CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Por que não Crer em Deus

Fico pensando aqui com meus botões: como deve ser a cabeça de alguém que não acredita em Deus? Pontos de vista são para serem respeitados, mas, meu Deus! Isto não é uma questão de ponto de vista, mas de lógica. Como pode alguém dizer que Deus não existe! Isto não entra na minha cabeça. É tudo tão óbvio. Olhe para a harmonia do universo, olhe para os astros, olhe para a perfeição da natureza, os animais, os alimentos que nos mantém vivos.

Olhemos para os sentimentos do homem, a pureza da criança, a imensidão do mar, as estações do ano.  As árvores, o desabrochar de uma flor e, acima de tudo, a perfeição do ser humano. Sim, o ser humano é perfeito por ser filho de Deus. Olhemos para a perfeição do nosso organismo, para a nossa constituição. Quem poderia projetar uma engenharia tão perfeita a não ser uma Inteligência Superior que está acima de nossa compreensão?

Aí vem o metido a intelectual dizer que ‘tudo é uma energia, ou que Deus é uma criação da mente carente do ser humano, que necessita criar um protetor’. Ele não consegue entender que só está aqui vivendo e desfrutando desse mundo maravilhoso graças a uma ordem superior, a uma permissão Divina. Por que achar-se convencido de que a matéria é a verdadeira existência, que o homem é resultado de uma combinação molecular e nada mais? Essa visão deturpada é a causa de todos os sofrimentos humanos. Pensar que Deus não existiria porque este mundo está repleto de males é inverter as coisas. O homem cria as guerras, os desentendimentos, polui o próprio meio em que vive, tem maus pensamentos, más palavras e más ações. E depois quer culpar Deus pelas calamidades naturais quando nada disso tem a ver com Ele.

Queria penetrar, por segundos que fosse dentro da cabeça de um ateu; não consigo imaginar o que se passa com ele. Por que não acredita em Deus ou num deus? Não sei, confesso que é difícil, para mim, entender isto. Será que ele nunca diz ‘vai com Deus’ ou ‘Deus te abençoe’ ou ‘Deus lhe pague’ ou ainda ‘se Deus quiser’? Como consegue viver tão alheio a essa verdade tão simples e natural? Em que ele quer ser melhor? Em que ele quer ser diferente? Nós, crentes, não descartamos a ciência, nem a medicina e nem a matéria. Apenas somos humildes o suficiente para aceitarmos a existência de um Ser maior, de um Pai amoroso, que é espírito e que vê todas as nossas ações e que conhece o mais recôndito dos nossos sentimentos.

Como viveria o ateu? Em que ele acredita; na matéria? Na ciência? Mas nem a ciência tem absoluta certeza quando emite uma verdade... As verdades científicas de hoje tendem a ser outras amanhã, não raro opostas àquilo que fora antes promulgado.É tudo tão simples e fácil de perceber. Se soubéssemos, acreditando ou não em Deus, o quanto nossas ações são observadas por Ele, o quanto nossos sucessos são alcançados graças a Ele, de quantos males, acidentes e infortúnios somos livrados graças a Sua mão benevolente e protetora mudaríamos imediatamente a nossa forma de encarar o mundo.

Deve haver, se não estou enganado, um profundo vazio no coração dos que se dizem descrentes de Deus; devem ser, com muita frequência, visitados pela incerteza, pela tristeza, e pela melancolia, quando tudo poderia ser diferente. Basta para isso mudar a forma de pensar a vida. Esforçar-se no sentido de compreender a vontade de Deus oculta por trás de sua descrença. Creio que uma nova vida espera por aquele que se dispuser a ouvir a voz de seu subconsciente no sentido de impulsioná-lo a uma vivência de fato, repleta de alegrias e bênçãos, pois ele também é Filho de Deus e cumpre uma bela missão.
Professor Edgard Santos
Enviado por Professor Edgard Santos em 29/03/2012
Reeditado em 29/03/2012
Código do texto: T3583769
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Professor Edgard Santos
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
707 textos (43224 leituras)
1 e-livros (15 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/04/14 18:15)