CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

O cego de Jericó - A importância do Testemunho




O cego de Jericó – A importância do bom testemunho
Marcos 10 – 46
Pastor Aílton Soares

 Quem era o cego de Jericó?

Bem, à princípio, ele não nasceu cego, afinal diz ao Senhor, quando lhe é perguntado o que deseja, que deseja tornar a ver. E só pode tornar a ver, quem já viu.

Mesmo em sua situação precária de mendicância, não estava preso aos seus problemas interiores. Ele ouvia o que se falava à sua volta e, a fama de Jesus já tinha chegado a ele.
Isto nos ensina algo maravilhoso: A nossa fama nos precede.

Sim, a tua fama te precede, a notícia de seu compromisso com Deus vai adiante de ti.

Aquele homem, era cego, era mendigo, mas não estava satisfeito com sua situação. Não se sujeitou a ser apenas um mendigo cego, ele ainda esperava que algo bom lhe acontecesse. Ele estava esperando uma oportunidade. E Jesus era a sua oportunidade.

O que provavelmente ele não sabia que esta era a última. Afinal, Jesus seguia para Jerusalém para ali terminar seu ministério terreno e ser morto, cumprindo assim as profecias.

Tudo o que o cego tinha era uma capa. Uma capa que era a autorização para a mendicância. E era também a comprovação de seu estado deplorável. Ele era autorizado, mas não estava satisfeito e era isso que o diferenciava dos demais mendigos que ali estavam.

O Segredo é clamar

Uma multidão acompanhava o Senhor e se multiplicava cada minuto mais, e, assim, é fácil imaginar que o burburinho que se formava entre as pessoas, tornava-se em barulho, o que podia impedir que alguém ouvisse algo mais distante deles.

É fácil imaginar que quando o cego começa a gritar pelo Mestre, as pessoas à volta do mendigo começassem a dissuadi-lo da ideia de gritar. Afirmando que o Mestre jamais ouviria.

O que eles não sabiam é que Jesus sempre ouve o que clama.
O Senhor Jesus nos ouve quando clamamos. Ele nos ouve em casa. E na Igreja é quando provamos estar ligados ao Corpo. A Palavra afirma que onde estiver dois ou três reunidos em seu nome, ali Ele se faz presente. Estando no meio, Ele nos ouve.
Clamar é pedir insistentemente, é focar-se no que deseja mais e pedir com fé, com a certeza de que será ouvido.
O importante é não esquecermos que o Segredo é clamar: “Clame a mim e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes, mas que Eu te mostrarei” (Jeremias 33-3).

O Senhor peleja por nós

Ao deixar a capa, o cego provava que tinha fé, estava afirmando com sua atitude: “O Senhor pelejará por mim”. Ele tomou posse de sua posição de Príncipe e deixou de ver-se apenas como um mendigo. Passou de miserável à seguidor do Senhor Jesus.
Ele clamou (Jeremias 33-3) e viu a grandeza de Deus, antes de ter sua cura!
Ao abandonar a capa no meio da multidão, ele perdeu sua ligação com a vida passada. Ele jamais acharia aquela capa se não fosse curado.
Era um risco que ele estava assumindo, pois não aceitava entrar na presença do Rei como um mendigo. Ele viu Jesus como o que realmente é, uma figura da realeza, como o Rei da Glória entre nós.

A tua Fé te curou

Quando o cego chegou até o Senhor Jesus e declarou seu maior desejo: Ser curado. E ele foi curado pelo poder da Palavra do Mestre. A tua fé te curou!
O importante é a fé. Uma fé determinada, convincente. Jesus veio para os doentes, para os que realmente precisam. E aquele cego precisava.
Você pode experimentar tudo na vida, mas quando você provar Jesus tudo vai ser diferente. Mesmo a dor. A dor será diferente.

A Fé

A fé nos é apresentada desde Abraão e foi até Jesus. Vem de Jesus até nós e será de nós até a Eternidade.
O cego foi curado, mesmo sendo um desconhecido. Ninguém dava nada por ele.
Só que quando Jesus seguiu para Jerusalém, indo pelo caminho de Jericó eles se encontraram.
O cego estava no caminho. E quem é o Caminho? Jesus disse-nos: “Eu sou o Caminho (...)”.
O cego recebeu porque em sua fé clamava.
Clamou e não parou até ser atendido. E não parou porque ele fez como o bom lutador que não se importava de receber não dos outros. Ele continuou clamando, pois o verdadeiro lutador luta, apanha, cai e fica de pé.
A fé é o que te mantêm lutando, pois é necessário ter fé para sonhar e acreditar que os sonhos se realizam. Afinal, sonhos são sempre maior que o possível e o que te motiva a sonhar é a fé.
O sonho de cego era maior que o possível, pois voltar a enxergar era sim impossível para ele, mas era seu sonho.Ele creu e se realizou.
Pr Ailton Soares
Enviado por Elisabeth Lorena Alves em 23/10/2011
Código do texto: T3293439
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Elisabeth Lorena Alves
São Paulo - São Paulo - Brasil, 43 anos
660 textos (117282 leituras)
1 e-livros (612 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/07/14 05:17)