Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pense nisso...

Invariavelmente, fatos lamentáveis abalam e comovem o mundo.
Milhares de pessoas têm seus corações destroçados pela dor.
Dor da perda, da humilhação, dor de comoção.
Milhares de pessoas, se perdem entre escombros, pessoas que jamais voltarão ao seu trabalho, às suas casas, aos seus filhos, pais amigos...
Pessoas que onde ganhavam suas vidas, as perderam. Outras tantas, onde buscavam soluções encontraram desespero.
Todos se revoltam diante de tanta tragédia e em voz una, tentam erradicar o terrorismo, fonte de tanta desgraça , tentam achar soluções para ira da natureza, e dizem ter soluções para os desmandos políticos. Ah...os desmandos políticos...!!!
É interessante e incrível como nós brasileiros temos pronta solução para todos os desmandos de nosso país. Imediatas eu diria.
É muito comum ouvirmos na mídia esse pedido;
Um minuto de silêncio!
Um minuto de silêncio para aqueles que perderam suas vidas em favor de guerrilheiros que assassinam em favor de um deus ou da busca do poder para si.
Um minuto de silêncio para os mortos do terremoto, do tsunami que assolou um país.
Ainda bem que no Brasil não acontecem essas coisas!
Infelizmente, a nossa covardia peculiar não nos deixa lembrar que anualmente morrem cerca de 55 mil brasileiros em inevitáveis acidentes de trânsito, 75 mil em bárbaros e impunes  crimes outros incontáveis milhares com erros médicos, negligência e falta de atendimento adequado, isso sem falar naqueles que morrem de pura fome!
A impunidade é total!
A falta de patriotismo é verdadeira!
Nosso desprezo pela vida é lamentável!
Quando pedirmos um minuto de silêncio , vamos olhar à nossa volta com olhos imparciais, reconhecer e admitir a desgraça e o caos. Vamos olhar para o nosso vizinho, nosso colega de trabalho, para o estranho que passa na rua, para a impotência eleita ante uma sociedade subvertida que tem descaso para com os seus. Uma sociedade em que governantes recebem seus  cargos como propriedades, sem jamais se importar com a lisura, com seus propósitos, com o povo e com o futuro.
Vamos começar a nos preocupar com os veículos que impõem o que temos que pensar e propagam a paz à custa da nossa dor e das nossas perdas.
Vamos nos compadecer da dor e destino dos que moram nas ruas, na nossa cidade e país.
Vamos nos revoltar intimamente com a vil desculpa de que “não aconteceu comigo, então não preciso me envolver”.
Vamos deixar de ser covardes e injustos e perceber que lugar de bandido é na cadeia e lugar de gente de bem e honesta é na rua, livre , feliz e sem medo.
E acima de tudo, vamos amar o nosso Brasil, a decência, a verdade.
Vamos aprender o real significado da liberdade, solidariedade, do direito e do dever.
Vamos exercitar a justiça e sermos verdadeiros cidadãos.

Augusta Schimidt
21/07/2005
Campinas/SP
16.30hs

www.augustaschimidt.prosaeverso.net
Augusta Schimidt
Enviado por Augusta Schimidt em 21/07/2005
Código do texto: T36485

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Augusta Schimidt
Campinas - São Paulo - Brasil, 66 anos
366 textos (532193 leituras)
4 e-livros (6968 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:30)
Augusta Schimidt

Site do Escritor