildade” ,
“Esh é fogo”



 *****************************************************

 o livro
 FIM DOS TEMPOS: O ENCOBERTO DESCOBERTO
 está à venda na editora  http://www.clubedeautores.com.br/

 contactar com este autor: darcijara@yahoo.com.br

****************************************************

O nascimento de Jó e o colapso de Seth (Satanás)

Houve duas vertentes para os ensinos de Melquisedeque (Sem):
1)através de Jacó, e a Lei em Moisés, 2) através de Jó (Jobab), e a graça: misericórdia de Deus em Cristo Jesus.

    Sem gerou a Elão, Assur, Arfaxade, Lude e Arã.
    Arfaxade gerou a Salá; Salá gerou a Héber.
    Héber gerou a Peleg e a Joctã.
    Sem foi pai (patriarca) de todos os filhos de Héber (Gn 10:21).
 
Peleg, nascido em 2350 a.C. foi patriarca de 7 gerações: Reú, Serugue, Naor, Terá, Abraão, Isaque e Jacó, nascido em 2001.

Joctã, nascido por volta de 2330 a.C.  foi patriarca de 13 gerações: Almodá, Salefe, Hazarmave, Jerá, Hadorão, Uzal, Dicla, Obal, Abimael, Sabá, Ofir, Havilá  (12 gerações x 33,333 =400 anos), e Jobab nascido em 1931.

    A 13ª geração foi Jobab (Job ou Jó), e Jó viveu 210 anos (70+140) e gerou 14 filhos homens e 6 filhas mulheres; sendo que a metade deles, pereceram nos dias de sua aflição, aos 70 anos.

    Jobab significa “porta de Jó”, assim como Babel significa “porta de Deus” no idioma babilônico (*030).

 Heber viveu 464 anos, Peleg 239 anos, e de seu irmão Joctã não é mencionado o seu tempo de vida.
Noé gerou filhos a partir de seus 500 anos de idade.
Seguindo esta premissa, por silogismo, Jobab pode ter sido filho de Joctã, e não só seu descendente.

Os descendentes de Joctã habitaram em Messá, perto de Sefar, montanha do Oriente, na atual tríplice fronteira: Turquia, Irã, Armênia (Gn 10:21-31).

Muitos descendentes de Melquisedeque, (Sem) acompanharam este patriarca na sua emigração da Assíria para a Palestina.
E os ancestrais de Jó (Jobab) foram um deles.

Melquisedeque (Sem) foi rei de Salém, que é Jerusalém (Salmo 76:2 , Gn 14:18).

Hazarmave, Sabá, Ofir e Havilá, irmãos ou ancestrais de Jobab (Jó), se estabeleceram nas terras da Arábia Meridional (atual Iemen), que constituiá-se com a Etiópia, num só reino nos dias de Ísis, que ali foi rainha, antes de sê-la no Egito   (Hc 3:7 , Sf 3:10).

Mil anos depois de Ísis, veio a surgir o reino da rainha de Sabá.
Estas terras eram ricas em ouro, pedras preciosas e aromas (incenso e mirra produzida em suas altas montanhas).  (*076).

   Abraão, em 2085 a.C., saiu de Harã, na Assíria, para Canaã.
Isto também ocorreu com os ancestrais de Jó.

    Perto de Sefar, os sefarvitas de Sefarvaim, queimavam seus filhos ao deus Adrameleque e Anameleque.
Senaqueribe os trouxe da Assíria e Babilônia, para Samaria, por volta do ano 698 a.C.
Adrameleque era o deus do Sol e a da Lua, e Anameleque era o deus da Vênus (2Rs 17:24,31).

    Estes cultos continuaram na “terra oriental” (Gn 25:6), onde os ancestrais de Jó, e depois os filhos das concubinas de Abraão passaram a residir.
Esta “terra oriental” veio a ser o reino de Sabá (atual Iemen) e Etiópia.

    Jó, justificando-se com Deus, não se lembra se por descuido, atirou beijos para o Sol e a Lua. Implicitamente, só tem certeza de  que não adorou a estes astros (Jó 31:26-28).

O culto a tríade Sol, Lua e Vênus, no reino de Sabá, permaneceu até o 6º século d.C., quando então foi abolido pelos muçulmanos.
Mas ainda permanece nomes que recordam este passado, como o monte Hadramaut (monte de Adra [suprimido maleque pelos muculmanos]), que antes chamava-se Hazarmoth, em homenagem a Hazarmaveth, ancestral de Jó.   (*076).

*maleque = rei ou deus         *monte= moth ou maveth

     Outro Jobab foi o filho de Zerá, que era filho Reuel, que era filho de Esaú e Basemate (filha de Ismael e neta de Abraão). Este Jobab nasceu por volta de 1900 e iniciou o seu reinado em Edom (monte Seir) por volta de 1870; e sua cidade era Bozra (sul do mar Morto e ao oriente de Berseba) (Gn 36:17,33).

    Houve um neto de Jacó, filho de Issacar (nascido em 1914 a.C.), chamado de Jó.
Teria Jacó homenageado ao seu ilustre parente Jó, que foi o maior de todos os do Oriente, nos dias da aflição de Jó ?  (Jó 1:3,  Gn 46:13).

Naor, irmão de Abraão era horeu (nascido em Ur, Caldéia)  (Gn 11:27,28).
Naor gerou a Uz, Buz e Quemuel, pai de Arã.

Bus gerou a Ram, Ram gerou a Baraquel, e Baraquel a Eliú  (Gn 22:21, Jó 32:2).
     
    Seir era horeu, e como Naor e Abraão, era semita. Seus netos Uz e Arã, filhos de Disã, foram uma homenagem a Arã e Uz (filho e neto de Sem), (Gn 10:21-23 e 36:20,28).
 
    Seir antecedeu a Abraão na emigração de Ur para Canaã, e ocupou um monte ao sul do atual mar Morto (Gn 14:6), e ali se instalou antes de 2084 a.C., quando então, Abraão ali chegou.

    Este monte, chamado de monte Seir, e as terras em sua volta, passaram a herança de Uz, e chamou-se “terra de Uz”.

Nesta  terra de Uz, Jó nasceu, habitou, enriqueceu e morreu, entre 1931-1722 a.C.

Jó viveu 70 anos e  contraiu a peste  e foi afligido intensamente na sua alma, em  1862 a.C.
Mas Deus teve misericórdia dele, e lhe deu tudo em dobro, inclusive a idade:
Jó viveu mais 140 anos, de tal forma que os dias de sua vida totalizaram 210 anos
  (Jó 1:1-3 e 42:16,17).

Nestes dias de sua doença é visitado pelos seus amigos:
Elifaz, Bildade e Zofar e também pelo seu desafeto Eliú.
 
    Elifaz, com 97 anos de idade, era mais velho do que Jó.
Elifaz era o primogênito de Esaú (irmão de Jacó)  (Gn 36:2,4,15).

Elifaz diz a Jó: Também há entre nós (na família) idosos e encanecidos, muito mais idosos do que teu pai  (Jó 15:10).

    Bildade, suita, descendia de Sua, filho de Quetura e Abraão  (Gn 25:2,3).
     
    Eliú, moço, porém, esperou para falar com Jó e seus três amigos: Elifaz, Zofar e Bildade, porque os quatro eram idosos.  (Jó 32:4,6 ).

    Eliú foi o único que falou coisas retas de Deus  (Jó 42:7-9).

    Jó considerava Eliú seu adversário, porque os moços zombavam de sua desgraça (Jó 30:1-12), e pelas críticas que Eliú lhe fêz; mas profetizou que Eliú o ouviria e escreveria um livro sobre ele.
Jó não estava com isto, querendo se engrandecer, mas, subjetivamente quis ele (ou Deus) que soubesse-mos em que tempo histórico esta catástrofe aconteceu:
ela ocorreu nos dias em que a rainha Ísis do Egito inventou as letras  (*051).

Jó desabafa:
“Ah quem me dera um que me ouvisse ! Eis que o meu intento é que o Todo Poderoso me responda, e que o meu adversário escreva um livro” (Jó 31:35).

Deus ouviu a Jó e lhe mandou Eliú.
Disse Eliú a Jó:

“Eis que já abri a minha boca; já falou a minha língua (o espírito de Cristo começa a falar com Jó,  através de Eliú).
As minhas razões sairão da sinceridade do meu coração, e a pura ciência dos meus lábios.
O Espírito de Deus me fez; e a inspiração do Todo Poderoso me deu vida...
Eis que não te perturbará o meu terror (os destroços de Seth apegados a Vênus), nem será pesado sobre ti a minha mão (pestanas da alva).
Na verdade tu falastes aos meus ouvidos; e eu ouvi a voz das tuas palavras, dizias: ...” , (Jó 33:2-8).


    Jó nasceu em 1931 a.C. no mesmo dia em que foi feito o monstro Behemoth (chamado também de Leviatã, serpente enroscadiça, dragão, asno veloz, Seth, Satã, Satanás,  Azazel)  (Jó 40:15 , 41:1 , 26:13).
Que também foi o dia em que Vênus (estrela da madrugada) estraçalhou  com Seth (estrela da alva) e fez os seus destroços se apegarem as extremidades (orla) da Terra, e sacudir (sugar, arrebatar) com os seus moradores (Jó 38:7,12,13, 40:15,17*SBB 1955).

    O planeta Seth, saindo de sua órbita natural, subiu até as alturas, ao Altíssimo (Jó 22:12) onde estava  o planeta Vênus.
Houve o choque entre Vênus e Seth, em 1931 a.C. (Jó 38:6,7,13).
    Desde então o diabo (Satanás) rodeia a Terra e passeia por ela.
Satanás tomou para si (usurpou) a autoridade para reinar sobre a Terra e nomear os seus administradores  (Jó 1:7,12, 2:6  Lc 4:6).

Índice Remissivo:
(*030) A Lei de Moisés Torá, pg. 25, 26, 29, 32.
(*051) A Cidade de Deus contra os Pagãos ..., Parte II, pg. 318-320 , 356.
(*076) Os Últimos Mistérios do Mundo, pg. 11, 27, 46 , 47.

*******************************************
 o livro                                                                                                                    FIM DOS TEMPOS: O ENCOBERTO DESCOBERTO
está à venda na editora:  www.clubedeautores.com.br

 contato com o autor: darcijara@yahoo.com.br
******************************************
Darci Ubirajara
Enviado por Darci Ubirajara em 10/06/2011
Reeditado em 12/09/2014
Código do texto: T3027114
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Darci Ubirajara
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 64 anos
130 textos (82596 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/12/14 11:41)
Darci Ubirajara



Rádio Poética