Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nossa Senhora do Socorro/SE

NOSSA SENHORA DO SOCORRO

 PREFEITO

 Fábio Henrique Santana de Carvalho, nasceu na cidade de Simão Dias no interior do estado de Sergipe, em 19 de junho de 1972, na casa onde moravam seus país, na avenida senador Leite Neto, n 469. É filho de Adilson de Carvalho e Maria Joselice Santana, tem quatro irmãos Jason, Taciana, Adilsson Júnior e Vagner. È casado com a jornalista Sílvia Fontes e tem duas filha Bruna e Maria Daniela

Fábio viveu na cidade de Simão Dias até os 13 anos de idade, estudou no colégio Milton Dortas, escola pública estadual, foi ajudante da igreja de Senhora Santana, coroinha, na época comandada pelo monsenhor João Barbosa. Teve uma infância como a de qualquer criança filha de uma família humilde, mais que sempre se dedicou muito a boa educação dos filhos, Sr. Adilson era caminhoneiro e dona Joselice era professora do estado. Mesmo morando em Simão Dias Fábio Henrique vinha constantemente a cidade de Aracaju, principalmente para passar férias na casa de seus avôs paternos, dona Ismênia e Sr. Jason que moravam na rua de Maruim, esquina com Gonçalo Prado.

Aos 13 anos de idade Fábio Henrique acompanhou sua família que se transferiu para a cidade de Aracaju, Sr. Adilson trocou a vida de caminhoneiro pela de comerciante, comprou uma pequena sapataria que depois transformou numa lanchonete na rua José do Prado Franco, no mercado central de Aracaju. Atualmente Sr. Adilson é proprietário de pequena lanchonete dentro do mercado Albano Franco, onde Fábio costuma tomar café da manha, principalmente aos domingos, único dia que o prefeito tem de folga pela manha.

Em Aracaju Fábio estudou no colégio Atheneu sergipense, transferindo-se posteriormente para o colégio Salesiano, onde fez a maior parte dos seus estados e onde aprendeu as maiores lições de sua vida.

Fábio foi seminarista, morou dois anos na cidade de Carpina-PE, onde ficava o seminário do Salesiano no Nordeste, de volta a Aracaju continuo participando dos movimentos vocacionais do salesiano, "Deus tinha outras missões na minha vida, gostaria muito de ter sido Padre, mas tenho convicção que esta não era a vontade de Deus". Disse Fábio.

Além de seminarista Fábio Henrique teve uma passagem destacada pelo salesiano, líder estudantil, Fábio era um verdadeiro coringa na escola, organizava os campeonatos esportivos, participava ativamente nos eventos religiosos e da vida cotidiana da escola.

Terminada sua fase no Salesiano com a conclusão do segundo grau em 1990, Fábio Henrique fez vestibular para Jornalismo na UFS e Direito na Universidade Tiradentes, conseguindo êxito nos dois. "Comecei a fazer os dois cursos de uma só vez, não deu, ficou muito puxado, até por que nesta época já trabalhava no rádio, optei por terminar o curso de Direto pela UNIT, tenho uma frustração de não ter terminado o curso de jornalismo, mais um dia realizo este sonho".

O rádio sempre foi uma paixão de Fábio Henrique, desde garoto ele já dormia ouvindo rádio, gostava na programa da rádio Globo do Rio, principalmente a programação esportiva, para ouvir jogos do clube do coração o Flamengo. Gostava também de ouvir a programação esportiva da Rádio liberdade de Aracaju, a equipe esportiva era comandada por Carlos Magalhães, que mais tarde veio a ser um dos mais importantes na historia deste homem apaixonado pelo radio.

Como radialista seu primeiro trabalho foi como corresponde da rádio Jornal AM nas eleições de 1990, Fábio foi escalado por Paulo Lacerda para acompanhar as eleições na cidade de Aquidabã, "trabalhei duro, tinha que mostrar serviço, era minha chance, ao final fui elogiado pelos comandantes da equipe, Paulo Lacerda e César Cabral". A partir daí Fábio teve a convicção que poderia ser radialista, fez o curso que lhe habilitava a exercer a profissão tornando-se radialista profissional.

Fábio foi aos poucos substituindo Carlos Magalhães na condução do programa Fala Povo, quando das viagens deste, "fui agarrando cada oportunidade que me foi dada, me dediquei bastante, tinha certeza que era minha grande chance".

Em 1996 deixamos a rádio Atalaia AM e fomos para a rádio Jornal de Sergipe. Na rádio Jornal fui diretor geral da emissora até o final de 97. Tivemos passagem também pela Rádio Liberdade AM onde apresentamos os programas "Chamada Geral" e posteriormente o programa carro chefe da emissora "Liberdade Total". Já em janeiro de 1999, para comandar a cobertura do pré-caju e do Carnaval na rádio Atalaia AM, fizemos uma grande cobertura, inovando no rádio sergipano, pois demos o caráter jornalístico a cobertura de um evento festivo, "foi um trabalho inesquecível". Graças ao grande esforça, em assumimos o comando do Programa "Fala Sergipe" o carro chefe da emissora. Nossa estréia, a volta ao rádio jornalismo, foi no dia 05 de abril de 1999.

Uma das grandes alegrias e orgulhos que tenho na vida é o de ser Policial Rodoviário Federal. Em 1993 fiz um concurso público para a PRF, eram mais de cinco mil inscritos, para apenas 40 vagas. Fui aprovado em terceiro lugar no estado de Sergipe, o primeiro colocado foi o colegas Cleones e o segundo foi o colega Neivaldo, fiz 79 pontos o primeiro fez 81 pontos de um total de 100 pontos possíveis. Em 21 de julho de 1994, começamos efetivamente a trabalhar na PRF, meu primeiro serviço no Posto da cidade de São Cristóvão na BR-101-SE, na escala de 12 x 36 noturno, ou seja, trabalhava uma noite para folgar outra, era muito cansativo.

Na Polícia Rodoviária Federal exerci muitas atividades, fui auxiliar de ronda, chefe de ronda, chefe de posto, supervisor do posto da Barreira, Km-04 da BR-235, saída de Aracaju, fui chefe do setor de Ética e Disciplina, ajudamos a implantar a Corregedoria Regional em Sergipe, da qual fui Corregedor Regional por quase cinco anos, ajudamos a implantar também o Núcleo de Comunicação Social, do qual fui chefe por mais de um ano. Trabalhei em todos os postos da PRF de Sergipe, São Cristóvão, Malhada do Bois, Carira, Itabaiana, saída de Aracaju e Cristinápolis, além da sede da PRF.

Minha vida na política de Sergipe ainda é incipiente, disputei minha primeira eleição em 2004 para vereador de Aracaju pelo PDT. Com o número 12345, fui o vereador mais votado da cidade com 6.672 votos, a segunda maior votação da história da cidade, perdendo apenas para Jackson Barreto em 90.

Durante os quase três meses de campanha, em Nossa Senhora do Socorro, que teve início no dia 12 de julho de 2008, o ainda candidato a Prefeito Fábio Henrique caminhou, literalmente, por todas as ruas de Socorro. Eram, em média, sete horas de passeata pelas ruas calçadas ou de terra, em dias estiados ou de chuva, cumprimentando as pessoas e entregando a sua proposta de governo. No domingo da eleição, as 10h40, Fábio fez questão de enfrentar a fila para votar e cumprir o seu papel de cidadão, no Colégio Carlos Cunha, no Marcos Freire II.

Em 03 de outubro de 2008, Fábio foi eleito para o cargo de Prefeito em Nossa Senhora do Socorro com a grande votação de 39.227 votos, o que equivale a 62,97% dos votos válidos.  "Vocês não têm idéia do tamanho da responsabilidade que pesa sobre mim, para eu fazer valer toda a confiança depositada por vocês. Tenham certeza que trabalharemos pela manhã, pela tarde e pela noite para conseguirmos cumprir as propostas de campanha" diz Fábio Henrique.

Prefeito:Fábio Henrique Santana de Carvalho
Aniversário: 19/06
Gabinete: 2107-7802 / 2107 - 7814          FAX: 2107-7854
Centro Administrativo José do Prado Franco
Rua Antônio Valadão, s/nº CEP: 49.160-000.
E-mail: prefeito@socorro.se.gov.br

 VICE - PREFEITO

 
José Job de Carvalho Filho nasceu na cidade de Aracaju no ano de 1953, é filho de Lindaura Agla de Carvalho e José Job de Carvalho, no ano de 1977 conclui o curso de medicina na Universidade Federal de Sergipe especializando-se em ortopedia. Foi secretário de Saúde de Nossa Senhora do Socorro no período de 2001 à 2006 e ex-presidente do Conselho de Secretários Municipais do Estado de Sergipe (2003 à 2006).

Vice Prefeito: José Job de Carvalho Filho
Aniversário: 26/09
Chefe de Gabinete: Acilene Reis
Tel.: (79) 9902-7028
E-mail: job.carvalho@socorro.se.gov.br

 SECRETARIAS DO MUNICÍPIO

 1- ADMINISTRAÇÃO

Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria da Administração surgiu para estreitar o relacionamento da prefeitura com os funcionários municipais, além de administrar os prédios públicos de Nossa Senhora do Socorro, são áreas de sua competência:

- controle de aluguéis;
- controle de gastos como:
 Água;
 Luz;
 Telefone;
 Pessoal;
- controle patrimônio e almoxarifado;

 
2- AGRICULTURA IRRIGAÇÃO MEIO AMBIENTE E PESCA


Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria da Agricultura,  Irrigação, Meio Ambiente e Pesca e voltada para a gestão de recursos naturais  com a finalidade  preservar, cuidar , ampliar e melhorar as áreas verdes existentes em Nossa Senhora do Socorro, assim como a implantação de políticas públicas de aproveitamento do lixo, são áreas de sua competência:'

 -   Aterro Sanitário;
 -   Apreensão de Animais;
 -   Disk Entulho;
 -   Disk Silêncio ( 0800-0397979 ).

 
3 - SSISTÊNCIA JURIDICA

 
Criada no dia 22/12/2008, através da lei nº 766, a Secretaria de Assistência Judiciária surgiu para coordenar e executar as atividades de assistência judiciária gratuita à comunidade carente de Nossa Senhora do Socorro.

4 - COMBATE A POBREZA E ASSISTÊNCIA SOCIAL

Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria de Combate à Pobreza, da Assistência Social e do Trabalho surgiu para estreitar a relação da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro com a população em vulnerabilidade social e carente das políticas públicas, são áreas de sua competência:

- Centro de Referência Especializado de Assistência Social  - CREAS;
- Centro de referência da assistência social - CRAS;
- Programa de Erradicação do Trabalho Infantil - PETI;
- Núcleo de Apoio do Trabalhador - NAT;
- Conselho Tutelar;
- Bolsa Família.

5 - COMUNICAÇÃO SOCIAL

Criada no dia 26/06/2001, através da lei nº 509, a Secretaria da Comunicação Social surgiu para estreitar a relação da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro com a impressa Sergipana, são áreas de sua competência:

I - O desenvolvimento das ações de comunicação social e publicidade institucional do Governo Municipal, através da divulgação e disseminação dos atos do Poder Executivo;
II - a elaboração, coordenação e controle de Campanhas Institucionais de Promoção e divulgação;
III - o apoio aos projetos de divulgação e/ou promoção institucional pleiteados e aprovados nas áreas de atuação dos órgãos integrantes do Poder Executivo Municipal;
IV - a divulgação de resultados e objetivos alcançados pelo Governo Municipal, bem como, outras atividades necessárias ao fiel cumprimento de suas atribuições.

6 - CULTURA

Criada no dia 22/12/2008, através da lei nº 767, a Secretaria de Cultura surgiu para aprimorar o atendimento da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, são áreas de sua  competência:


I - As ações de preservação dos valores culturais do Município, nas letras e nas
artes;
II - recuperação e resgate dos valores culturais do Município, através do folclore
e outras manifestações culturais e artísticas;
III - recuperação do patrimônio histórico, artístico e arqueológico;
IV - gestão dos equipamentos culturais e artísticos;
V - todas as demais áreas do desenvolvimento cultural.

 7 - DEFESA CIVIL

 Criada no dia 07/04/2006, através da lei nº 663, a Coordenadoria Municipal da Defesa Civil de Nossa Senhora do Socorro - COMDEC, órgão integrante do Sistema Nacional de Defesa Civil - SINDEC, e vinculada vinculada a Guarda Municipal de Socorro, é a responsável pela articulação, coordenação e execução dos programas e ações referentes à defesa civil no Município e está.

As ações de Defesa Civil são imprescindíveis e preponderantes para a segurança dos concidadãos em momentos de adversidades climáticas, enchentes, alagamentos, desabamentos e demais acidentes que estão no rol dos inúmeros eventos críticos. A Defesa Civil Municipal é de importância relevante em razão da inserção do município de forma autônoma no SINDEC com vistas a somação de esforços  a fim de assegurar com esta integração, são áreas de sua competência:

Prevenção de desastres;
Preparação para Emergências e Desastres;
Respostas aos Desastres e Reconstrução.
 
8 - EDUCAÇÃO

Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria da Educação surgiu para aprimorar a área de educação da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro para a população do município, são áreas de sua competência:

I - As relacionadas com educação e a política educacional;
II - o sistema municipal de ensino; política do magistério; assistência técnica aos órgãos envolvidos com o desenvolvimento do ensino no município;
III - administração das Unidades Escolares;
IV - controle e fiscalização do funcionamento dos estabelecimentos de ensino público e particular;
V - a educação física, o apoio e a prática de atividades esportivas e recreativas junto ao universo estudantil do município;
VI - outras atividades fundamentais e necessárias ao fiel cumprimento de suas atribuições.

 9 - ESPORTE E LAZER

 Criada no dia 22/12/2008, através da lei nº 767, a Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo surgiu para buscar incentivar e estimular a prática esportiva no município, além de estreitar e buscar mais turista com a prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, são áreas de sua competência:

  I - Incentivo e apoio às práticas de atividades esportivas e de lazer no Município;
II - a gestão dos equipamentos de esporte e lazer do Município;
III - as ações de congraçamento esportivo entre este e os demais municípios
Sergipanos;
IV - gerenciar a administração de todas as praças de esporte e lazer;
V - gerenciar todas as ações para desenvolvimento;
VI - desenvolver todas as áreas para promover ações voltadas para o turismo;
VII - ampliação dos pontos de atrações turísticas;
VIII - outras atividades fundamentais e necessárias ao fiel cumprimento de suas
atribuições.

 10 -  FAZENDA

 Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria da Fazenda, subordinada diretamente ao Prefeito, compete, planejar, programar, organizar, coordenar, executar atividades relacionadas ao desenvolvimento das políticas e diretrizes do Poder Público Municipal, como segue:

I - Execução da política financeira e fiscal do Município;
II - administração da arrecadação tributária;
III - desenvolvimento e manutenção do cadastro de contribuintes;
IV - controle de títulos e valores mobiliários;
V - cadastro imobiliário e econômico;
VI - programação de desembolso financeiro;
VII - fiscalização de tributos;
VIII - orientação técnica aos órgãos da Prefeitura
IX - execução orçamentária e contabilidade;

 11 - GOVERNO

 Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria de Governo surgiu para aprimorar e assessorar o atendimento da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro para a população do município são áreas de sua competência:

I - Prestar o assessoramento ao Prefeito Municipal nas áreas política, administrativa
e parlamentar;
II - controlar e elaborar convênios, projetos de leis e decretos;
III - promover a coordenação política entre os Poderes e esferas administrativas;
V - controlando e executando as atividades de documentação, publicação e arquivo dos atos oficiais;
IV - zelar pela segurança pessoal do Prefeito, Vice-Prefeito e de seus familiares, fazendo o controle do serviço de transporte do Prefeito.

 12 - GUARDA MUNICIPAL

 Criada no dia 20/07/2009, através da lei 792, a Guarda Municipal de Nossa Senhora do Socorro tem como finalidade garantir a defesa dos órgãos, entidades, agentes, usuários, serviços e patrimônio do Município e do meio ambiente, conforme o disposto no parágrafo 8º do artigo 144 da Constituição Federal e artigo 86 da Lei Orgânica Municipal.

Atualmente a corporação conta com o efetivo de 130 guardiões que trabalham em turnos alternados, como também, apoiando os mais diversos eventos esportivos, culturais e religiosos em todo o município, além do apoio aos eventos e ações dos mais diversos seguimentos municipais. A Guarda Municipal é responsável pela Defesa Civil do município.

 13 - OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS

 Criada no dia 16/12/2005, através da lei nº 654, a Secretaria de Obras e Serviços Urbanos surgiu para acompanhar a realização, conservação, fiscalização e execução das obras realizadas pela prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, assim como limpeza urbana, urbanismo, paisagismo e conservação de praças e jardins públicos, são áreas de sua competência:

Coordenadoria de Obras Públicas
Núcleo de Execução de Obras Civis
Núcleo de Manutenção de Prédios Públicos
Núcleo de Manutenção de Vias
Núcleo de Elaboração de Planilhas e Orçamentos
Núcleo de Arquitetura
Núcleo de Planejamento de Obras
Núcleo de Serviços Rodoviários.

Coordenadoria de Acompanhamento de Obras
Núcleo de Fiscalização de Obras Públicas
Núcleo de Medição
Núcleo de Topografia
Núcleo de Programas e Projetos Especiais
Núcleo de Estudos e Avaliação Setorial.

Coordenadoria de Serviços Públicos
Coordenadoria de Limpeza Pública
Coordenadoria de Parques e Jardins.

Coordenadoria de Urbanismo
Núcleo de aprovação de projetos
Núcleo de fiscalização de obras particulares
Núcleo de desenvolvimento urbano.

Coordenadoria Técnica
Núcleo de material e patrimônio
Núcleo de recursos humanos.

14 - PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO URBANO

 Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano
Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano surgiu para planejar e coordenar a formulação e a execução das políticas públicas de habitação e do desenvolvimento urbano, através do planejamento participativo, visando o exercício da cidadania da população de Nossa Senhora do Socorro, são áreas de sua competência:
- PDDU - Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano
Lei Municipal n° 557/2002 e anexos
    Tem por objetivo: ordenar o pleno desenvolvimento da cidade, englobando todo o território do município e garantir o bem-estar de seus habitantes, possibilitando uma melhor qualidade de vida.
- CODIGO DE OBRAS
Lei Municipal n° 558/2002 e anexos
    Tem por objetivo: estabelecer normas para  elaboração de projetos e execução de obras e instalações, em seus aspectos técnicos e funcionais.
- POLÍTICA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO
Lei Municipal n. 716/2007
Tem por Objetivo: Propocionar moradia cidadã aos munícipes através de programas e projetos habitacionais e de regularização fundiária.
- CODIGO DE URBANISMO
Lei Municipal n° 559/2002 e anexos
    Tem por objetivo: estabelecer normas para elaboração de projetos, construções e usos do solo urbano, em seus aspectos técnicos, estruturais e funcionais, sem prejuízo do disposto nas Legislações Estadual, Federal, pertinentes, além do PDDU.
- PEMAS/2005 - Plano Estratégico Municipal de Assentamentos Subnormais.
    O PEMAS é um estudo do Município, trazendo um histórico da cidade de Nossa Senhora do Socorro, numero de fábricas, bancos, assentamentos subnormais, número da população, surgimento dos conjuntos habitacionais, do Distrito Industrial entre outros.

 
15 - PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO

Criada no dia 19/06/2008, através da lei nº 750/2008, a Procuradoria Geral do Município surgiu para aprimorar o atendimento da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro para a população municipal, são áreas de sua competência:


16 - SAÚDE E SANEAMENTO

 Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria da Saúde e Saneamento surgiu para aprimorar o atendimento na área de saúde da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro para a população do município, são áreas de sua competência:

I - A gestão efetiva do Sistema Municipal da Saúde Pública;
II - as atividades médicas, paramédicas e odontológicas;
III - a gestão, onde couber, do Sistema Único de Saúde - SUS;
IV - vigilância sanitária; controle de drogas, medicamentos e alimentos;
V - serviços hospitalares, ambulatoriais; fornecimento gratuito de medicamentos
básicos, através da rede básica de saúde pública;
VI - pesquisas médico-sanitárias; ações de laboratório e realização de exames em
apoio às atividades de saúde pública municipal;
VII - outras atividades necessárias ao fiel cumprimento de suas atribuições.

Integra a estrutura da Secretaria de Saúde e Saneamento:

I - Coordenadoria de Vigilância
a) Núcleo de Vigilância Epidemiológica;
b) Núcleo de Vigilância Sanitária.

II - Coordenadoria de Saúde
a) Núcleo de Serviços Básicos;
b) Núcleo de Saúde Comunitária;
c) Núcleo de Saúde Ambiental.

III - Coordenadoria Adm. e Financeiro
a)Núcleo de Administração;
b) Núcleo Financeiro;
c) Núcleo de Supervisão;
d) Núcleo de Convênios.

 
17 - SMTT - SUPERINTENDÊNCIA MUNICIPAL DE TRANSPORTE


Criada no dia 11/05/1999, através da lei nº 480, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Socorro é instituída para fiscalizar, coordenar, organizar e administrar o transporte público do município, são áreas de sua competência:

 I - Administrar, coordenar, contratar e fiscalizar o serviço público municipal de
 transito e transporte;
 II - Regulamentar a utilização de logradouros públicos para a pratica da política de trânsito e transporte;
 III - estabelecer esquemas operacionais para o serviço público de transporte de
 passageiros por ônibus, fixando itinerários de linhas, pontos de parada, terminais,
 horário, lotação, frotas, equipamentos e esquemas de alimentação intermodal;
 IV - Estabelecer esquemas operacionais para o serviço de táxi, equipamento,
 pontos do estacionamento e critérios de atendimento;
 V - Fixar os locais de estacionamento dos veículos;
 VII - Sugerir ao Prefeito Municipal a realização de concorrência para a
 concessão do serviço público de transporte coletivo;
 VII - Sugerir ao Prefeito Municipal a permissão de serviço público de transporte
 coletivos;
 VIII - Sugerir ao Prefeito municipal a retomada dos serviços públicos
 concedidos ou permitidos, quando houver inadimplência contratual, bem como quando
 se caracterizar insuficiência para atendimento aos usuários;
 IX - Sugerir ao Prefeito Municipal os valores das tarifas a serem cobradas pela
 prestação dos serviços públicos concedidos ou permitidos;
 X - Controlar os serviços públicos especiais transporte coletivo;
 XI - Aplicar sanções ou penalidades regulamentares;
 XII - Disciplinar a implantação e funcionamento de áreas de estacionamento por
 particulares, entidades públicas ou privadas;
 XIII - Promover aprimoramento técnico e capacitação de pessoal;
 XIV - Firmar convênios, contratos ou acordos com órgãos de outro município,
 do Estado ou da União para a realização de obras ou serviços específicos, visando a
 melhoria da execução de suas atividades;
 XV - Contrair empréstimos para melhoria dos serviços e/ou da política de
 transporte coletivo de passageiros;

 18 - TRANSPORTE

Criada no dia 10/12/2004, através da lei nº 614, a Secretaria de Transporte surgiu para gerenciar, controlar e preservar a frota de veículos públicos da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro.


UM POUCO DA HISTÓRIA DO MUNICÍPIO

Nossa Senhora do Socorro fica no município do estado de Sergipe, vizinho à cidade de Aracaju, estando a uma altitude de 36 metros. Sua população é de, aproximadamente, 180 mil habitantes. A economia da cidade é concentrada na pecuária bovina, suína, eqüina e de frangos; na piscicultura (carimãs, pescados, xeréus, bagres, robalos, traíras, arraias, carapebas e milongos), com destaque para os viveiros de camarão; na agricultura (banana, côco, manga, batata doce, cana, mandioca e feijão). A cidade, de dez anos para cá, também atraiu muitas indústrias devido aos incentivos fiscais. Hoje, tem instalada indústrias alimentícias, malharias, artefatos de cimento, renovadoras de pneus, fábricas de velas, de leite de coco, gesso, entre outros.

Há alguns eventos importantes, principalmente na época das festas juninas, que, muitas vezes, atraem turistas à cidade. O mais famoso evento é chamado Forró do Siri. O primeiro Forró do Siri ocorreu em 1993, no começo era uma festa tímida. A festa foi tomando dimensão, e foi se consagrando e hoje é considerado o maior São Pedro do Estado de Sergipe. O evento ocorre todo ano no final de junho, reunindo cerca de 100 mil pessoas por noite.


Outras atrações turísticas da cidade é: a Sede da Igreja de Nossa Senhora do Amparo, que data de 1714, com estilo barroco; o evento de Nossa Senhora do Socorro; Prainha do Porto Grande; os Grupo de Capoeira e o Samba de Coco.

Em beleza natural, a vegetação na parte litorânea tem predominância de coqueiros, vegetação rasteira e matas de restinga; com destaque para os manguezais às margens dos rios do Sal, Cotinguiba e Sergipe). O município é banhado pelos rios do Sal, Cotinguiba e Sergipe.

HISTÓRIA

 A histografia sergipana nos mostra que o território de Sergipe era habitado por diversas tribos indígenas. Mott (1986: 18 e 19) registra a presença de brancos, pardos, negros e índios na etnia sergipana, no século XVIII. Ressalta-se que cada um desses grupos tem suas peculiaridades culturais e contribuíram para a formação histórica da população dos diversos municípios sergipanos.

Segundo indicações de GÓIS (1991: 19), o espaço geográfico em que hoje se situam alguns municípios que faziam parte da micro-região da Cotinguiba (atual Litoral Sul), no século XVI era habitado por índios da tribo tupinambá.

Provavelmente a ocupação de Nossa Senhora do Socorro tenha ocorrido por volta do mesmo século, período em que se iniciou a colonização das terras da capitania de Sergipe Del Rey, fase em que a Coroa Portuguesa determinou o avanço da colonização sobre a capitania de Sergipe em 1575 (OLIVA: 1991:128).

Por outro lado, registra-se que, no ano de 1829, época em que Nossa Senhora do Socorro já era freguesia, ainda havia aldeias indígenas nessas mesmas localidades (MOTT. 1986:18 e 19). Pela falta de fontes não foi possível identificá-las.

O espaço geográfico que hoje compreende a cidade de Nossa Senhora do Socorro, desde os primórdios de sua povoação, passou por mudanças de caráter religioso e jurídico similares às diversas cidades brasileiras. Neste sentido, a elevação do referido município às categorias de freguesia, vila e cidade, obedeceram a interesses jurídicos e de ordem religiosa.

No século XVIII, a cidade formava um núcleo demográfico de aproximadamente três mil habitantes, tendo por atividade econômica a plantação de mandioca e cana-de-açúcar.

Esse núcleo foi elevado à categoria de freguesia em 25 de setembro de 1718, por decisão do Arcebispo da Bahia Dom Sebastião Monteiro da Vide, passando a ser denominada Nossa Senhora do Socorro do Tomar da Cotinguiba, pertencendo nesse período à vila de Santo Amaro das Brotas.

A probabilidade de um crescimento demográfico da freguesia e a falta de uma capela impossibilitava o pároco de realizar um atendimento regular e eficiente aos fieis, impedindo-o de exercer suas atividades eclesiásticas na freguesia de origem, obrigando-o a se deslocar para outras localidades.

Com a criação da vila de Laranjeiras em 1832, o território da freguesia de Nossa Senhora do Socorro da Cotinguiba, passou a fazer parte da nova vila. Este fato levou os socorrenses a protestarem e a lutar por sua autonomia político-administrativa.

Conseqüentemente esta autonomia daria à freguesia sua elevação à categoria de Vila.

A condição de Vila foi alcançada em 19 de fevereiro de 1835, período marcado pela sua emancipação política e o conseqüente desligamento da Vila de Laranjeiras.

Na atualidade o município está inserido na micro-região homogênea do litoral sul sergipano, com uma extensão de 156 Km2, ocupando 0,7% da área estadual e 7,4% da região da grande Aracaju, limitando-se com Laranjeiras, São Cristóvão, Santo Amaro das Brotas e Aracaju.

No Início do século XVIII, a freguesia de Nossa Senhora do Socorro da Cotinguiba tinha como monumento religioso uma capela cujo nome era o mesmo da vila. Porém só em 1864, a capela tornou-se Matriz.

Frisa-se, no entanto, que mesmo conquistando sua emancipação política, foi após a edificação da Matriz que Socorro conseguiu sua autonomia religiosa, ficando reconhecida como freguesia pelo estatuto religioso e como vila pelo estatuto político-administrativo.

A igreja Matriz de Nossa Senhora do Socorro não dispõe de documentação sobre a sua construção. Na soleira da sacristia, à direita, há uma inscrição com a data de 1714. E, segundo Germain Bazin, é um exemplar tardio do estilo barroco.
 
NOSSA SENHORA DO SOCORRO
 
   

Nossa Senhora do Socorro é um município brasileiro do estado de Sergipe, localizado na Região Metropolitana de Aracaju. Em razão de sua proximidade com a capital sergipana, o município tornou-se verdadeira cidade-dormitório, possuindo diversos conjuntos habitacionais; entre os maiores: Marcos Freire I, II e III, João Alves, Fernando Collor, Conjunto Jardim, Parque dos Faróis e Taiçoca, segundo a revista VEJA e o Jornal Nacional é uma das cidades que mais crescem no Nordeste Brasileiro e no Brasil.

 

 Características

Localiza-se a uma latitude 10º51'18" sul e a uma longitude 37º07'34" oeste, estando a uma altitude de 36 metros.

Sua população estimada em 2006 segundo o IBGE era de 179.060 habitantes.


De acordo com a ultima estimativa, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE, divulgada em agosto de 2009, o município de Nossa Senhora do Socorro tem 155.334 mil habitantes. O nosso município está inserido na micro-região do Vale do Cotinguiba. A sua extensão territorial é de 157,2 km², o que corresponde a 0,7% da área estadual e a 7,4% da região da Grande Aracaju. O município limita-se com as cidades de Aracaju, Laranjeiras, São Cristóvão e Santo Amaro das Brotas. Na sua sede estão concentradas a maior parte dos órgãos da administração municipal, porém, a concentração populacional é pequena em comparação aos complexos habitacionais da Taiçoca e Grande Socorro.

 

Vegetação
Na parte litorânea predominam coqueiros, vegetação rasteira e matas de restinga. Destaque para os manguezais que margeiam os rios do Sal, Cotinguiba e Sergipe).

Solo

Podzólico vermelho amarelo

Hidrografia

O município é banhado pelos rios do Sal, Cotinguiba e Sergipe.

 
Aspectos Urbanos
 
A partir de 1980, o município passou por grandes transformações urbanísticas. A sede da cidade não sofreu grandes alterações, entretanto, os povoados foram alvo de empreendimentos imobiliários que provocaram mudanças em áreas antes ocupadas por mangues e pouco povoadas. Essas mudanças foram conseqüência do projeto Grande Aracaju que objetiva fortalecer a economia do Estado, associando a atividade industrial à habitação. A partir da instalação dos conjuntos começaram a surgir problemas que o município tem dificuldades para resolver, pois não existe nesta estrutura, recursos técnico e financeiro para combater dificuldades administrativas associadas ao desemprego, a violência e à marginalidade.

c) Taxa de urbanização (em 2000): 99,70%

d) Densidade Demográfica (em 2000): 837,65 hab/km 2

 

Aglomerações Urbanas
A sede possui uma população pequena, porém, a grande aglomeração urbana é encontrada na região do Complexo Taiçoca(conjuntos João Alves Filho, Fernando Collor, Taiçoca de Dentro e de Fora, Piabeta, Albano Franco, Marcos Freire I,II e III e Venúzia Franco), além dos conjuntos Jardim e Parque dos Faróis(a chamada Grande Socorro).

Riquezas Minerais
A principal riqueza mineral é o sal-gema, considerado pelo seu teor de pureza, o único do Brasil. Nossa Senhora do Socorro é também grande produtor de calcário, argila, sal de potássio, magnésio e areia.

 

Clima
Tropical quente e úmido, com um a três meses secos, além de moderado excesso de inverno caracterizado por um período de chuva entre os meses de março a agosto. A precipitação anual média é de 1.689,0 e temperatura de 25,2oC

 

Indústria
No Distrito Industrial de Nossa Senhora do Socorro, localizado no Conjunto João Alves Filho, estão concentradas indústrias de alimentos, malharias, artefatos de cimento, renovadoras de pneus, fábricas de velas, de leite de coco, gesso, entre outros. Devido aos incentivos fiscais, a indústria tem crescido muito nos últimos anos. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE divulgou no final de 2004, estatísticas do cadastro central de empresas relativas ao ano de 2002.

O município de Socorro foi o que mais atraiu empresas entre 1997 e 2002. Subiu de 566 unidades em 1997 para 1.024 até dezembro de 2002. O crescimento percentual foi de 81,0%, bem acima das variações estadual, regional e nacional, que apresentaram crescimento de 36%, 50,5% e 41,7% respectivamente. Como em Sergipe, uma empresa emprega em média sete funcionários, estima-se que tenham sido gerados nesse período uma média de sete mil empregos no segmento industrial.

Principais produtos agrícolas
Banana, Coco-da-baía, Manga, batata doce, cana-de-açúcar, mandioca e feijão.

 

Piscicultura
A pescaria é diversificada tanto nas águas dos rios como no mar, com destaque para carimãs, pescados, xeréus, bagres, robalos, traíras, arraias, carapebas e milongos. Atualmente a produção de camarão em viveiro tem se destacado.


Pecuária

Onde se destacam os rebanhos de Bovinos, Suínos, Eqüinos, Ovinos, Galinhas, Galos, frangos e pintos.

Informações Sociais:
1. Estabelecimentos Bancários: 06 (duas agências do Banco do Brasil, duas do Itaú, uma do Bradesco e uma do Banese )

2. Unidades de Saúde: 25

3. Centros de Especialidades: 04

4. Caps: 02

5. Equipes do PSF:60

6. Equipes de odontólogos: 45

7. Hospital: 01

8. Escolas municipais: 31 inauguradas até dez/ 2004 e 3 inauguradas em 200


Distância da Capital

Em linha reta: 11 km Pela rodovia:13 km e pela grande Aracaju 8 km

Altitude(m): 10


Leis de criação do município

Lei Provincial n. 792 de 14 de março de 1868 e Lei Estadual n.554 de 6 de fevereiro de 1954.

Limita-se com os municípios de: Aracaju, laranjeiras, São Cristovão e Santo Amaro das Brotas
Área
 157,515 km² [2]
 
População
 160 829 hab. IBGE/2010[3]
 
Densidade
 1 021,04 hab./km²
 
Altitude
 36 m
 
Clima
 Tropical Úmido
 

 

Turismo
Prainha do Porto Grande- No início era um sítio tomado por mato. Somente os pescadores tinham acesso ao local para ancorar os barcos. Nem mesmo o banho era permitido. Mesmo assim, a beleza do Rio Cotinguiba passou a despertar o interesse da população em geral. Em 1984, um morador da cidade chamado Marcos Teles, já falecido, roçou o mato e fez uma trilha que dava acesso à margem do rio, construindo em seguida, um quiosque. Mas foi em 1992, por intervenção do prefeito da época, José Franco, que o Ibama e a Deso liberaram o acesso do público. Então ele construiu a orla do Porto Grande, com oito bares, que foram dotados de toda estrutura necessária. Todos os quiosques foram doados pela Prefeitura Municipal. Há um detalhe interessante nos bares que trazem nomes de peixes e mariscos. Aos poucos, não apenas o povo socorrense, mas turistas já estavam freqüentando a prainha que hoje é um pontos de atração turística do município. É lá onde também acontecem os festejos carnavalescos


Cultura Existem ainda as manifestações folclóricas representadas pelos grupos de capoeira, quadrilhas juninas além do Samba de Coco e do Reisado dos Idosos. Os festejos carnavalescos por sua vez acontecem na prainha do Porto Grande(sede)

A cultura afro-descendente é muito importante para o nosso povo. O grupo Consciência Negra promoveu em 2003, pela primeira vez, o 1º Encontro Cultural de Afro-Descendentes, na sede do município. O evento já aconteceu por duas vezes e contou com debates, mesa-redonda, palestras e apresentações folclóricas e culturais. O encontro contou com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Eventos importantes
Forró Siri

Foi em uma conversa do então prefeito de Nossa Senhora do Socorro, na época, José Franco com amigos no início de janeiro de 1993, que surgiu a ideia de realizar os festejos juninos em Nossa Senhora do Socorro. Até então, o município não tinha tradição de realizar grandes festas juninas e José Franco como idealizador do São João em Areia Branca, quando foi prefeito, resolveu transformar Socorro num arraial. Naquele momento nascia o Forró Siri, nome escolhido para batizar o evento que leva o nome popular da localidade que o sedia. O primeiro Forró aconteceu no mesmo ano, nos dias 27, 28 e 29 de junho. No começo era uma festa tímida, comenta o compositor e músico, Arivaldo Manoel da Cruz, mais conhecido por Ari da Perereca, que até hoje participa da organização da festa. A música carro-chefe da festa, "Chegou o Forró Siri" é cantada por ele, que também foi o primeiro locutor do evento. As apresentações eram basicamente de grupos pé-de-serra, a exemplo de Passarada do Ritmo, entre outros. O primeiro Forró Siri foi aberto pelo grupo Bem-ti-vi e sua passarada, do conjunto Parque dos Faróis. A festa foi tomando dimensão, e foi se consagrando, e hoje é considerado o maior São Pedro do Estado de Sergipe, afinal, "Se Deus for Brasileiro, São João for Sergipano, São Pedro é Socorrense". Todos os anos o mega-evento acontece no final do mês de junho, no conjunto João Alves Filho, reunindo uma média de 100 mil pessoas por noite contagiadas pelas atrações bem como pelo conforto e segurança que surpreende a todos que comparecem à festa pela primeira vez.

A festa reúne uma média de 100 mil pessoas por noite e possui uma área de 157,2 km².


São quatro noites de muito forró, com segurança, acesso rápido e fácil, as melhores atrações musicais do Brasil, tardes culturais e muita animação.

- Tardes Culturais

O Forró Siri se destacou das demais festas de Sergipe com medidas inovadoras e bem planejadas. Em 2009, a prefeitura criou as Tardes Culturais, oferecendo aos turistas muita diversão e lazer antes dos shows, que geralmente começam às 21h. Durante as quatro noites de festa houve Corrida de Jegue, Casamento Matuto, Forró dos Idosos, Concurso de Quadrilhas Juninas e apresentação de Bacamarteiros de Carmópolis. A prefeitura disponibilizou transporte gratuito aos turistas com saída dos principais hotéis de Aracaju.

- Festa da tranquilidade

Para garantir a segurança das famílias, a prefeitura de Nossa Senhora do Socorro montou um esquema de segurança que contou com 120 policiais por noite e 400 seguranças particulares. A Polícias Militar de Sergipe (PM/SE) disponibilizou duas viaturas e três motocicletas para fazer a ronda nas áreas periféricas da festa, além de quatro equipes da Polícia Montada e uma guarnição da Companhia de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRv) e outra da Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran).

- Recorde de Público

Mais de 200 mil pessoas estiveram em Nossa Senhora do Socorro no segundo dia de festa (27 de junho de 2009) para curtir o maior São Pedro do Brasil. Foi o maior público registrado em uma festa no período em todo o país. De acordo com informações do 5º Batalhão de Polícia Militar de Sergipe (5º BPM/SE), foi preciso fechar a entrada da festa porque o público superou o estimado. Durante os quatro dias de festa foram mais de 650 mil pessoas no Forró Siri.


Forró Siri, de 25 a 28 de junho, Conj. João Alves, atrações já confirmadas: Aviões do Forró, Calcinha Preta, Leonardo, Reginaldo Rossi, Leo Magalhães, Forró Maior e Max e Lucas.

- Melhor Festejo de Sergipe

No dia 2 de junho, o Forró Siri recebeu, numa solenidade ocorrida no teatro Tobias Barreto, em Aracaju, o troféu Sanfona de Ouro como o melhor festejo junino do Estado de Sergipe. Foram mais de 7,7 mil votos pela internet. O prêmio é um dos mais tradicionais do Estado e valoriza os melhores do São João em Sergipe.

- Próximo da Capital

Devido a sua proximidade com a capital - o município de Nossa Senhora do Socorro está localizado na Região Metropolitana de Aracaju - a distância entre as duas cidades é de apenas 11 km em linha reta e pela rodovia é de 13 km. O acesso ao município, a partir da capital, pode ser feito por três pontos: pela BR-101; pela ponte do Rio do Sal; ou pela ponte do Porto Dantas, ambas com pista pavimentada e devidamente iluminada. Do centro de Aracaju, em horário de tranquilidade, o condutor de veículo não leva mais do que dez minutos para chegar em Socorro.

- Incremento na economia

Além dos hotéis que registraram um acréscimo no número de hóspedes, o Forró Siri também proporcionou uma renda extra para diversas outras categorias profissionais formais e informais da economia. Foram beneficiados os taxistas, os barraqueiros, ambulantes e catadores de latinhas. Ao todo, a prefeitura disponibilizou mais de 100 pontos de venda sem cobrança de taxa.


Sede da Igreja de Nossa Senhora do Amparo

No Início do século XVIII, a freguesia de Nossa Senhora do Socorro da Cotinguiba tinha como monumento religioso uma capela cujo nome era o mesmo da vila. Porém só em 1864, a capela tornou-se Matriz.

Frisa-se, no entanto, que mesmo conquistando sua emancipação política, foi após a edificação da Matriz que Socorro conseguiu sua autonomia religiosa, ficando reconhecida como freguesia pelo estatuto religioso e como vila pelo estatuto político-administrativo.

A igreja Matriz de Nossa Senhora do Socorro não dispõe de documentação sobre a sua construção. Na soleira da sacristia, à direita, há uma inscrição com a data de 1714. E, segundo Germain Bazin, é um exemplar tardio do estilo barroco. É o único monumento tombado em todo o município, sendo inscrita nos livros de tombo Histórico e de Belas Artes do IPHAN.

Comunicação
Muitas rádios AM de Aracaju, como a Jornal, Cultura, Aperipê e Liberdade têm torres e sistema difusor instalados neste município.

 

Destaque no Jornal Nacional (Rede Globo)
 
Em matéria vinculada no dia 27 de setembro de 2010, o desenvolvimento de Nossa Senhora do Socorro foi destaque entre as cidades acompanhadas em todo o Brasil pelo quadro "JN no Ar". Em visita à cidade, o repórter Ernesto Paglia abordou os grandes desafios a que se espera para o crescimento do município. Além disso, deu-se destaque ao empreendedorismo que toma conta da cidade-dormitório, exemplificado pela construção com posterior duplicação do Shopping Prêmio, um dos mais novos empreendimentos do Estado. Tal fato chama a atenção pois a ampliação foi decidida antes mesmo do término do empreendimento visto que suas unidades foram vendidas tão rapidamente que, ocasionado pela grande demanda e crescimento do mercado local, seu dono decidiu duplicar o referido Shopping.

Complexos Residenciais
O município é conhecido também pelo vasto complexo residencial podendo destacar:
Conjuntos: João Alves Filho, Fernando Collor de Melo, Marcos Freire I, II e III, Albano Franco.
Além desses tem ainda os complexos: Taíçoca de Dentro, __
Referências
↑ a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
↑ IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
↑ Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
↑ Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
↑ a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Sites de dominio publico
Enviado por Maria José Araujo Rosa em 24/11/2011
Código do texto: T3354499
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria José Araujo Rosa
Aracaju - Sergipe - Brasil
55 textos (8554 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/12/14 08:37)
Maria José Araujo Rosa



Rádio Poética