CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Envelhecer

Assistindo ao vídeo "Envelhecer", música de Arnaldo Antunes,  resolvi escrever algo sobre o envelhecer.

Sabemos que envelhecer significa tornar-se velho que, por sua vez, significa algo (alguém?) " que existe há muito tempo ou tem mais idade." (Wikcionário).

E ainda, segundo os dicionários virtuais e não-virtuais, pejorativamente: antigo, antiquado, desatualizado, caquético.

É engraçado, até trágico, quando se trata de um mundo tecnicamente envelhecido, como envelhecer pode trazer, em si mesmo, o paradoxo do bom e do ruim.

Isso porque vivemos numa sociedade consumista, egocêntrica, egoísta, preconceituosa e lamentavelmente excludente. Não há dúvida de que todos esses contra-valores estão globalizados, pelo menos no Ocidente.

O que não se entendeu ainda é que, apesar das limitações que ocorrem com o envelhecimento das células, há muitas coisas importantes que somente com o tempo vamos compreendendo.

Envelhecer, assim como qualquer fase da vida, implica em continuar a aprender,  em se desenvolver intelectual e espiritualmente, com a vantagem de se ter acumulado, ao longo dos anos, com as experiências próprias e as observadas, ou seja, a dos outros, não somente conhecimento, mas também sabedoria.

Tornar-se velho é diferente. Não é necessário envelhecer. Tornar-se velho em nada implica em ter mais idade, no entanto, assinala-se notadamente a velhice em pessoas cuja a alma está sobrecarregada de desespero, mágoa, inveja, tristeza, ódio, rabugice, pessimismo.

Saber envelhecer é, antes de tudo, uma necessidade para quem quer viver melhor. É reconhecer que teve a chance de viver por mais tempo e, portanto, a responsabilidade de aprender mais, de servir mais e, ao mesmo tempo, o privilégio de ter saboreado, por mais tempo, a vida.

As pessoas não deixam de ser interessantes porque envelhecem fisicamente. Deixam de ser interessantes, quando perdem-se de si mesmas e deixam envelhecer o sorriso, o olhar, as aspirações, os desejos, os sonhos, as realizações, o amor. E isso pode acontecer em qualquer idade.

 
"Bendito seja eu por tudo o que não sei
gozo tudo isso como quem sabe que há o sol" (Fernando Pessoa)

 
SueliFajardo
Enviado por SueliFajardo em 24/06/2011
Código do texto: T3055191

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
SueliFajardo
Jandaia do Sul - Paraná - Brasil
905 textos (27921 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/04/14 16:34)