Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UM POUCO SOBRE O TRABALHO NO BRASIL


O trabalho começou quando pessoas com mais condições necessitavam de trabalhadores para atender as suas necessidades básicas. O homem trabalhava para consumir o que produzia, seja em roupa, alimento ou moradia.

Existem vários tipos de trabalho. No trabalho remunerado a pessoa recebe uma quantia em dinheiro para exercer uma determinada função. No trabalho voluntário, o trabalhador desempenha uma função de forma voluntária, por livre e espontânea vontade.

Uma outra forma de trabalho existente e muito antiga é o trabalho das mulheres (donas de casa). Elas exercem múltiplas funções como por exemplo: lavam, passam, arrumam, cozinham, costuram, servem, acompanham, educam etc, sem receber nenhuma recompensa financeira por essas cansativas e repetitivas atividades. Lembrando ainda que, quando as mesmas trabalham fora, a jornada passa a ser tripla, aumentando muito mais as responsabilidades com a sobrecarga de tarefas diárias, muitas vezes sequer valorizadas nem reconhecidas pelos próprios companheiros.

No início das primeiras sociedades, o trabalho não exigia comprovação de experiência, e era  recompensado através da troca por mercadorias (escambo).
Os negros começaram a trabalhar para os senhores e, simultaneamente para atender as suas necessidades.


O trabalho escravo
Com a introdução da pirâmide social, aos menos favorecidos, foram atribuídos trabalhos sem remuneração, e em geral sequer recebiam contrapartida, moradia, alimentação para sua subsistência. Predominava os deveres dos trabalhadores sem direito algum.

"Essa forma desumana de trabalho no Brasil, penso que, ao longo da história, gerou uma dívida impagável para com esses cidadãos e cidadãs em nossa sociedade. É uma das atitudes mais repugnantes praticadas pelo ser humano.  Esse passado que ainda ocorre no presente, manchou de sangue e de luto várias páginas da História do Brasil. Desumanizar seus semelhantes... Quer algo mais primitivo, mais injusto e mais perverso?"

Era possível "contratar" alguém para trabalhar através de uma simples conversa, sem nenhuma exigência quanto a documentação ou comprovação de experiência.

Depois de um tempo chegou a industrialização eram definidas as tarefas e as remunerações. Após um tempo veio o contrato de trabalho contendo regras e direitos dos trabalhadorese empregados,tendo classes trabalhadoras.


Trabalho formal
Com a chegada da industrialização, a partir do século XVIII e XIX, foi criado o trabalho formal, onde eram definidos as tarefas e a remuneracao devida.

O contrato de trabalho
No século XX, foi instituido o contrato de trabalho, contendo regras que regem os direitos e deveres entre patrões e empregados.
Criou-se então, as primeiras classes trabalhadoras, com a classificação em cargos, funções, atribuições e salários.


A CLT
No Brasil, mais especificamente no Governo de Getúlio Vargas, foi instituida a maior legislação trabalhista do País, a CLT - Consolidação das Leis Trabalhistas, representada pela popular carteira de trabalho, onde o trabalhador brasileiro passou a ser reconhecido pelos seus direitos, além de receber benefícios como férias, décimo-terceiro salário, FGTS, aposentadoria, entre outros.
Foi uma solução para garantir um sustento mínimo para as necessidades do trabalhador e de sua família, frente ao capitalismo selvagem, voltada a vida de consumo crescente.


Notas:
05/07/1962 - Introduzido o 13º salário
13/09/1966 - É criado o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço)


Terceirização
A partir de 1980, diante de um mercado competitivo, as empresas passaram a atuar com foco dirigido tão somente ao negócio.
Todas as outras atividades, consideradas de apoio, foram trasferidas paulatinamente para empresas externas, processo esse denominado de terceirização.
Isso resultou em um deslocamento da mão-de-obra das empresas para as chamadas consultorias externas ou empresas de prestadora de serviços.


O trabalho informal
Diante de um mercado recessivo, com muito mais demissões que contratações, surgiu o trabalho informal, através de serviços sem documentação ou qualquer tipo de registro.
Embora sem direitos ou garantias do amanhã, para muitos foi a única saída.


Cooperativismo
Devido ao aumento da classe trabalhadora sem registro em carteira, muitos com os chamados de "contratos de gaveta", e até com vínculo informal, foi constituido um novo setor na absorção da mão-de-obra, o das cooperativas de trabalho.
É uma forma de contratação oficial, através da própria carteira de trabalho, onde o trabalhador contratado por uma determinada cooperativa, fica lotado na empresa contratante dos serviços desta.
Todo tipo de vínculo, sejam documental, direitos, deveres ou benefícios é entre o trabalhador e a cooperativa.


Qualificação no trabalho
Com o surgimento do computador, e o crescente uso da tecnologia no trabalho, ela (a tecnologia) tem auxiliado e até substituido o homem em muitas de suas tarefas.
Assim, o trabalho no mundo moderno exige cada dia mais uma qualificação do trabalhador.
Aqueles que não conseguem a qualificação exigida, estão a mercê do desemprego.
Trata-se de um realidade cruel.

"É possível observarmos, que até hoje, continuam existindo os vínculos trabalhistas do passado, inclusive o sub emprego e o trabalho escravo.
Mas é no
trabalho infantil que se apresenta o lado negro e mais cruel, desumano e covarde da história desse país.
Pior que o trabalho escravo (com os adultos), o
trabalho infantil denigre, atrofia, deturpa, deforma o que tem de mais precioso e que ainda nem fora construído: o caráter, o desenvolvimento humano, a alma cidadã da criança (pobre) brasileira. É uma ferida aberta. É uma chaga a ser combatida com responsabilidade e medidas eficazes pelas autoridades desse país, com a ajuda da sociedade, dos homens e mulheres de boa vontade".


Nos dias atuais, principalmente devido a globalização (pelo menos muitos atribuem a isso), não basta ter uma carteira de trabalho, um estudo, boa formação acadêmica, ou mesmo uma grande bagagem profissional.

PS.: Pesquisei na net.


Isis Dumont
Ísis Dumont
Enviado por Ísis Dumont em 01/05/2012
Reeditado em 01/05/2012
Código do texto: T3643526

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ísis Dumont
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 57 anos
1697 textos (117420 leituras)
3 e-livros (535 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/14 06:45)
Ísis Dumont

Site do Escritor



Rádio Poética