Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PERDÃO OU DESCULPA?



Existe uma diferença entre pedir desculpas, ou pedir perdão.

Desculpas nós pedimos quando é algo que conseguimos reparar, como por exemplo o funcionário que chega atrasado e que agora pede desculpas ao chefe prometendo, assim que possível, excluindo força maior, que ele irá chegar no horário daqui em diante.

Desculpas é algo que conseguimos consertar. É só querer. Desculpas exige algo. Mas assim como perdão, pode ter conseqüências que precisam ser reparadas.

Perdão por outro lado é pedido sobre algo que não existe desculpa, não dá para reparar de jeito nenhum, nunca. Um exemplo é um homem que entra na casa de um cristão, mata a sua esposa, estupra a sua filha e a mata e se converte um dia e fica pertencendo à mesma comunidade que o irmão que perdeu a família. Esse exemplo pode ter acontecido mesmo, se imaginarmos o homem que matou a esposa e estuprou a filha e a matou, como sendo um romano do tempo da Igreja Primitiva, portanto Atos. Em Atos eles tinha uma comunidade só e pode ter ocorrido que um romano, ou mais de um, tenha feito essas atrocidades, ou pior, e agora se converteu e o irmão cristão precisa perdoar quem destruiu a sua família.

Sem entrar nos méritos da coisa. Só quero frisar sobre a diferença entre desculpas e perdão. Mas quero acrescer à nossa conversa outra maior. Ao pensar sobre o pecado, vemos eu Jesus foi morto pelos humanos pecadores. Deus poderia naquele instante ter destruído toda a humanidade, mas resolveu perdoar.

O perdão de Deus é constrangedor. Deus nos constrange com seu perdão, com seu amor, com sua vontade de nos salvar. Graças a Deus!

Deus nos perdoa, isso é, ele se esquece de algo irreparável feito por nós. Perdão não é pouca coisa, é sobre algo irreparável, irrecuperável.

Não há pagamento apropriado para quem precisa do perdão.

Se alguém assassinar outrem, ele precisa pagar a sua pena, prevista na lei. Dependendo do problema há conseqüências, é claro.

O nosso perdão é impossível a nós. O perdão que exercemos é emprestado de Deus. Só em Deus, no Espírito Santo, cheio do Espírito Santo, é que conseguimos perdoar; ou agindo conforme a revelação da Palavra nós podemos perdoar. Mas o perdão não é nosso. Agimos por empréstimo. E por empréstimo podemos perdoar atrocidades.

Uma coisa é dizer que podemos, que está em nós, temos essa capacidade, em perdoar, outra coisa é que iremos de fato perdoar. Devemos, precisamos, é uma ordenança de Deus pra nós. A Oração do Pai Nosso diz assim: “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.” (Mateus 6 12)

O perdão é algo incompreensível perante os olhos do mundo. Quem está na carne não entende as coisas do Espírito. Para termos as nossas orações respondidas perante Deus, precisamos perdoar. E perdoar não é perdoar alguém que pisou no nosso pé, isso é desculpar. Perdoamos alguém que acabou com o nosso casamento, que nos desempregou, que matou um ente querido, quem dividiu a família. Perdoamos algo grave. E que de tão grave, não tem reparação. É tão grave que a respeito disso só podemos... perdoar. “Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial, vos perdoará a vós.” (Mateus 6:14) E se Deus pode perdoar, eu também posso. Se Ele pode, então eu tenho de poder. E você também.
pslarios
Enviado por pslarios em 03/04/2012
Código do texto: T3592347
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
pslarios
São Paulo - São Paulo - Brasil
268 textos (68056 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/10/14 04:17)



Rádio Poética