Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEIO DE COMUNICAÇÃO DE MASSA: A INFLUÊNCIA DA TV NA EDUCAÇÃO.

JOANNE COSTA GOMES,*
SARA BARBOSA NASCIMENTO*.

RESUMO

Nos meios de comunicação de massa, é preciso primeiramente entender que sua real função devia ser de comunicar, de informar, atualizar, mas surge o poder de suas ideologias, e logo os que mais sofrem com suas influências, a TV como tantos outros meios, se não a mais influente, é a mais acessível, de cada dez pessoas nove tem um aparelho em casa. Usada como entretenimento, informativa, para atualizar das coisas que acontecem no mundo. Muitos ainda a vêm, só com essas funções, tendo uma visão ingênua, e desprovida de criticidades. Na verdade, toda a comunicação é comunicação de algo. A educação entra como parceira no aproveitamento dos conteúdos televisívos, assim como a TV escola é contribuinte do ensino-aprendizagem,a TV comum pode e deve se tornar aliada no processo educativo.

Palavras-chave: Comunicação. Televisão.  Influência. Ideologia. Educação.

Resumé

Sous le moyen en communication en masse,et nécessaire comprendre quoi leur réel fonction obligé devenir en communiguer,en informer,actualizer,plus venir le possession en leur idéoligie,bientôt quoi plus toulerer avec leur autorité  télévision comment tant autre moyen,soi non plus.Influence et plus acessible,en chague dex personne neuf jai une appareil la domicile sabimer comment diversion,pour actualizer vêntements.Plus encore reconnaêtre seul avec cette fonction,peployer une vision ingénu,sans crítique.dans la vérité,tout la communication et en quel que chose.Education s`introduire comment partinaire sur le avantage contenu en lappareil récepteur de télévision.Ainsi comment télévision école  et contribuable enseignement-apprentissage télévision universel pouvoir et devoir soi retourner allier surle procés en education.

Mots-cléf: Communication. Télévison. Autorité. Idéoligie. Education

 
1 INTRODUÇÃO

O presente trabalho trata sobre a influência da TV na educação como meio de comunicação social até sua inserção como na TV escola e na TV comum. Explanaremos as dificuldades ou facilidades em ter acesso a esses recursos televisivos na educação.
Outro contexto abordado é a contribuição que a TV escola oferece ao aluno e o poder da TV comum na vida social. Primeiro trataremos os possíveis conceitos da TV social e TV escola da importância e consequências de seu uso diário;dentre outros assuntos que decorrem do mesmo tema para que este trabalho fosse realizado e devidamente elaborado onde fizemos busca em livros, apostilas, internet, escola publica e emissora de TV, nos quais obtivemos informações, documentários sobre a TV comum e a TV escola com suas influências e contribuições.
A escolha do tema se deu através da inquietação de como se ver pontos positivos e negativos nos conteúdos da TV relacionando-os como meio educativo, dos quais muitas vezes são visto como impróprios, alienantes, persuasivos e não proveitoso para o rendimento escolar, para que possamos entender a real função da TV e seus influentes, sem prévios conceitos, analisando sua contribuição social educativa.
A importância em realizar este trabalho partiu da necessidade de estudarmos o poder da TV em nossas vidas, comparando-o com conteúdos “ditos” educativos da TV escola, verificando a forte influência no nosso cotidiano para que assim possamos ter um melhor entendimento e esclarecimento sobre o mesmo.
A pesquisa qualitativa e bibliográfica será enriquecida com pesquisa iñ loco para obter informações precisas e claras e ao mesmo tempo a importâcia dos conteúdos televisivos e da TV escola, dando ênfase aos objetivos do tema que auxiliaram todo o trabalho.
A pesquisa abordará assuntos que dizem respeito à TV comum e a TV escola que é de suma importância para a educação; analisando sua temática, com o objetivo de esclarecer, fornecer fatos e informações para prática desse trabalho. Serão abordados algumas questões chaves a cerca do tema em estudo e com toda clareza expandirá questionamentos e discussões dentro de sala de aula, onde será denominado o público alvo que são alunos, acadêmicos, professores, doutores, com debates a serem feitos entre os mesmos.
Os objetivos que o trabalho pretende alcançar e os fatos e abordagens do saber ou descobrir sobre o meio de comunicação de massa e a influência da TV. A metodologia utilizada para alcance da analise dessa influência na educação, bem como os objetivos propostos trouxeram uma hipótese que neste contexto tem responsabilidade em expandir e gerar o conhecimento que na atual situação precisa ser capaz de associar a convivência sem preconceito abordando principalmente os pontos positivos e negativos da influência da TV.
Essa análise contribuirá para a formação de um indivíduo mais crítico, participativo, interativo de uma sociedade que é marcada por equipamentos de alta tecnologia audiovisuais, este aprendizado se tornará permanente e aprofundado. E assim através das diversas formas de pesquisas e debates sobre a temática possamos desenvolver a vida social, cultura, crescimento e melhoramento da qualidade de ensino.
Do conceito de TV comum e TV escola até sua contribuição educacional ou influência como alienante no meio social, também explanando sua historicidade na pratica escolar e vivência na realidade humana, tendo como base uma pesquisa iñ loco e conceitos segundos alguns teóricos.

2 A TV DO DIA-DIA

A comunicação é um ponto chave, na vida de um ser humano, e principalmente na relação com a sociedade, através dela nos desenvolvemos e passamos a observar o comportamento individual de cada ser humano, pois sem comunicação não haveria uma sociedade completa. A comunicação se torna mais importante a cada dia, só através dela podemos interagir com o outro, implantando divulgação e socialização, enfim é um meio para expressarmos nossas idéias e sentimentos.
Cada grupo social tem uma maneira de se comunicar, através da lingua com códigos e cabe aos mesmos compreender e análisar o que realmente precisa ser passado, sendo assim a norma fundamental da comunicação, os sinais têm o significado que a experiência das pessoas permitem atribuir a esses signos.
Ao longo dos anos e até hoje na comunicação da publicidade, há uma grande preocupação de economia linguística nas propagandas em geral, que por querer vender ou anunciar rapidamente seu produto, ou divulgar sua marca, acabam excluindo letras, abreviando palavras, para que assim possam entender de uma maneira mais rápida e prática a propaganda e ter toda a atenção da sociedade voltada para divulgação.
Entendemos que a televisão possui fortes influências sobre a vida social com costumes, palavras, modos entre outros. Faz parte do cotidiano de cada ser humano; o que evidenciamos é a função da televisão como educativa.
Os hábitos televisivos regulam os horários da rotina social como, pela manhã na hora de “Ana Maria Braga” se toma café, no jornal hoje, hora de meio dia se almoça, no jornal nacional ou novela no horário entre 20:00 e 21:30 se janta e nos situam no tempo, e até muitas vezes fazemos comparações da própria realidade com algumas cenas de novela ou comentários,reportagens sobre a saúde,economia,beleza e outros...Sabe-se quando é final de semana, pelos programas de auditório: Luciano Huck e Fausto Silva.
Com implantação da TV a cabo, podemos até com alguns canais, tem uma prévia de alguns filmes (sinopse), podendo voltar, pausar, adiantar cenas ou rever programas antigos são alguns privilégios da tv a cabo.
Uma pesquisa iñ loco nos proporcionou mais detalhes sobre a TV como informante, atualizante, tivemos o privilégio de conhecer os bastidores, como funciona a emissora TV AMAPÁ, uma das mais conceituadas e assistida no Estado do Amapá, já que é filiada da Rede Globo em São Paulo. Seu jornalismo está sempre voltado para o público local; a comunidade,assim como faz reportagens sobre as mazelas de certos bairros, dos problemas públicos, também busca solucioná-los com sua divulgação. A interatividade de suas reportagens nos fazem dar crédito à suas notícias.
Observamos seu estúdio e verificamos que já estão implantado a TV digital, sabe-se que sua transmissão, chega a todos os Municípios locais, sendo a única em todo o Estado.
Não poderíamos deixar de abordar a influência dessa TV na vida diária que se sobreponha que segundo informações iñ loco pode ser vista de certa forma negativa  ou positiva cabendo à quem a assiste fazer seu próprio posicionamento, mas enfatiza que a TV AMAPÁ é jornalística sendo para informar e atualizar da realidade locais e não possui influências negativas.
Verificou-se que são vários funcionários que dependem dessa emissora de TV, portanto a televisão para eles não é vista exclusivamente com este intuito, pois é o que dar sustento a suas famílias, indo além de sua mera transmissão.
A pesquisa nos possibilitou ter uma visão mais detalhada da sua função, pois, falar de TV sem conhecê-la é ser espectador ingênuo, o que queremos enfatizar é que se entenda e analise ambos os lados sem prévios conceitos, os que trabalham na TV, os que assistem a TV e conseqüentemente os que se deixam influenciar por ela sem proveito positivo.
Relacionando a TV do dia-dia com a educação, tornando-as parceiras, aliadas na construção do saber. Seus conteúdos seriam trabalhados nas aulas sendo selecionados programas, reportagens ou filmes que subsidiariam o aprendizado, havendo sempre um equilíbrio para evitar comentários negativos, que excluem conteúdos considerados impróprio para o rendimento escolar, devendo tomar cuidado com a faixa etária de cada criança.

2.1 A TV E A EDUCAÇÃO

Necessariamente não temos uma televisão em sala de aula, mas discutimos em sala, cenas de novelas, noticias de telejornais, desenhos animados favoritos e os mais recentes reality shows. Pois a televisão pode ser usada como um suporte para o ensino, mas à necessidade de avaliar e mobilizar seus conteúdos, pois chega a qualquer publico, sendo interpretado da maneira de cada um, e os mais influenciados tantos negativos e positivos são jovens, adolescentes, crianças, principalmente porque estão em fase de aprendizado.
Esses conteúdos televisivos, sendo considerado um tipo de conhecimento, não chegam ou não a serem realizados de forma clara e consciente, é o que se abre a uma reflexão, quando se tornem inteligíveis, sobre tudo no ato de letramento cientifico da criança.
A TV do futuro está articulada com a internet principalmente na TV escola, onde direciona o ensino aprendizagem da criança, jovem e adolescente numa visão mais detalhada. É importante frisar que algumas instituições de ensino e organizações não governamentais e autarquia municipais, estaduais e federais tem promovido ações que visam ampliar e aprofundar   o conhecimento sobre aspecto da linguagem televisiva e de sua programação, desenvolvendo capacidade no telespectador que permitam a leitura críticas de seus conteúdos e o uso participativo de suas informações.
A preocupação se instalou pela visão que se suponha da televisão não ter proveito educativo podendo atrapalhar o rendimento escolar da criança, ao que se refere à TV na escola, só pode ser apresentado, escolhido tema televisivo “ditos educativos”, devendo analisar este termo e relacioná-lo com qualquer assunto presente no mundo social, inclusive programas de televisão, claro, dependendo da contextualização das relações que se estabeleça com ela.

2.2 TV ESCOLA: O USO DA TELEVISÃO E DO VÍDEO EM SALA DE AULA

No final do século xx, na era pós-industrial, assistimos ao ápice do desenvolvimento das novas tecnologias da informação. Recursos tecnológicos atualmente disponíveis, como a TV, o vídeo e antena parabólica, permitem construir um modelo de comunidade educativa, com características distintas da tradicional.
A educação a distância hoje, ao se utilizar desses recursos, assume cada vez mais características muitos próprias. Entre elas estão a oportunidade de seleção do que se quer aprender, a programação da aprendizagem, levando em conta o ritmo e a disponibilidade de cada um, a comunicação simultânea e recíproca com outras pessoas  e a possibilidade de acesso à informação no próprio local de trabalho ou residência.
A secretária de educação de São Paulo está se integrando aos esforços da administração federal, que visa transformar a escola pública por meio da implantação de sistema de ensino audiovisuais. Os programas da TV escola representam as iniciativas mais ambiciosas do ministério da educação, com o objetivo de capacitar professores a distância.
A simples utilização das tecnologias da informação, contudo, não garante a melhoria da qualidade de ensino.É preciso que os professores questionem suas práticas pedagógica e as teorias que embasam os atos de aprender e ensinar. Nesse sentido, a secretaria da educação vem implantando uma série de projetos pedagógicos que pretendem levar professores e alunos a rever suas ações cotidianas.
Aprender a construir o conhecimento com maior autonomia, incentivar as atividades multidisciplinares, integrar teoria e prática e fortalecer os vínculos interpessoais e societários são os desafios colocados para a transformação da escola no limiar do século XXI. Essas são referências segundo a secretária de estado da educação.
Para o que o uso da TV e do vídeo passe a fazer parte do cotidiano das escolas, é necessário garantir, antes de tudo, que o espaço físico seja adequado. A sala de exibição deve ser um ambiente planejado e possuir equipamentos que permitam a recepção e a gravação dos programas com qualidade. Ruídos, reverberação, pouca ou muita luz, imobiliário impróprio, espaço reduzido e não arejado pode acarretar prejuízos.
Esta publicação fornece orientações para montagem de uma telessala. Suas sugestões pressupõem condições ideais que nem sempre serão encontradas na maioria dos locais. Portanto, tais sugestões devem ser consideradas como referência.
A telessala poderá ser utilizada para capacitação de professores, enriquecendo do ensino regular, educação especial, alfabetização, cursos supletivos, ensino profissionalizante de adultos e orientações de pais.
Com a antena parabólica, as escolas receberão as programações da TV escola, das televisões educativas e das televisões comerciais, esses canais transmitem uma variedade ampla de programas didáticos produzidos especificamente para o uso escolar e também programas em geral, como filmes, documentário, jornais e desenhos animados, que podem ser utilizados pedagogicamente em sala de aula. Além disso, as escolas podem emprestar e copiar os vídeos produzidos pela fundação para o desenvolvimento da educação-FDE e pela coordenadoria de estudos e normas pedagógicas-CENP.
Envolva a comunidade escolar na apropriação dessa modalidade de ensino-aprendizagem, divulgando-a. Se todos colaborarem na escolha do local, na instalação e na segurança dos equipamentos, sua implantação será efetiva e eficaz.

2.3 O PROFESSOR COMO ORIENTADOR DE APRENDIZAGEM
 
Para cumprirem sua função de educar, a televisão e vídeo devem ser adequadamente explorados pelo professor. Ele é o agente, é o personagem-sujeito dessa modalidade de ensino. O professor é quem sabe das necessidades de aprendizagem de seus alunos e, como educador, tem meios para introduzir o uso da televisão e do vídeo no contexto pedagógico de sua escola.
A aula se dá sempre em dois momentos orientados pelo professor: uma exibição do programa e outro de exploração. A exploração é, sem dúvida, o momento mais importante-ela faz com que o uso da TV na sala de aula não seja apenas entretenimento e depende exclusivamente do professor, que conta com o conhecimento que cada aluno traz sobre o assunto.
O professor deve compreender a linguagem e dominar os recursos da televisão e do vídeo. Recomenda-se que assista aos programas com antecedência para avaliá-los pedagogicamente e selecionar os mais adequados a sua aula e á faixa etária de seus alunos.
É preciso que os alunos sejam incentivados a utilizar os recursos do aparelho de videocassete e DVD, como voltar e rever cenas quantas vezes for necessário, exibi-las em câmera lenta (tecla SLOW MOTION) e congelá-las (tecla STILL). Pode-se passar uma parte do programa e pedir aos alunos para inventarem o final. É possível também passar só as imagens e pedir aos alunos para criarem os sons ou vice-versa.
A utilização da televisão e do vídeo em sala de aula deve ser integrada a outros instrumentos pedagógicos. O processo ensino-aprendizagem é enriquecido por meio de discussões em grupo, pesquisas (feitas no laboratório, no meio ambiente, em livros e jornais), encenação de uma peça de teatro, confecção de materiais da oficina pedagógica e outros.
O professor deve proporciona ao aluno uma nova forma de ver TV, mais participativa e analítica. Aprendendo suas técnicas e sua linguagem, ele passará a ter olhos mais críticos para aqueles programas a que assiste em sua casa.
A televisão e o vídeo dramatizam e apresentam temas complexos de forma simples aproximando o ensino da experiência de vida dos alunos. Elaborando seu conhecimento junto com o professor, eles se sentem valorizados e motivados. Além de um recurso farto em informações, o professor passa a ter também um instrumento lúdico e dinâmico para enriquecer suas aulas, que promove uma relação professor-aluno mais pessoal, de cumplicidade. Assim, ensinar e aprender ficam mais estimulantes.
Para alguns teóricos os meios de comunicação de massa, principalmente a TV, possui embutidos em sua transmissão ideologias que ocultam verdades e mascaram a realidade:

Como enfrentar o extraordinário poder da mídia, da linguagem da televisão, de sua sintaxe que reduz a um mesmo plano o passado e o presente e sugere que o que ainda não há já está feito, mais ainda que diversifica a temática no noticiário sem que haja tempo para a reflexão sobre os variados assuntos. Que são usados para  miopizar e anestesiar  a mente  e a leitura de mundo, que estão cheio de discurso elitista. (FREIRE, 2007p.139).

Na realidade sentar-se em frente à TV, sem dispor de nenhum comentário é quase impossível, trocamos informações com visinhos, amigos, colegas sobre o que se passa na TV, podemos dizer que até se ausente criticas analisastes do que transmite ela, pois muitos estão interessados simplesmente em distraísse com suas programações.
Somos seres humanos e usamos de imediato a comunicação para estarmos sempre mantendo relações com o outro, seja por meio de aparelhos ou não.
A imagem ingênua de TV, é que nos leva a refletir sobre quantos ainda se deixam influenciar negativamente, e que devemos entender o porquê de um noticiário sobre miséria, fome, tragédia entre outro ser tão rápido, será que é que não se dê tempo mesmo de fazer comentários nenhum, principalmente críticas analisantes da real situação de mundo?


O mundo encurta, o tempo dilui:o ontem vira agora;o amanhã já está feito.tudo muito rápido.a propaganda comercial adormece a mente a curiosidade que teria que funcionar epistemologicamente todo o tempo. E isso não é fácil. O televisor diante do qual nos achamos não é tão pouco um instrumento que nos salva. (FREIRE.2007p.140).
 
Neste sentido é que a televisão presente na escola passa necessariamente pela ampliação da consciência de todos educadores e educandos de que as informações disponíveis nos meios de comunicação fazem parte do processo de construção de conhecimentos. Por isso contemplar a programação televisíva para a pauta educativa requer alguns exercícios por parte dos educadores para que viabilizam processos de ensino-aprendizagem positivos. Embora na maioria das vezes, de forma inconsciente e até inconsequente.


CONSIDERAÇÕES FINAIS
É de grande relevância afirmar que a televisão é o meio de comunicação de massa mais utilizado do mundo, podendo ou não ser visto só como entretenimento, como informativo, educativo ou ainda mais, como aparelho ideológico.
Mediante a problemática, a hipótese e os objetivos levantados anteriormente, podemos que essas características e funções são verdadeiras, que a TV se dissipar e se alonga a diversas extremidades Não poderíamos deixar de ressaltar a grande importância do programa TV Escola que profissionaliza e qualifica professores e o ensino à distância, que conteúdos da TV comum, nos informe e mostra o mundo que desconhecemos, nos atualiza de fatos históricos que moldam nossa cultura.
Que influencia com modas e alguns hábitos bons ou ruins. Que é, e pode ser parceira da educação quando analisada profundamente para que possamos fazer nossa própria analise de leitura de mundo, que é companheira de pessoas que não podem sair de casa por enfermidade, de crianças que não tem outro lazer, de que para alguns é muito mais de que um aparelho eletroeletrônico é o ganha “pão” de empresários da autarquia.
Atualmente a TV, pode e deve ser considerada a única forma de aproximação de sociedades distanciadas pela Classe Sociais. Com o sem recursos a TV é nossa “alma” e com certeza é parte integrante da nossa cultura.
Com o progresso tecnológico a TV ficou mais sofisticada, mais moderna, mas ainda existem localidades, principalmente no interior que não tem acesso a ela. Infelizmente essa camada social é a mais influenciada e toma tudo como verdade sem fazer analise críticas, tais, por falta também de acesso à educação de qualidade e libertadora de discursos elitistas e conteúdos mecanizados. Não sendo culpado da falta deste acesso.
Como educadores preocupados com essa situação, é que se emerge a necessidade de aliasse a TV comum como contribuinte de uma educação moderna, para que se associe, relacione, análise seus conteúdos e enriquecendo-o sempre, voltando-os para a análise crítica e desenvolvendo o rendimento escolar, aproveitando-a para a qualidade do ensino-aprendizagem.



REFERENCIAS

ALMEIDA, Maria Cristina, TV escola orientações para o uso da televisão e do vídeo em sala de aula, FDE. São Paulo, 1996.

Da Silva, Rosângela Lemos, Linguagem e meio de comunicação, Macapá, 2011.

FREIRE, Paulo, PEDAGOGIA DA AUTONOMIA, Paz e Terra, São Paulo, 2007.

MARTINS, Dileta Silveira, A comunicação publicitária, atlas, São Paulo, 2004.













joanneangel
Enviado por joanneangel em 21/06/2011
Código do texto: T3048241
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
joanneangel
Macapá - Amapá - Brasil, 32 anos
11 textos (6987 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/11/14 05:20)
joanneangel



Rádio Poética